31 de maio de 2019

Entradas na minha biblioteca de BD no mês de Maio de 2019

Álbuns

  • O primeiro homem, Porto Editora, 2019
  • Miss Marple: Um cadáver na biblioteca, Arte de Autor, 2019
  • Tex: Os predadores do deserto, Polvo, 2019

Revistas

  • dBD #133, mai 2019
  • Les Amis de Hergé #67, printemps 2019
  • Boletim do CPBD #148, Março de 2019
  • Les Cahiers de la BD #7, mars-juin 2019

Livros


Outros


Pieter Kuhn - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Desenhador, argumentista
(Holanda) Amsterdão, 22 de Maio de 1910 - 20 de Janeiro de 1966

Pieter Joseph Kuhn, que assina com QN, recebe o seu diploma de litógrafo em sua cidade natal, Amsterdão, em 1929. Trabalha como publicitário na tipografia Van Dooren em Vlaardingen nos anos 1930, e em 1939 na agência Kastelein em Hilversum. Durante a Segunda Guerra Mundial ilustra alguns livros questionáveis, mas, segundo ele, seria para encobrir o seu trabalho na resistência aos alemães.
Em 1945 inicia a sua primeira e única série de banda desenhada, "De Avonturen van Kapitein Rob", sobre um capitão de mar que vagueia pelos mares no seu veleiro De Vrijheid e na companhia do seu cão Skip

Séries publicadas em Portugal:

[actualizado em 31.05.2019]

Carlos Meglia - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Desenhador
(Argentina) Quilmes, 11 de Dezembro de 1957 - 15 de Agosto de 2008

Séries publicadas em Portugal:
Cañari, Star Wars

Casemate #126 - juin 2019


A revista francesa Casemate já se encontra disponível nas bancas portuguesas com o seu número de Junho. A capa é dedicada ao hors-serie de Black e Mortimer. Eis o sumário:

P.4-6 Blain se frotte au monumental King Kong
P.8-11 Juillard confronte ses nus à La Honte
P.12-14 Le fouet roule des mécaniques avec Dabitch
P.16-19 Le scandale des Algues vertes passé au crible
P.20-21 Journorama, revue de presse de l’actu BD
P.22-27 Nevada enquête dans un Hollywood en devenir (+4 planches)
P.28-33 Conan, barbare pas barbant selon Augustin (+4 planches)
P.34-41 Schuiten imagine le futur déglingué de Blake et Mortimer (+4 planches)

Cahier spécial Louisiana #1/3 • 32 pages
Avec la Couleur du sang, Gontran Toussaint et Léa Chrétien font le portrait sans concession de l’âge d’or des plantations de Louisiane, loin des images d’Épinal, proches d’une vérité crue (+21 planches commentées).

P.43-52 Une sélection de 36 BD à découvrir en juin
P.54-57 Agenda : les 255 sorties de juin, les festivals et les expos
P.58-63 L’Alsace de 1940 déchirée dans Une famille en guerre (+4 planches)
P.64-69 Dans l’ombre des morts avec les Tambours de Srebrenica (+4 planches)
P.70-75 Alice et Dorothy se relèvent de la guerre de Sécession (+4 planches)
P.76-79 De l’élégance avec Floc’h
P.80-81 Nesme inspiré par le dénombrement de Bruegel l’Ancien
P.82 Le courrier du mois à la loupe

Casemate #126, juin 2019, 114 pp., 7,50€

30 de maio de 2019

Autores presentes no Festival Internacional de BD de Beja


Top das vendas de BD em França de 13 a 19 de Maio de 2019

1º lugar (novo)
Les Cahiers d’Esther #4: Histoires de mes 13 ans
Riad Sattouf
ALLARY

2º lugar (-1) [5ª semana]
Bug #2: Livre 2
Enki Bilal
CASTERMAN

3º lugar (novo)
Le Silence des étoiles
Sanäa K
MARABOUT

Benoît Sokal - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Argumentista, desenhador
(Bélgica) Bruxelas, 28 de Junho de 1954

Estuda na École Supérieure des Arts de Saint-Luc, em Bruxelas, juntamente com muitos artistas belgas de banda desenhada contemporâneos como François Schuiten. Em 1978 ingressa na revista À Suivre. Aqui cria a série Inspector Canardo, apresentando um deprimido detetive antropomórfico de pato com uma queda por cigarros, álcool e mulheres fatais.
Mais tarde, junta-se ao desenvolvedor de software Microïds, criando os jogos de aventura Amerzone, Syberia e Syberia II. Funda a sua própria empresa de jogos, a White Birds Productions, onde cria o jogo de aventura Paradise, publicado pela Ubisoft.

Séries publicadas em Portugal:

[actualizado a 30.05.2019]

dBD #134 - Juin 2019

Já está disponível o número de Junho da revista de informação e divulgação bedéfila, a dBD. Eis o sumario deste número:

SCHUITEN, VAN DORMAEL, GUNZING & DURIEUX / À la une
Ils sont les nouveaux mousquetaires de la bande dessinée avec ce one-shot d’après les personnages de Blake et Mortimer. Ils les ont vieillis, séparés par le temps et mis en péril pour notre plus grand bonheur.
Actualités / Quoi de neuf ?
Pour ne rien manquer des à-côtés de la bande dessinée.
JACK KIRBY / Une légende
L’auteur mythique de Avengers, Captain America, Fantastic Four, Silver Surfer... pose ses héros à la Biennale de Cherbourg. Magique !
EDGAR P. JACOBS / Exposition
L’oeuvre d’Edgar P. Jacobs et ses personnages emblématiques Blake et Mortimer sont mis en avant au musée des Arts et Métiers. Abyssal !
JEAN-LUC ISTIN / Pemier tome
Après Elfes, Nains puis Orcs & Gobelins, voici Mages. L’auteur y exprime tout son imaginaire.
TILLIE WALDEN / USA
Son oeuvre très personnelle nous a totalement séduits. Focus sur une autrice qui a beaucoup de choses à expliquer sur sa condition et celle des femmes.
INÈS LÉRAUD / Sociétal
Même si nous en parlons moins actuellement car les mairies concernées les ramassent au petit matin, les algues vertes sont bien la conséquence d’une agriculture intensive, dangereuse pour notre santé. Enquête.
GANI JAKUPI / Un peu d'Histoire...
Plus personne ne pourra désormais ignorer qu’un Yankee, William Alexander Morgan, est allé rejoindre l’île de Cuba et les rangs des figures mythiques qu’ont été Fidel Castro et Che Guevara.
WILLEM / Coup de cœur du mois
Les Nouvelles Aventures de l'art, par Willem : interview express.
CRITIQUES / Chroniques & Journal des sorties
Par nos journalistes
PHILIPPINE LOMAR / Jeunesse 
Cette héroïne créée par Dominique Zay [scénario], Greg Blondin [dessin] et Dawid [couleurs] nous a séduits par son regard sur l’adolescence.
JEUNESSE / Chroniques
Par Philippe Peter 

dBD #134, juin 2019, 98 pp., 9,80€

29 de maio de 2019

Colecção Spirou e Fantasio por Franquin #6: O dinossauro congelado e outras aventuras

Mais um volume da colecção em epígrafe nas bancas, numa edição da ASA com o jornal Público. Neste sexto volume, podemos ler três aventuras de Spirou e Fantásio:

O Dinossauro Congelado

Neste episódio, o Conde de Champignac descobre um ovo de dinossauro no gelo da Antárctida e, com a ajuda de Spirou e Fantásio, leva-o para o seu castelo, onde eclode. O irrequieto Marsupilami entorna uma substância que acelera o crescimento na primeira refeição do bebé e, da noite para o dia, o dinossauro torna-se adulto e provoca o caos…

"Le voyageur du Mésozoïque" foi publicado originalmente na revista belga Le Journal de Spirou em 1957 entre os números #992 e #1018. Em 1960, a Dupuis publica a história em álbum, sendo o 13º da colecção. Em Portugal, a estreia deste episódio teve o título de "O visitante da pré-história" e foi publicado na revista Camarada (#2 a #22 do 6º ano). Mais tarde, em 1977, a Arcádia publica o episódio em álbum, sendo reeditado em 1994 pela Meribérica-Líber.

O medo do outro lado do fio

Em "O medo do outro lado do fio", o Conde de Champignac ingere, involuntariamente, uma substância nociva e transforma-se em malfeitor, espalhando o terror nas redondezas. A história "La peur au bout du fil" tem argumento de Franquin e Greg e colaboração de Jidéhem, data de 1959 e foi pré-publicada no Le Journal de Spirou (#1086 ao #1092). Este episódio acompanhou "Le voyageur du Mésozoïque" no 13º álbum da série. Em Portugal, o episódio também acompanhou a publicação de "O dinossauro congelado" nos álbuns da Arcádia e Meribérica.

O prisioneiro de Buda

Em "O prisioneiro do Buda", Spirou e Fantásio decidem ir à Ásia para salvar um cientista americano que se encontra prisioneiro no Vale dos Sete Budas, num país cujo governo se quer apoderar de uma máquina revolucionária. "Le prisonnier du Bouddha" também tem argumento de Franquin e Greg e colaboração de Jidéhem. Foi pré-publicada em 1959 no Le Journal de Spirou (#1082 ao #1124) e publicado em álbum em 1960, sendo o 14º da série. Em Portugal, o episódio estreou-se em Dezembro de 1978 num álbum da Arcádia, reeditado pela Meribérica-Líber em 2002. O Correio da Manhã incluiu o episódio numa colectânea editada em 2005 na colecção "Série Ouro - Os clássicos da banda desenhada". A primeira série da versão portuguesa da revista Spirou publicou no seu primeiro e único semestre (#1 a #26) o episódio em 1971.

Colecção Spirou e Fantasio por Franquin #6: O dinossauro congelado e outras aventuras, Franquin, Greg e Jidéhem, ASA, 128 pp., cor, capa dura, 11,90€

Kenshin, o samurai errante - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Ficha técnica:
Mangá
Rurouni Kenshin -Meiji Kenkaku Romantan- (るろうに剣心 -明治剣客浪漫譚- )
Nobuhiro Watsuki (argumento e desenho)
(Japão) Weekly Shonen Jump (Shueisha) 25 de Abril de 1994 – 21 de Setembro de 1999
Estreia em Portugal: Álbum Devir, Outubro de 2015

Ssérie de mangá criado pelo artista Nobuhiro Watsuki e, posteriormente, adaptado em anime. A série, ambientada nos primeiros anos da Era Meiji no Japão, conta a história de Kenshin Himura, um pacifico espadachim que prometeu nunca mais matar. Entretanto, o seu passado como assassino a serviço da Ishin Shishi fará o jovem Himura brandir novamente sua espada contra velhos e novos inimigos.

Quadriculografia portuguesa:

  1. Himura Battousai [2015]
  2. Dois assassinos [2016]
  3. Uma razão para agir [2016]
  4. Dois finais [2016]
  5. A esgrima a Era Meiji [2016]
  6. Despreocupados [2017]
  7. Dia 14 de Maio do 11º ano da era Meijii [2017]
  8. Na estrada Toukai da Era Meiji [2017]
  9. Chegada a Quioto [2018]
  10. Mestre e discípulo [2018]
  11. Abertura e distribuição [2018]
  12. O grande incêndio em Quioto [2019]
[actualizado a 23.05.2019]

28 de maio de 2019

XV Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja


Urso

Os dois autores do livro, Urso pardo em Portugal - Cr6nica de Uma Extinção, decidiram aventurar-se pelos caminhos das novelas gráficas e desafiaram um amigo, Jorge Mateus, autor de BD, para os acompanhar nesta aventura.

Transformados em personagens de uma história onde reis, nobres e povo se confrontam com temíveis ursos, nas mais gélidas paisagens serranas, embarcam numa aventura que se estendera de Portugal aos bosques das Asturias e onde também se revelarão hábitos dos antigos ciganos.

Veremos o que acontece ...

Urso, Jorge Mateus, Paulo Caetano e Miguel Pimenta, Bizâncio, 98 pp., cor, capa flexível, 12,50€

Éric Maltaite - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Desenhador, argumentista
(Bélgica) Bruxelas, 23 de Fevereiro de 1958

Éric Maltaite é filho do desenhador Willy Maltaite (Will). 
Ingressa na revista Tintin em 1976. Em 1978-1979, colabora com Stephen Desberg em The Herodius Family. A partir de 1980, ambos iniciam a divertida série de espionagem 421. Enquanto isso, para L'Echo des Savanes, Maltaite publica, com Denis Lapière, Mono Jim, mais tarde em álbuns da Albin Michel. Esporadicamente, trabalha para o Journal de Spirou.
Em 1993, o conjunto Desberg / Maltaite conclui a aventura 421 com um décimo volume publicado pelas Éditions Dupuis.
Sozinho, como escritor / desenhador, adapta à BD o clássico Robinson Crusoé de Daniel Defoe. Em 2001, publica para a Albin Michel um one-shot para adultos, As mil e uma noites de Xerazade. Entre estes dois projetos, faz parte da equipa de designers que completam o álbum L'Arbre aux Deux Printemps, deixado inacabado pelo se pai Willy Maltaite.
Também em 2001, lança uma nova série na Glénat, Zambada, onde mistura aventura e exotismo, com argumento de Jean-Pierre Autheman. Quatro volumes serão publicados até 2006. Seguidamente ingressa na editora Bamboo, onde desenha a série de comédia Os Campistas, com argumento de Dugomier. Cinco volumes são publicados até 2010. Para o mesmo editor, desenha dois álbuns da série Fondues, dedicados ao mundo do ski.
Entre 2013 e 2014, colabora com Stéphane Colman e Batem (o conjunto criativo da série de sucesso Marsupilami) na série de humor Sam Speed.
Em 2014, com Colman como argumentista, regressa à Dupuis, desenhando o primeiro volume de Choc, imaginando o passado do antagonista mítico do agora clássico Tif e Tondu, criado por Will durante a década de 1950.

Séries publicadas em Portugal:

One-shots publicados em Portugal:
  • As mil e uma noites de Xerazade (Les 1001 nuits de Schéhérazade), 2001, Álbum Book Tree [2002]
[actualizado em 28.05.2019]

Bill Watterson - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Desenhador, argumentista
William Boyd Watterson II
(EUA) Washington, 5 de Julho de 1958

Watterson muda-se com a sua família para Changrin Falls, em Ohio, com seis anos de idade. Forma-se no Kenyon College em Ciências Políticas em 1980 e começa a trabalhar no Cincinnati Post, sendo demitido em poucos meses. Watterson passa a desenhar anúncios de mercados por quatro anos até criar Calvin e Hobbes em 18 de Novembro de 1985. Watterson aposenta-se em 9 de novembro de 1995, dedicando-se à pintura.

Séries publicadas em Portugal:
Calvin & Hobbes

[actualizado em 28.05.2019]

27 de maio de 2019

Jessica Jones - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Ficha técnica:
(EUA) Alias #1, Novembro de 2001 – Jessica Jones, 28 de Março de 2018
Brian Michael Bendis (argumento) e Michael Gaydos (desenho)
Estreia em Portugal: Álbum G. Floy, Junho de 2006

Jessica Campbell Jones-Cage é uma personagem de BD da Marvel Comics. Criada pelo escritor Brian Michael Bendis e pelo artista Michael Gaydos, a personagem fez sua primeira aparição em Alias #1 (Novembro de 2001) como uma super heroína aposentada que trabalha na Alias Investigações. Jones iniciou, então, mais duas séries, (Alias e The Pulse). Junto de seu marido, com quem tem uma filha, Luke Cage, torna-se membro dos Novos Vingadores durante a saga da Marvel em 2010, a Era Heroica. Em vários momentos de sua história, Jessica usou pseudónimos como Safira, Paladina e Poderosa.

Quadriculografia portuguesa:

[actualizado em 23.05.2019]

Introdução à psicologia em banda desenhada

Um cartunista premiado junca-se a um psicó1ogo premiado para apresentar aos leitores o complexo - e, por vezes, cómico - mundo da psicologia.

A psicologia é o estudo do comportamento humano. Trata-se de um trabalho muito sério e valioso, que nos permitiu saber como as nossas mentes dão sentido ao mundo. No encanto, o cartunista Grady Kleine o psicó1ogo Danny Oppenheimer mostram-nos que o estudo da experiência humana pode cambem ser muito divertido.

Analisando a percepção, o stresse, as emoções, a cognição e muito mais, esta obra é um guia divertido sobre as formas como os nossos cérebros nos ajudam a orientarmo-nos em ambientes incrivelmente complexos ...e também nos enganam de modos fascinantes.

Introdução à psicologia em banda desenhada, Grady Kleine e Danny Oppenheimer, Gradiva, 240 pp.,  p&b, capa flexível, 14,90€

Bug - Livro 1

Bug é a nova série de Enki Bilal e tem edição portuguesa pela Arte de Autor.

Num futuro próximo, numa fração de segundo, o mundo digital desaparece, como se sugado por uma força inexprimível. Um homem encontra-se só no meio da tormenta, cobiçado por todos os outros.

BUG significado: 
Em português: erro ou falha na execução de programas informáticos, prejudicando ou inviabilizando o seu funcionamento.
Em inglês: insetco, bicharoco ou vírus.

Enki Bilal, denunciante! O que acontecerá se a raça humana abandonar sua memória apenas à tecnologia? Ao contar o BUG do ano de 2041, o artista assina um thriller de antecipação nervosa em que os destinos íntimos se chocam com o caos de um mundo em completo apagão. Na continuidade direta da tetralogia Monstre e da trilogia Coup de Sang, Bilal continua o seu trabalho orwelliano e shakespeariano.

Bug - Livro 1, Enki Bilal, Arte de Autor, 88 pp., cor, capa dura, 19,90€

26 de maio de 2019

Tangerina

Este é o capítulo que faltava no livro "No Caderno da Tangerina". O mistério que envolvia a personagem principal, a Tangerina, é revelado neste livro, cujo título tem o seu nome, em homenagem a todos os incompreendidos, sejam eles adultos ou crianças. 

Tangerina, Rita Alfaiate, Escorpião Azul, 80 pp., p&b, capa flexível, 11,90€

Saída de Emergência - Ensaio de quadriculografia

Ficha técnica:
Activa [2003-]
Sede: Estoril, Portugal

Editora independente com um catálogo heterogéneo, com edições nas grandes áreas da literatura fantástica, romance histórico, literatura contemporânea, literatura portuguesa, literatura infantil e juvenil, literatura romântica, literatura erótica, thriller e policial e não-ficção.
A editora publica a revista Bang!, dedicada à literatura fantástica. Proprietária da chancelas Chá das Cinco e Desassossego.
Edita banda desenhada desde 2011, a maioria do género fantástico, de origem norte-americana e integrada na Colecção Bang! Também publica BD portuguesa na chancela Desassossego.

Séries publicadas em Portugal:
Deuses Americanos, Histórias de Dunk & Egg, Monstress

One-shots publicados em Portugal:
[actualizado em 23.05.2019]

25 de maio de 2019

Lançamento Escorpião Azul: A viagem da virgem


É uma obra sem preconceito nem presunção e que se insere no género ficção científica. Contudo, não se aproxima da ficção científica enquanto entretenimento, mas sim de uma produção mais exigente para o leitor.
O argumento de Pepedelrey transporta-nos para o conflito entre dois companheiros, uma forte amizade entre um Humano e um Alien, por causa de uma mulher. A obsessão do Humano pela fêmea, sendo aqui abordado o conceito fêmea-objecto, e a desesperante procura por parte do Alien, da lógica dessa obsessão Humana.
A opção em escolher quatro desenhadores diferentes (Pepedelrey, Jorge Coelho, Rui Gamito e Rui Lacas), atribuindo assim uma identidade gráfica pessoal a cada capítulo, e optando por unificar esteticamente com a mesma palete de cor, leva-nos a níveis de alguma, estranheza nas emoções envolvidas nesse confronto amoroso.
A presente obra é a versão portuguesa da edição original de 2006 (Ed. El Pep), que pretende recuperar todo este universo ficcional esquecido há 13 anos, composta pelos
autores referidos anteriormente.

A viagem da virgem, Pepedelrey, Rui Gamito, Jorge Coelho e Rui Lacas, Escorpião Azul, 64 pp., cor, capa flexível, 12,90€

Terry e os Piratas - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Ficha técnica:
Terry and the Pirates
Aventura
Milton Caniff (argumento e desenho)
Outros autores: George Wunder
(EUA)  Chicago Tribune New York News Syndicate, 22 de Outubro de 1934 – 25 de Fevereiro de 1973
Estreia em Portugal: O Mosquito #1313, 1952
Outras publicações: Leão (suplemento de Titã), Mundo de Aventuras (1ª fase), Mundo de Aventuras (2ª fase), FandClassics

O capitão Joseph Patterson, editor do Chicago Tribune, admirava o trabalho de Caniff na tira de aventura para crianças Dickie Dare e contrata-o para criar a nova tira de aventuras, dando a Caniff o título e o local da acção. A personagem Dragon Lady lidera os piratas do mal. Mas o conflito com os piratas perde a prioridade quando se inicia a Segunda Guerra Mundial. A partir daí, a série passa a abordar, quase exclusivamente, a guerra, sendo que grande parte da acção concentra-se nas bases americanas na China. A Dragon Lady, inicialmente uma inimiga, torna-se, mais tarde, após o início da guerra, uma aliada.
Ao criar Steve Canyon, Caniff deixa a série para George Wunder em Dezembro de 1946.
Terry e os Piratas tem direito a um folhetim radiofónico entre 1937 e 1948, uma série de 15 episódios cinematográficos produzidos pela Columbia Pictures [1940] e uma série televisiva de 18 episódios em 1953.
George Wunder reforma-se em 1973, tendo a agência decidido terminar com a série, já em declínio de popularidade, cuja última tira é publicada em 25 de Fevereiro de 1973. 
Em 1995, a série renasce com argumento de Michael Uslan e desenhos de Greg e Tim Hildebrandt e, posteriormente, com argumento de Jim Clark e desenhos de Dan Spiegle. Esta nova temporada tem um total de 11 episódios, terminando em 1997.

Quadriculografia portuguesa:
  • A mina abandonada (The lost gold mine) [1934/10/22-1935/01/25], Caniff, Mundo de Aventuras (2ª fase) #118 a #127
  • [integral], Caniff, FandClassics - 25 volumes
  • [-], Wunder, O Mosquito (1ª série) #1313 a #1412 [incompleto]
  • [-], Wunder, Leão #10 a Titã #42 [incompleto]
  • [-], Wunder, Mundo de Aventuras #347 a #366
[actualizado em 23.05.2019]

24 de maio de 2019

Max Cabanes - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Desenhador, argumentista
(França) Béziers, 22 de Setembro de 1947

Max Cabanes estreia-se na BD  no início da década de 1970 na Record (1972), Pilote (1972-1973),  Paris Match e Lui (1974-1975), antes de criar Dans les Villages no fanzine Tousse Bourin (1976). Na revista Fluide Glacial (1977)  cria vários contos (1977-1979)

Com o sucesso de Dans les Villages, é recrutado para a revista (À Suivre) em 1978. Desenha Renart com textos de Jean-Claude Forest (1978) e Rencontres du troisième sale type (1979-1981). Regressa a Dans les Villages nas revista Pilote (1982-1984) e Charlie Mensal (1985). Em 1986, inicia a sua técnica de aguarela e carvão vegetal, na evocação dos jovens da década de 1960 (Cabra-Cega, 1986-1997) ou em álbuns de realismo mais clássico (Les années pattes d'eph’ en 1992, Bouquets de Flirts enm 1994).

Cria com o argumentista Claude Klotz Bellagamba, uma série policial (1999-2002), e com Marie-Charlotte Delmas o episódio La Maison Whinchester (2004), um álbum de regresso ao fantástico. Dans les Villages é retomado com três novos álbuns na Dupuis (2005 a 2008). Em 2009, adapta La princesse du sang, romance inacabado de Jean-Patrick Manchette, concluído pelo filho de escritor, Doug Headline.

Recebe em 1990 o Grand prix de la ville d'Angoulême, a mais alta distinção para um autor de banda desenhada.

Séries publicadas em Portugal:

One-shots publicados em Portugal:
  • O muro antes e depois... (Durbrutch), Colectivo, Álbum Meribérica-Líber [1990]
  • Paixões (Bouquet de flirts), 1996, Cabanes e Sylvie Brasquet, Álbum Meribérica-Líber [1999]
[actualizado em 24.05.2019]

Baby Blues #36: Criança não entra!

A Bizâncio lançou o volume mais recente da série Baby Blues que tem o título original "Adult Time", editado nos EUA nos finais do ano passado.

Neste volume está, de novo, a família MacPherson a provar que a vida quotidiana pode, e deve ser vivida com humor. Rir, continua a ser o melhor remédio. Mas algum tempo, e espaço, reservado aos pais, também ajuda.

Baby Blues #36: Criança não entra!, Rick Kirkman e Jerry Scott, Bizâncio, 168 pp., p&b, capa flexível, 12,61€


23 de maio de 2019

Lançamento de RENASCIDOS de Mark Millar e Greg Capullo

Já está em distribuição em bancas e livrarias especializadas (e chegará ao restante das livrarias durante os próximos dias) o mais recente lançamento da colecção da G. Floy Millarworld: RENASCIDOS, escrito por Mark Millar e ilustrado por Greg Capullo. Renascidos (Reborn, no original) foi um dos maiores sucessos comerciais de Millar nestes últimos anos (depois de Kick-Ass).

Quando morrerem não vão para o Céu... vêm para aqui..

Para onde vamos quando morremos? Bonnie Black é uma mulher velha e doente, que adormece todas as noites no seu quarto de hospital angustiada com a possibilidade de morrer sem saber o que a espera no além. Mas, depois de morrer, vai acordar num mundo de ficção científica como nunca tinha imaginado - um mundo mágico assolado por uma guerra eterna. O pai dela - e o cão que teve em criança - estão lá, e juntos, terão de partir numa viagem tremenda em busca do seu marido, assassinado há mais de uma década.

Mark Millar, o argumentista por trás de sucessos  como Kick-Ass ou Serviço Secreto, junta-se ao artista Greg Capullo, célebre pelo seu Batman, numa aventura de proporções épicas.

Mark Millar é o escritor de séries de comics aclamadas como Kick-Ass, Kingsman: Serviço Secreto, O Legado de Júpiter e O Círculo de Júpiter, Nemesis, etc.... Muitos destes livros já foram adaptados ao grande ecrã, e muitos outros estão em adaptação para o cinema, e depois da recente aquisição da Millarworld pela Netflix, para a televisão. O seu trabalho para a DC inclui o aclamado Superman: Red Son (em português Super-Homem: Herança Vermelha), e para a Marvel Comics criou The Ultimates (Os Supremos), Wolverine: Old Man Logan (Velho Logan) e Civil War (Guerra Civil) - a série de super-heróis mais vendida em quase duas décadas.

Greg Capullo é um dos mais aclamados artistas de banda desenhada da actualidade, em particular depois dos incríveis cinco anos que passou como artista principal na revista Batman, para a DC Comics (várias vezes best-seller do New York Times). O seu trabalho em Reborn foi também tremendamente aclamado pela crítica. Antes do seu período como desenhador do Batman, tinha-se tornado já famoso pelos oito anos como desenhador da revista Spawn, na Image Comics. É também criador de The Creech, um comic de terror, e produziu muita da arte para os visuais de World of Warcraft, da Blizzard Entertainment. Vale a pena acrescentar que Capullo é secundado neste livro por dois dos seus colaboradores habituais, que ajudam a assegurar a tremenda qualidade do seu trabalho: o arte-finalista Jonathan Glapion e o colorista FCO Plascencia.

Reborn/Renascidos está neste momento em adaptação para filme, com a actriz Sandra Bullock e o realizador Chris McKay (The Lego Movie) como produtores executivos. O filme tem estreia marcada para finais de 2019 ou inícios de 2020, e será um dos primeiros a adaptar uma história de Mark Millar para a Netflix.

RENASCIDOS é uma obra-prima. Misturando ficção científica e fantasia, Mark Millar e Greg Capullo servem-nos uma visão única da vida depois da morte, e provam que estão no topo da sua criatividade.”
comicsverse.com

Renascidos [reúne os números #1-#6 de Reborn], Mark Millar e Greg Capullo, G. Floy, 176 pp., cor, capa dura, 16€

Colecção Spirou e Fantásio por Franquin #5: O gorila e outras aventuras

A ASA e o Público continuam a colecção em epígrafe com o seu quinto volume intitulado "O gorila e outras aventuras". Todas as histórias deste volume têm o argumento e desenho de André Franquin.

Neste volume, Fantásio viaja com Spirou, Spip e o Marsupilami para África, para participar num safari fotográfico. O objectivo é observar gorilas que vivem nas encostas da montanha Kilimakali, ameaçados de extinção. Nas outras histórias curtas que compõem este álbum, os dois heróis vão de férias ao volante do seu super-automóvel ("Férias sem história"); são convidados a fazer uma palestra sobre os hábitos e comportamentos dos marsupilamis ("O ninho dos Marsupilamis"); e recebem a visita de um estranho cidadão japonês, o que os leva a enfrentarem um perigoso gangue ("A feira dos bandidos").

"O gorila" ("Le gorille a mauvaise mine") foi pré-publicado na revista Le Journal de Spirou em 1956 (#944 ao #966), sendo editado em álbum pela Dupuis em 1959 (11º da série). Em Portugal, a aventura estreia-se em 1976 em álbuns da Arcádia e do Círculo de Leitores, sendo reeditada em 2007 numa outra colecção da parceria Público/ASA. Em 1984, a revista Jornal da BD publica, num dos seus números especiais (#111), o episódio.

"Férias sem histórias" ("Vacances sans histoires") foi pré-publicado no Le Journal de Spirou em 1957/1958 (#1023 ao #1033). As dezanove pranchas do episódio foram acopladas à aventura "O gorila" num álbum da Dupuis de 1959.  Em Portugal, a aventura, intitulada de "Férias tranquilas", foi editada no álbum "O gorila" nos álbuns da Arcádia [1976], Círculo de Leitores [1982] e Público/ASA [2007]. O Jornal da BD em 1984 também publicou o episódio nos seus números #113, #114 e #115. 

"O ninho dos Marsupilamis" ("Le nid des marsupilamis"), o 12º álbum da série, foi publicado pela primeira vez em 1960. A aventura foi pré-publicada em 1956/1957 no Le Journal de Spirou (#969 a #961). Em Portugal, o episódio foi publicado em álbum pela Arcádia [1975], Círculo de Leitores [1975] e Meribérica-Líber [1982]. 

Finalmente, "A feira dos bandidos" ("La foire des gangsters") foi pré-publicada em 1958 no Le Journal de Spirou (#1034 ao #1045) e lançada no álbum "Le nid des marsupilamis" em 1960. Com uma colaboração de Jidéhem, o episódio, intitulado em Portugal de "A feira dos gangsters", foi publicado em todos os álbuns com o título "O ninho dos marsupilamis".

Colecção Spirou e Fantásio por Franquin #5: O gorila e outras aventuras, Franquin, ASA, 128 pp., capa dura, cor, 11,90€

22 de maio de 2019

Top das vendas de BD em França de 6 a 12 de Maio de 2019

1º lugar (=) [4ª semana]
Bug #2: Livre 2
Enki Bilal
CASTERMAN

2º lugar (+1) [2ª semana]
Les Bidochon #22: Les Bidochon relancent leur couple
Christian Binet
DARGAUD

3º lugar (+3) [18ª semana]
Bug #1: Livre 1
Enki Bilal
CASTERMAN

Darwin #2: A origem das espécies

A Gradiva continua a sua colecção de banda desenhada intitulada "Os descobridores" com o lançamento da segunda parte da biografia de Darwin, "A origem das espécies" ("L'origine des espèces", 2016).

1836. O HMS Beagle regressa a Inglaterra depois de passar cinco anos a dar a volta ao mundo. A bordo, Charles Darwin estudou cada planta, animal e mineral que encontrou. Ainda não o sabe, mas as suas observações vão mudar a face do mundo…

O livro foi hoje apresentado no átrio e Auditório José Mariano Gago, no Centro Ciência Viva, em Lisboa, no âmbito do Dia Internacional da Biodiversidade, onde haverá também lugar ao lançamento da segunda edição da primeira parte da biografia de Darwin ("A Bordo do Beagle”), entretanto esgotado.

Darwin #2: A origem das espécies, Christian Clot e Fabio Bono, Gradiva, 56 pp., cor, capa dura, 16,50€

Revistas da Marvel distribuidas em Portugal pela Panini Brasil em Maio



21 de maio de 2019

O colega de Sevilha - Uma aventura de Pitanga

Numa edição da Arcádia, Pitanga, a série de Arlindo Fagundes, regressa, dezasseis anos depois, com a aventura “O Colega de Sevilha". O álbum conta com a colorização de José Pedro Costa e será apresentado no Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja.

A acção de “O Colega de Sevilha” passa-se entre Tanger e o sul de Espanha, com o nosso herói a ver-se envolvido no transporte e tráfego de mão de obra clandestina para a Europa.

O Colega de Sevilha” é o terceiro álbum das aventuras de Pitanga (depois de “ La Chavalita” e de “A Rapariga do Poço da Morte”) e o primeiro a ser editado a cores (com a assinatura de José Pedro Costa).

Pitanga, que usa um quase interminável cachecol com bolas pretas, vive com Armando, o seu braço direito que, embora cego, vê muita coisa em que outros não reparam, sendo um pouco destravado a falar. Esta banda desenhada, criada por Arlindo Fagundes, evidencia um estilo e consistência narrativa muito originais, com predominância de um humor muito pessoal, aliado ao seu habitual e vigoroso traço negro.

Este terceiro álbum é também o primeiro pela editora Arcádia, sendo os outros anteriormente publicados pela Caminho.

O colega de Sevilha - Uma aventura de Pitanga, Arlindo Fagundes, Arcádia, 64 pp., cor, capa dura, 16.99€

20 de maio de 2019

Comic Heart - Ensaio de quadriculografia

Ficha técnica:
Estado: Activa (2014-)
Sede: Lisboa, Portugal

A Comic Heart é uma loja online especializada na venda de arte original de banda desenhada de autores nacionais.

Séries publicadas:
Hanuram

One-shots publicados:
[actualizado a 20.05.2019] 

Quarto de Jade - Ensaio de quadriculografia


Ficha técnica:
Estado: Activa (2011-)
Sede: Lisboa, Portugal
quartodejade.wordpress.com

Esta chancela editorial de Lisboa ganhou forma com a edição do livro Os Animais Domésticos, em 2011, logo após a edição de Electrodomésticos Classificados. A linha editorial da Quarto de Jade deriva da articulação entre a palavra e a imagem. Nesse sentido tem realizado as suas edições em duas vertentes: O livro como objecto e a  narrativa gráfica, sendo que ambas as abordagens emergem de um sentido poético.

One-shots publicados:
  • Os labirintos de água, Diniz Conefrey [2013] 
  • O livro dos dias, Diniz Conefrey [2014]
  • Equinócio, Diniz Conefrey [2015]
  • Meteorologias, Diniz Conefrey [2016]
  • Nagual, Diniz Conefrey [2017]
  • Planície pintada, Maria João Worm e Diniz Conefrey [2019]
[actualizado em 20.05.2019]

Nuvem de Letras - Ensaio de quadriculografia

Ficha técnica:
Estado: Activa (2015-)
Chancela editorial da Penguin Random House Grupo Editorial
Sede: Lisboa, Portugal

A Penguin Random House Grupo Editorial é a divisão, em língua espanhola e portuguesa, do grupo editorial internacional Penguin Random House, fundada em 2013 após a fusão da Random House com a Penguin.
Em 2015, é criada a chancela Nuvem de Letras, dedicada a edições para um público mais jovem.
Relativamente a edições de banda desenhada, a Nuvem de Letras estreia-se com publicação da série Poptropica em 2016, baseada no videojogo homónimo. Em 2018, inicia a edição da série de tiras diárias humorísticas Bia e o Unicórnio de Dana Simpson.

Séries publicadas em Portugal:
Bia e o Unicórnio, Poptropica

[actualizado em 20.05.2019]

19 de maio de 2019

Planeta - Ensaio de quadriculografia

Ficha técnica:
Estado: Activa
Sede: Rua do Loreto, nº16, 1º Dtº
1200-242
Lisboa Portugal
Link: http://www.planeta.pt

A Planeta é uma editora do Grupo Planeta, um dos maiores grupos de comunicação do mundo, com sede em Barcelona. Líder no sector editorial em Espanha, França e América Latina, o Grupo Planeta conta actualmente com mais de 100 chancelas editoriais e mais de 15 000 autores, entre clássicos e contemporâneos, sendo uma marca incontornável no universo da edição. Em Portugal desde Fevereiro de 2009, a Planeta surgiu com o objectivo de ser uma editora de referência não só pela diversidade do seu catálogo como pela inovação impressa no seu projecto editorial.

Séries publicadas em Portugal:
Crónicas de Gelo e de Fogo, Darth Vader, Geronimo Stilton, Guerra dos Tronos (A), Star Wars, Tea Stilton

One-shots publicados em Portugal:
  • O resgate dos monges zombies, David Norgren, Elias Norgren e Cara J. Stevens [2017]
  • Creepshow, Bernie Wrightson e Stephen King [2019]
[actualizado em 19.05.2019]

Porto Editora - Ensaio de quadriculografia

Ficha técnica:
Estado: Activa
www.portoeditora.pt

A Porto Editora distingue-se pelo rigor científico e pedagógico e pela superior qualidade editorial. Desde a sua fundação, em 1944, que a empresa se dedica à publicação de livros e outros produtos direccionados para as áreas da Educação e Referência.
Os dicionários destacam-se de entre um vasto número de edições nos mais diversos ramos do conhecimento científico, constituindo desde sempre um dos casos de sucesso da Porto Editora.
Mais recentemente, a editora tem-se destacado com igual sucesso nas edições multimédia, online e offline, oferecendo produtos como a Infopedia.pt (a maior base de conteúdos educativos e culturais em Língua Portuguesa), a Escola Virtual (primeira plataforma de e-learning direccionada para os ensinos Básico e Secundário), a Webboom.pt (uma livraria virtual, lançada em 1999, com dezenas de milhares de clientes registados de todos os cantos do mundo) e ainda a Diciopédia, um produto multimédia lançado em 1997, actualizado todos os anos, com o qual lidera em Portugal a produção de conteúdos educativos e culturais em suporte digital.
A importância do seu trabalho é reconhecida quer por professores e demais comunidade académica e científica, quer por alunos e público em geral. Ciente da responsabilidade social que daí advém, e enquanto principal editora escolar, a Porto Editora é parceira privilegiada com os diferentes agentes que se dedicam à investigação e ao estudo nas várias áreas do conhecimento, o que se reflecte no seu vasto catálogo editorial.
Entretanto, a Porto Editora decidiu alargar o seu catálogo para outras áreas, com particular atenção para a ficção, tornando ainda mais abrangente o seu trabalho editorial, que inclui as publicações escolares e para-escolares (do ensino pré-escolar ao ensino superior, também com incidência nos PALOP), passando pela literatura infantil-juvenil, pela área da multimédia online e offline e pelo comércio electrónico.
A editora percence ao grupo empresarial Porto Editora, constituído pela Porto Editora, Areal Editores, Raiz Editora, Assírio & Alvim, Sextante, Livros do Brasil, Coolbooks, Ideias de Ler, Albatroz, 5 Sentidos, Wook, Escola Virtual, Infopédia, Plural Moçambique, Plural Angola, Plural Timor-Leste e Bloco Gráfico. Em 2010, o grupo adquiriu o Grupo Bertrand Círculo, com as chancelas ArtePlural, Bertrand, Contraponto, Gestão Plus, Pergaminho, Quetzal Editores, 11×17, Círculo de Leitores e Temas e Debates.

Séries publicadas em Portugal:
Mauzões (Os)

One-shots publicados em Portugal:
  • A ilha do tesouro, Jesus Duran [1980]
  • Portugal - Oito séculos em banda desenhada, José Morim e Maria Conceição Fernandes [1994]
  • A viagem do elefante - Baseado no romance de José Saramago, João Amaral [2014]
  • O diário de Anne Frank, David Polonski e Ari Colman  [2017]
  • O velho e o mar (Le viei homme et la mer), Thierry Murat [2018]
  • Sabrina, Dick Drnaso [2019]
  • O primeiro homem (Le premier homme), Jacques Ferrandez [2019]
[actualizado em 19.05.2019]


Tokyo Ghoul:re #1

Uma sequela de Tokyo Ghoul de Sui Ishida. Os “Quinx” são a nova arma experimental da Comissão Anti-Ghoul, criada para lutar contra a ameaça dos ghouls. Conseguirá o inspetor de 1ª Classe Sasaki Haise liderar este grupo de seres invulgares?!

Tokyo Ghoul:re #1, Sui Ishida, Devir, 196 pp., p&b, capa flexível, 9,99€

18 de maio de 2019

The Promised Neverland #1: A Casa de Grace Field

A Devir inicia mais uma série de mangá. Desta feita, trata-se de The Promised Neverland de Kaiu Shirai e Posuka Demizu.

Emma, Norman  e Ray vivem felizes na Casa de Grace Fields. Mas quando descobrem a verdade por trás deste mundo confortável, estes dias calmos chegam abruptamente ao fim.

The Promised Neverland #1: A Casa de Grace Field, Kaiu Shirai e Posuka Demizu, Devir, 220 pp., p&b, capa flexível, 9,99€

17 de maio de 2019

Tony Chu, Detective Canibal - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Ficha técnica:
Humorístico
Chew
(EUA) Chew, 3 de Junho de 2009 - 23 de Novembro de 2016
John Layman (argumento) e Rob Guillory (desenhos)
Estreia em Portugal: Álbum G. Floy, 2014

Tony Chu é um detective com um segredo. Um segredo muito estranho. Tony Chu é cibopático, o que significa que consegue sentir impressões psíquicas daquilo que come. Mas também significa que é um detective absolutamente fantástico… Desde que não se importe de mordiscar o corpo das vítimas de homicídio para perceber como e por quem elas foram assassinadas.

Quadriculografia portuguesa:
  1. Ao gosto do freguês [2014]
  2. Sabor internacional [2015]
  3. Enfarda brutos [2015]
  4. Sopa de letras [2016]
  5. Fome de vencer [2016]
  6. Bolos danados [2017]
  7. Maçãs podres [2017]
  8. Receitas de família [2018]
  9. Granda frango [2018]
  10. Galo de cabidela [2019]
  11. Últimas ceias [2019]
[actualizado em 01.07.2019]

Boletim do Clube Português de Banda Desenhada #148

Chegou-me o número 148, datado de Março de 2019, do Boletim, órgão oficial do Clube Português de Banda Desenhada.  

O sumário deste número contêm as biografias de dois ilustres personagens da banda desenhada portuguesa que recentemente nos abandonaram, Jorge Magalhães e Geraldes Lino e uma reportagem sobre a inauguração da fanzineteca Geraldes Lino na Amadora. Neste número é recuperado um artigo de Jorge Magalhães ("As madrugadas do futuro") sobre a BD de ficção científica publicada nas revistas portuguesas. A terminar, um episódio de Buck Rogers, "A trama dos terramotos da Califórnia", desenhada por Murphy Anderson.

Boletim do Clube Português de Banda Desenhada #148, Março de 2019, 52 pp., reservado aos sócios

Assassination Classroom#15: Hora da Tempestade

A Devir lançou o 15º volume da série de mangá Assassiation Classroom de Yusei Matsui

Neste volume, revela-se o segredo dos métodos pouco pedagógicos do diretor Asano e a história da origem de Korosensei. Ficarão os estudantes mais motivados para assassinar o professor depois de conhecerem a sua verdadeira identidade?

Assassination Classroom #15: Hora da tempestade, Yusei Matsui, Devir, 186 pp., p&b, capa flexível, 9,99€

16 de maio de 2019

Les Cahiers de la BD #7

Provavelmente, a melhor revista francesa na actualidade de estudos sobre a chamada nona arte, o sétimo número desta revista trimestral tem como tema central o romance gráfico na banda desenhada. De realçar igualmente os seguintes artigos:
  • Interview Ethylique : Ruppert & Mulot
  • Exposition : Futuropolis au musée de la BD
  • Erotisme : romans noirs et romance comics
  • Monographie : Posy Simmonds, une vie littéraire

Les Cahiers de la BD #7, avril-juin 2019, 196 pp., 12,50€

Colecção Spirou e Fantasio de Franquin #4

Já está disponível mais um volume da colecção em epígrafe, que conta com mais dois episódios da série com desenho de André Franquin

O Refúgio da Moreia

Le Repaire de la Murène foi publicado pela primeira vez na revista belga Le Journal de Spirou (#871 ao #904) em 1954/1955, sendo editado em álbum pela Dupuis (o nono da série) em 1957. Em Portugal, a aventura foi publicada em álbum pela Arcádia e pelo Círculo de Leitores em Março de 1975, reeditado pela Meribérica-Líber em Novembro de 1990. 

Nesta aventura, graças ao talento do Conde de Champignac, que constrói um escafandro especial e um pequeno submarino, Spirou e Fantásio inscrevem-se num concurso que desafia os participantes a mergulharem a mais de 200 metros de profundidade. Só que as intenções do promotor do concurso estavam longe de ser as melhores…

Os Piratas do Silêncio

Des pirates du silence tem argumento de Maurice Rosy e foi pré-publicada no Le Journal de Spirou (#916 ao #940) em 1955/1956. A aventura é o 10.º álbum da série e foi publicado pela Dupuis em 1958. Em Portugal, a aventura estreou-se em álbum pela Arcádia em Dezembro de 1978 e foi reeditada numa outra colecção da série da parceria Público/ASA em Março de 2007. 

Neste episódio, o jornal Le Moustique decide enviar Fantásio a Incógnito City, uma cidade para milionários muito especial, onde é proibido fazer fotografias e os jornalistas são rigorosamente
controlados...

Colecção Spirou e Fantásio de Franquin #4: O Refúgio da Moreia / Os Piratas do Silêncio, Franquin e Rosy, ASA, 112 pp., capa dura, cor, 11,90€

Batman: Cavaleiro Branco

A Levoir lança hoje em banca o volume Batman: Cavaleiro Branco, que faz parte do novo selo Black Label da DC e começou a ser publicado nos EUA em 2017, tendo sido aclamado pelo público e pela crítica especializada.

Após uma perseguição pela cidade, Batman está obcecado em capturar o Joker, e é provocado ao ponto de lhe bater e continuar batendo até o Príncipe Palhaço das Trevas perder a consciência e parar de respirar. Tudo isto acontece na presença de Robin, Batgirl, toda a polícia e com câmaras filmando. Completamente fora de si, Batman ainda lhe despeja um remédio desconhecido pela garganta abaixo.
Será que Batman passou dos limites?
Ao recuperar, Joker deixa de existir, a sua loucura simplesmente desapareceu, agora ele é Jack Napier. A imprensa está delirante, há tanta coisa a acontecer na cidade de Gotham.
Jack Napier, agora completamente são, é o novo justiceiro da cidade e leva à tona todos os problemas de Gotham City, incluindo ter como cúmplice o vigilante, favorecimento dos mais ricos, desrespeito com os mais pobres, corrupção; diz também ter sido usado por outros como bode expiatório, como por exemplo, na criação do Asilo Arkham.
Sean Murphy apresenta-nos uma cidade virada do avesso com uma grande quantidade de heróis e vilões. Quem é quem nesta história? Batman e Joker, qual o herói e qual o vilão?
Descubra-o na leitura desta história arrebatadora.

Batman: Cavaleiro Branco, Sean Murphy, Levoir, 232 pp., cor, 25,90€