24 de abril de 2018

Christopher Blain - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Argumentista, Desenhador
(França) Argenteuil, 10 de Agosto de 1970


Após estudar economia, Christophe Blain prossegue os seus estudos artísticos em Paris e Cherbourg. Realiza as suas primeiras BD’s enquanto cumpre serviço militar. Como ilustrador profissional, colabora com revistas como Astrapi, Okapi Science et Vie Junior, bem como nas editoras Albin Michel, Casterman, Nathan Le Seuil.
O seu ingresso na BD deve-se a Émile Bravo, David B. e Joann Sfar, que trabalham no Atelier Vosges. Assim, começa a trabalhar com o argumentista David B. em algumas histórias publicadas em Lapin, como La Revolte d'Hop Frog, no qual introduz a personagens Hiram Lowat e Placido. Outras histórias com estes personagens são publicadas pela Dargaud.
Em 1999, Blain produz o álbum de sucesso Le Reducteur de Vitesse na colecção Aire Libre da Dupuis e contribuiu para a série Donjon Potron-Minet de Lewis Trondheim e Joann Sfar. Em 2001, inicia a série Isaac o Pirata na colecção Poisson Pilote da Dargaud. A série é premiada no festival de Angoulême em 2002. Também na Poisson PiloteBlain faz a comédia filosófica Sócrates le Demi-Chien com Sfar.

Séries publicadas em Portugal:

[actualizado a 19-2-2015]

23 de abril de 2018

5ª Mostra do Clube Tex


Carlo Boscarato - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Argumentista, Desenhador
(Itália) Treviso, 9 de Maio de 1926 - Treviso, 12 de Junho de 1987


Em Outubro de 1948, aos vinte e dois anos, vê o seu primeiro trabalho publicado, A mala verde, um episódio de Jim Brady para a revista Il Viitorioso. Começa assim uma longa colaboração com a revista semanal católica para jovens, que irá durar até ao seu encerramento em 1967. 
Entre 1953 e 1959 trabalha para Lo Scolaro com ilustrações e banda desenhada. Em 1967-68 colabora com o editor inglês Studio Dami, desenhando Dickson, Piloto da Grande Guerra, cujas histórias também são publicados na Itália em Vitt . 
Entre 1967 e 1975 colabora com Il Messagero dei Regazzo, com várias histórias,  como  George Reli e em 1970, com textos de Claudio Nizzi, as aventuras de Larry Yuma  e, ainda, a série mais humorística Nico & Pepo. Em 1979, ainda com adaptação de Nizzi , desenha uma versão de A ilha do Tesouro, o célebre romance de Stevenson
Casado com quatro filhos, vive e trabalha na sua cidade natal até 1987. 

Séries publicadas em Portugal:

One-shots publicados em Portugal:
  • A história dos 3 diamantes: Passageiros clandestinos (Il naufrago della Lincoln), 1952, Eros Belloni (arg.), Cavaleiro Andante #86 a #97
  • A história dos 3 diamantes: O diamante de D. Carlos (Il diamante de Don Carlos), 1952, Eros Belloni (arg.), Cavaleiro Andante #98 a #109
  • A história dos 3 diamantes: O negreiro da costa do marfim (Il negrero della Costa d'Avorio), 1952, Eros Belloni (arg.), Cavaleiro Andante #110 a #121
  • A história dos 3 diamantes: A montanha proibida, Eros Belloni (arg.), 1953, Cavaleiro Andante #122 a #133
  • Na corte do Rei Sol (Alla corte de Re Sol), 1953, R. De Barba (arg.), Cavaleiro Andante #134 a #152
  • O pequeno Rajá, Cavaleiro Andante #137 a #169
  • O segredo de Ab-El-Kader, Álbum do Cavaleiro Andante #40
  • Bisonte Vermelho, Cavaleiro Andante #441
  • A verdadeira coragem, Cavaleiro Andante #442
  • Ofa, o grande, Cavaleiro Andante #457
  • Vingança cheyenne, Cavaleiro Andante #471
  • O herói de Milo, De Barba (arg.), Cavaleiro Andante #480 a #482
  • O pequeno imperador, Álbum do Cavaleiro Andante #60
  • O bosque dos mendigosÁlbum do Cavaleiro Andante #77
  • O trovador da Normandia, Álbum do Cavaleiro Andante #80
  • A revolta dos Natchez, Gelbas (arg.), Álbum do Cavaleiro Andante #92
  • Viagens do capitão Hook, Nau Catrineta #1 a #29
[actualizado a 20-2-2015]

22 de abril de 2018

Yves Chaland - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Argumentista, Desenhador
(França) Lyon, 3 de Abril de 1957 - Auto-estrada francesa, 18 de Julho de 1990


Yves Chaland elabora as suas primeiras páginas de BD para o fanzine Biblipop em 1974. Um ano depois, colabora no trabalho colectivo Lo Parisenc en Vacances em Vida Nostra. Com o seu colega Luc Cornillon, funda a revista L'Unité de ValeurChaland Cornillon são recrutados em 1978 por Jean-Pierre Dionnet para a revista Métal Hurlant. Neste periódico realizam pastiches de BD’s clássicas dos anos 50. Em 1980, cria Bob Fish na Métal Hurlant e John Bravo em Astrapi. Um ano depois, estreia o personagem futurista Adolphus Claar para uma edição especial da Métal Hurlant. A série continua mais tarde em Astrapi. Cria Freddy Lombard para a revista Bananas. Em 1982, Chaland regressa com uma série nostálgica na revista Spirou, num estilo que lembra Jijé (Spirou au Bocongo). Em 1984, ilustra um trabalho de Moebius, Le Grand Fatal, publicado em RigoloMétal Hurlant Métal Aventure. Simultaneamente, Chaland trabalha em publicidade, ilustrando numerosas campanhas de comunicação, dá cor ao primeiro álbum de John Difool e colabora em várias obras colectivas. Em 1990, ilustra La Main Coupee de Jean-Luc Fromental. Em Julho daquele mesmo ano, Yves Chaland morre num trágico acidente de viação. Após a sua morte, vários livros com os seus trabalhos de ilustração e histórias inacabadas têm aparecido, bem como a reedição do integral da sua obra pela editora Les Humanoïdes Associés.

Séries publicadas em Portugal:
Freddy Lombard

One-shots publicados em Portugal:
  • Lady Pickpockpet (Lady Pickpockpet), 1984, O Mosquito (5ª série) #7; Jornal da BD #155
[actualizado a 19-2-2015]

21 de abril de 2018

Henrique Breccia - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Desenhador, Argumentista
(Argentina) Buenos Aires, 1946 

Filho de Alberto Breccia, estuda no Instituto de Artes Plásticas de Buenos Aires. Começa por desenhar histórias de guerra para os jornais da Fleetway. Colabora com o seu pai na biografia de Che Guevara, escrita por Héctor Germán Oesterheld. Refugia-se na Itália, colaborando com a imprensa local com Conquista del Desierto, Thyl l'Espiègle e El Reino Azul. Realiza a sua versão de Till Ungespiegel (Tijl Uylenspiegel) e ilustra a invasão espanhola da América. Nesta última série, Breccia prova ser um excelente colorista. Na década de 80, produz a saga mitológica El Sueñero, que começa como uma história em BD de fantasia, mas logo evoluiu para uma alegoria política. Com Carlos Trillo no argumento, cria a série Alvar Mayor. Adapta clássicos da literatura à BD: A Ilha do Tesouro, Moby Dick, ... Também trabalha também para a DC Comics com BatmanGotham Knights.

Séries publicadas em Portugal:
Alvar Mayor

One-shots publicados em Portugal:
  • Lovecraft (Lovecraft), Keith Giffen e Hans Rodionoff, Álbum Vitamina BD [2004]
  • A vida de Che, Alberto Breccia (des.) e Hector Oesterheld (arg.), Levoir [2017]
[actualizado a 22-3-2018]

Fernando Jorge Santos Costa - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Argumentista, Desenhador

Funcionário público aposentado (chefe de Finanças na DGCI) é, fora do contexto laboral, autor de banda desenhada e escritor, tendo também sido jornalista, monografista, cartunista e ilustrador de livros.
Em termos de Banda Desenhada, iniciou-se na revista O Mundo de Aventuras, onde publicou alguns pequenos excertos de obras de Emílio SalgariOs Tuaregues, O Último Tigre e A Formosa Judia, que serviria de base à adaptação de Os Piratas do Deserto. Foi ainda autor do texto e do desenho de uma página semanal de banda desenhada, publicada no semanário O Crime durante cinco anos. Assinou igualmente álbuns de BD, na sua maior parte dedicados a figuras e acontecimentos históricos: Registos Criminais, A Viúva do Enforcado, D. Egas Moniz, o Aio, As Bodas de D. Dinis e Isabel de Aragão em Trancoso, Lendas da Meda Lendas de Aguiar da Beira.

One-shots publicados em Portugal:
  • O último tigre, 1982, Mundo de Aventuras (2ª fase) #433
  • Fernão de Magalhães, 1982, Mundo de Aventuras (2ª fase) #449
  • À côa!, 1982, Mundo de Aventuras (2ª fase) #464
  • O duelo, 1982, Santos Costa, Mundo de Aventuras (2ª fase) #471
  • O boi cardil, 1982, Mundo de Aventuras (2ª fase) #472
  • D. Caio, 1983, Mundo de Aventuras (2ª fase) #487
  • Os homens de pedra de Sutilé, 1983, Mundo de Aventuras (2ª fase) #493
  • A formosa judia, 1983, Santos Costa, Mundo de Aventuras (2ª fase) #487
  • Branca-Flor, 1983, Mundo de Aventuras (2ª fase) #500
  • A truta de Celorico, 1983, Mundo de Aventuras (2ª fase) #508
  • Doma Chama, 1984, Mundo de Aventuras (2ª fase) #511
  • A mulher de Wang Hsi-Liang, 1984, Mundo de Aventuras (2ª fase) #517
  • A dama pé-de-cabra, 1985, Mundo de Aventuras (2ª fase) #542
  • Os dois compadres, 1985, Mundo de Aventuras (2ª fase) #553
  • O velho do surrão, 1985, Mundo de Aventuras (2ª fase) #561
  • Bandarra - Poeta, profeta e sapateiro de Trancoso, 1990, Álbum Câmara Municipal de Trancoso [1990]
  • As bodas de D. Dinis e Isabel de Aragão em Trancoso, 2005, Álbum Câmara Municipal de Trancoso [2005]
  • Piratas do deserto, 2012, Álbum Edições ASA [2012]
  • Aventuras do Magriço - 1º volume, Edição do autor [2015]; Sete Vidas [2017]
  • Aventuras do Magriço - 2º volume, Edição do autor [2016]
  • Lendas do distrito da Guarda, Edição do autor [2017]
  • O atentado a Salazar, Edição do autor [2017]
[actualizado a 19-2-2015]

20 de abril de 2018

X-Men #5: Viver em Combate

Foi hoje para as bancas o quinto volume da colecção X-Men, que reúne os comic books X-MEN: BLUE (2017) #5, X-MEN: GOLD (2017) #5, JEAN GREY (2017) #4 e OLD MAN LOGAN (2016) #11 a #13.

Neste volume, o Cérebro conduziu a equipa Blue até às montanhas do Colorado, onde os X-Men foram confrontados por um mutante com garras de aspeto familiar: nem mais nem menos que Jimmy Hudson, o filho do Wolverine de outra realidade. Mas o que  faz ele neste universo? Antes de conseguirem perceber o que se passava, a equipa foi atacada por um grupo peculiar com poderes especiais que se auto-intitula de “Os Novos Carrascos”. Quem são eles? E querem o quê?

Sob a liderança de Kitty Pride, a equipa Gold está também ela metida em sarilhos. Gambit foi contratado para roubar um frasco de nanorobôs capazes de se autorreplicarem num “enxame inteligente”. Quando o mestre larápio tentou anular o negócio, os nanorobôs fundiram-se com inteligência artificial Sentinela… e o caos irrompe em Nova Iorque.

Em relação a Jean Grey, depois da visão aterradora de um futuro marcado pelo regresso da Força Fénix, a jovem mutante partiu agora para um encontro com Thor Odinson no sentido de obter ajuda para o “confronto” futuro com o mítico Pássaro de Fogo.

Este volume inclui ainda a conclusão da história do homem agora conhecido por “O Velho Logan”, com o final do arco narrativo “O Último Ronin”.

X-Men #5: Viver em Combate, Goody, 128 pp, cor, capa flexível, 7,90€