27 de maio de 2022

Aurora Boreal em Reflexos Partilhados

Aurora Boreal em Reflexos Partilhados é uma antologia de banda desenhada, em co-edição de Kafre/Arga Warga. A personagem literária foi criada em 2012 por José de Matos-Cruz, com transfiguração original de Susana Resende. Participam nesta colectânea de obras curtas, inéditas ou já divulgadas como conteúdo extra, Daniel Maia, Fernando Vilhena de Mendonça, João Raz, José Bandeira, Nuno Dias, Renato Abreu e Susana Resende, também autora da capa e do grafismo, além de mestre José Ruy, numa colaboração especial.

A apresentação de Aurora Boreal em Reflexos Partilhados decorre no Domingo, 29 de Maio, às 16h30, no 17º FIBDB.

Aurora Boreal surgiu no universo romanesco/ilustrado d’O Infante Portugal (As Tramóias Capitais; 2007, A Íntima Capitulação; 2010, As Sombras Mutantes; 2012, pela editora Apenas Livros), concebido por José de Matos-Cruz, tendo nascido de uma relação efémera e sensual entre Oktobraia, uma heroína soviética exilada em Lisboa, e o Malsão, um portento cósmico que avassala o marasmo lusitano.  

Menina e loira, emancipada em tríptico imaginado/literário (O Princípio Infinito; 2017-2018, O Eterno Paradoxo; 2019, O Círculo Imperfeito; 2020, por Apenas Livros), logo uma auspiciosa Aurora Boreal - irradiando além das luzes e das trevas - rompe os ciclos da infância e da identidade, pelo capricho súbito e intenso de uma libertação… Nessa aprendizagem mágica e germinal, Aurora Boreal suspende as coordenadas sobre o tempo e o lugar em que decorrem tais derivas e interferências. Do passado ao futuro, ou em actualidade virtual, a sua aparência torna-se então Presente - ainda adolescente, adulta ou idosa -, desafiando todas as rotinas, como um fenómeno telúrico e transfigurador!

Entretanto, Aurora Boreal compareceu no clímax pelos quadradinhos d’O Infante Portugal em Universos Reunidos (2017), com desenho de Daniel Maia, também coautor da história com José de Matos-Cruz, que elaborou o texto. Esta banda foi distinguida pelos XVI Troféus Central Comics, na categoria Melhor Obra Curta (2018).

Aurora Boreal em Reflexos Partilhados culmina, assim, uma incursão fantástica pelos meandros da realidade e em dimensões alternativas. Afinal, com mais simbólica ênfase de reinvenção - ao conferir, pela banda desenhada, uma abordagem múltipla e propícia às expectativas de cada criador artístico.

Aurora Boreal em Reflexos Partilhados, José de Matos-Cruz, Daniel Maia, Fernando Vilhena de Mendonça, João Raz, José Bandeira, José Ruy, Nuno Dias, Renato Abreu e Susana Resende,  capa, design e paginação de Susana Resende, Kafre / Arga Warga, 52 pp., p&b, 10€

26 de maio de 2022

Outras Bandas #7 – Heróis Portugueses II [Tágide]

Após ter realizado entre 2020-2021 a iniciativa inédita Heróis Portugueses, em que os autores do colectivo informal Tágide ilustraram tributos aos 100 principais personagens da banda desenhada portuguesa, compilada posteriormente no fanzine Outras Bandas #5 (Setembro de 2021), o grupo retomou o mesmo desafio no 1º semestre, com uma 2a ronda do projecto, desta vez celebrando outras 50 das mais famosas personagens da BD nacional, que são reunidas no Outras Bandas #7.

Com personagens bem conhecidas do público, entre figuras clássicas e criações contemporâneas, houve ainda espaço para recordar alguns heróis desaparecidos, assim se procurando cultivar uma memória viva da Arte Sequencial portuguesa e prestar uma justa homenagem aos autores, que desde o século passado trouxeram o sector da BD lusitana até aos mais auspiciosos dias de hoje.

Definitivamente, com 150 heróis de quadrinhos destacados, já não se pode argumentar que a banda desenhada portuguesa não é feita de heróis, como noutros países, ou de que estes pecam em carisma suficiente para se implementar no mercado.

Tal como antes, os critérios de selecção passaram por escolher personagens clássicos, modernos e contemporâneos, e privilegiar o destaque a heróis de apresentação icónica e não tanto a protagonistas de novelas gráficas; razão porque ficaram de fora certas obras fundamentais da BD nacional. Tanto quanto possível, procurou-se ainda seleccionar heróis que tenham constituído uma colecção ou sido publicados/reeditados em vários títulos, assim se legitimando a sua popularidade.

O projecto contou com contributos pela quase totalidade dos membros do colectivo informal: António Coelho, Daniel Maia, Filipa Lopes, Henrique Gandum, João Raz, Jorge RoD! Rodrigues, José Bandeira, Maria João Claré, Mário André, Nuno Dias, Patrícia Costa, Rafael Marquês, Rui Serra e Moura, Sérgio Santos, Susana Resende, Shania Santos e Yves Darbos.

Outras Bandas #7 – Heróis Portugueses II é uma edição independente, respeitadora do Direito de Autor dos criadores aqui representados, que estão inteiramente creditados. O título é lançado no 17º Festival Internacional de BD de Beja, estando disponível no Mercado do Livro.

Outras Bandas #7: Heróis Portugueses II (Tágide), António Coelho, Daniel Maia, Filipa Lopes, Henrique Gandum, João Raz, Jorge Rodrigues, José Bandeira, Maria João Claré, Mário André, Nuno Dias, Patrícia Costa, Rafael Marquês, Rui Serra e Moura, Sérgio Santos, Shania Santos, Susana Resende e Yves Darbos, capa de Patrícia Costa (arte) e Daniel Maia (grafismo), Edição/Produção de Daniel Maia e Susana Resende, 32 pp., p&b, 3€



25 de maio de 2022

Tex #4: Justiça em Corpus Christi

As serpentes espalham veneno... é da natureza delas... incriminaram-me, mas estou a tentar limpar o meu nome...

"Justiça em Corpus Christi" é o quarto volume desta série Tex da editora A Seita, num formato mais apropriado ao mercado franco-belga.

Tex quer justiça! Acusado injustamente de ser cúmplice de uma quadrilha de ladrões de gado, o jovem vingador deverá enfrentar um bando de pistoleiros protegidos pelo xerife de Corpus Christi. Mas para isso, precisa de aliados. No entanto, em todo o Texas, apenas três homens estão do seu lado e dispostos a ajudá-lo no ajuste de contas final: o seu irmão Sam e os rangers Jim Callahan e Dan Bannion.

Este episódio conclui op díptico da aventura iniciada em Tex: O Vingador!

Criado em 1948 por Gianluigi Bonelli e Aurelio Galleppini, Tex é um dos mais antigos cowboys da banda desenhada europeia, e a mais popular personagem dos fumetti italianos. Nesta colecção, alguns dos maiores desenhadores da BD italiana e mundial têm oportunidade de desenhar Tex em histórias criadas expressamente para a cor e para o formato mais ambicioso dos álbuns de BD franco-belga. 

Continuação dos acontecimentos narrados em O Vingador, o jovem Tex é obrigado a enfrentar todos aqueles que o acusaram injustamente. Veloz com a pistola, inteligente na estratégia, e rodeado de verdadeiros amigos, Tex apresenta-se soberbo numa trama escorreita, onde Mauro Boselli ainda tem tempo para dedicar um conjunto de páginas que desenvolvem um pouco mais a figura do seu irmão Sam. Visualmente atraente, graças ao excelente trabalho de Corrado Mastantuono e do colorista Matteo Vattani, Justiça em Corpus Christi é mais um belo fresco sobre a juventude de um herói que teima em não envelhecer.

De facto, paira uma aura quase mitológica sobre toda esta história, como convém na narração das origens de um ícone do fumetto, feita de grandes espaços, grandes feitos e grandes personagens. Com toda a certeza um must para todos os fãs do ranger bonelliano, mas também aconselhado aos apaixonados por uma boa história de aventuras, bem escrita e também bem desenhada”.

- Dimensione Fumetto

Tex #4: Justiça em Corpus Christi, Corrado Mastantuono e Mauro Boselli, A Seita, 56 pp., capa dura, cor, 14€

Sara

Sara, escrito por Garth Ennis (Justiceiro, Preacher, The Boys), com arte por Steve Epting (Velvet, Capitão América) e cor por Elisabeth Breitweiser (The Fade Out, Outcast), é considerado por Alan Moore como “um dos melhores trabalhos da carreira de Garth Ennis.”

ZONA DE OCUPAÇÃO NAZI DA RÚSSIA, 1942.

LUTA ARDUAMENTE. ATIRA EM FRENTE.

NÃO DEIXES QUE TE APANHEM COM VIDA.

No segundo terrível inverno do cerco de Leningrado, sete atiradoras furtivas vêem-se envolvidas numa luta contra o invasor alemão. A sua atiradora mais mortífera é Sara, cujos demónios interiores ainda podem vir a ser a sua ruína — mas, com o inimigo na sua frente e os agentes do estado soviético à espreita na sombra, quanto tempo conseguirão os membros do esquadrão sobreviver à terrível voragem da guerra?

Sara, Garth Ennis e Steve Epting, G. Floy Portugal, 152 pp., cor, capa dura 20€

24 de maio de 2022

Tex #3: O vingador

Já se encontra nas bancas há algum tempo o terceiro volume de Tex, colecção dedicada ao mercado franco-belga. Este volume terá uma continuação no álbum seguinte, Justiça em Corpus Christi

...mataram o meu pai... vão todos pagar com a vida!

Tex atravessou o Rio Grande em busca de justiça para os assassinos do seu pai. Mas um rancheiro poderoso alia-se com um bando de ladrões de gado, e coloca a sua cabeça a prémio. Procurado por pistoleiros fora-da-lei e xerifes corruptos, Tex Willer procura a ajuda de Juan Cortina, um desperado  que, tal como ele, decidiu fazer justiça pelas suas mãos, numa aventura sem tréguas, que nos leva de volta à juventude do herói!

Criado em 1948 por Gianluigi Bonelli e Aurelio Galleppini, Tex é um dos mais antigos cowboys da banda desenhada europeia, e a mais popular personagem dos fumetti italianos. Nesta colecção, alguns dos maiores desenhadores da BD italiana e mundial têm oportunidade de desenhar Tex em histórias criadas expressamente para a cor e para o formato mais ambicioso dos álbuns de BD franco-belga. 

O Tex de Boselli e Andreucci cavalga a grande velocidade numa clássica narrativa western de vingança, onde o leitor vai encontrar o herói ainda muito jovem, atormentado pela violenta perda do pai. Os autores relatam-nos os eventos que vieram transformar um Tex vingador num fora-da-lei, uma oportunidade de reviver o passado do herói e compreender melhor toda a expressividade e psicologia da personagem, os valores que a moldaram, os homens que o formaram, no fundo a identidade de um justiceiro no seio de um Oeste colossal e épico. Ritmado, frenético e preciso, O Vingador apresenta-nos mais um capítulo do jovem Tex, comprovando que a sua juventude é um território com muito por explorar e cheio de potencial narrativo.

Tex #3: O vingador, Stefano Andreucci e Mauro Boselli, A Seita, cor, capa dura, 56 pp., 14€

Jujutsu Kaisen #01 - O novo shonen da Devir, grande sucesso mundial, chega agora a Portugal!

O personagem principal de Jujutsu Kaisen, Yuji Itadori parece um adolescente comum, mas a sua força é impressionante e é requisitado para todos os clubes desportivos da escola.

Itadori prefere a companhia dos colegas do Clube de Pesquisa do Sobrenatural, que descobrem um objecto amaldiçoado selado.

Mal sabem eles o terror que vão desencadear quando quebrarem o selo.

Jujutsu Kaisen #01, Gege Akutami, Devir, 192 pp., capa mole, 9,99€

The Promised Neverland #12: O rei do paraíso

O décimo segundo tomo da série The Promised Neverland já pode ser encontrado nas livrarias.

Um novo inimigo, humano, espera Emma, ​​Ray e a sua grande nova família. As crianças sofrem uma emboscada no abrigo e são levadas para o deserto. Yugo e Lucas esforçam-se por lutar, mas será o suficiente?

The Promised Neverland #12: O rei do paraíso, Tsugumi Ohba e Takeshi Obata, Devir, 200 pp., capa mole, 9,99€