22 de abril de 2019

Dylan Dog nas bancas

Já estão em bancas os dois primeiros volumes da série de Dylan Dog!

O Detective do Oculto chegou ao nosso país na nova colecção da G. Floy, e por causa de um erro da distribuidora, que enviou o segundo volume para bancas em vez do primeiro, decidiu-se adiantar a distribuição de AMBOS! Podem ser encontrados em pontos de venda por todo o país, durante o resto do mês de Abril e primeira metade de Maio, e podem também ser encomendados via bancas, pedindo aos pontos de venda que usem os contactos abaixo. Deverão chegar a livrarias, Fnac's, etc... lá mais para o final de Maio.

São duas excelentes histórias de Dylan Dog: 'O Velho que lê' mergulha-nos numa bizarra investigação em jeito de homenagem a Borges e também a Mort Cinder, enquanto 'Até que a morte vos separe' nos conta uma das mais importantes histórias da personagem, que nos explica como ele se tornou detective privado especializado no sobrenatural, depois de abandonar (ser expulso) a Scotland Yard, e inclui o seu primeiro encontro com Groucho.

No próximo fim de semana, Bruno Brindisi, desenhador de 'Até que a morte vos separe' estará presente no Festival Tex em Anadia! Uma excelente oportunidade de obterem o vosso exemplar do livro autografado!

Dylan Dog vol. 1: O Velho que Lê (12,50 €)
Dylan Dog vol. 2: Até que a Morte vos Separe (12,50 €)
120 pgs, preto e branco, capa dura (formato 17 x 23)

Podem fazer os pedidos directamente à G. Floy, ou então, via bancas, usando o seguintes contactos:
INP: internews@internews.com.pt ou 800 282 010

21 de abril de 2019

Jenfèvre - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Desenhador
(França) Montbéliard, 14 de Outubro de 1968

Depois de vários anos de estudo, Henri Jeanfaivre só pensa em desenhar. Contudo, a sua carreira inicia-se trabalhando por um ano na venda de Bíblias em doze volumes a serem pagos em prestações. É em 1993 que o desenho começa a ser a sua actividade principal.
O serviço militar, quase uma premonição, dá-lhe a oportunidade de conhecer Olivier Sulpice com quem cria a Grafic Bamboo, uma empresa que oferece BD para agências de publicidade. Quando Sulpice Olivier lhe propõe criar, em 1997, a Bamboo Publishing, prefere não participar para manter a sua liberdade total.

Séries publicadas em Portugal: 
Bruce Kid, Chuis (Os), Dirty Henry, Maluquinhos da Bola (Os), Ó da Guarda!, Vovô Motard

[actualizado em 21.04.2019]

Sulpice Olivier - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Argumentista
(França) Mâcon, 29 de Maio de 1971

Depois de uma infância turbulenta, obtém seu BA e um DUT em Marketing Technique.
Em 1993, conhece Henri Jeanfaivre no serviço militar. Juntam-se no trabalho e criam o estúdio Bamboo Grafic.
Apaixonado, desde sempre, por banda desenhada, cria, em 1997, a Bamboo Edition.
Por dois anos, a Bamboo publica apenas trabalhos da dupla Jenfèvre-Sulpice. Progressivamente, novas séries vão aparecendo no universo editorial da empresa.

Séries publicadas em Portugal:
Bruce Kid, Chuis (Os), Maluquinhos da Bola (Os), Ó da Guarda!, Vovô Motard

[actualizado em 21.04.2019]

20 de abril de 2019

Andrea Mutti - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Desenhador
(Itália) Brescia, 5 de Março de 1973

Andrea Mutti frequenta a Escola de Banda Desenhada em Brescia. Inicia a carreira, ilustrando os quadradinhos dos super-heróis DNAction para a Xenia Edizioni. Ilustra bandas desenhadas de terror para a Fenix. Ingressa na Star Comics, onde desenha histórias com Lazarus Ledd e alguns episódios de Hammer. Entre 1993 e 2000, é um dos artistas da série Bonelli Nathan Never.
Para o mercado francês realiza as séries Break Point (2004) e Brumes Hurlantes (2005-2006) com Philippe Saimbert para a editora Albin Michel. Durante o mesmo período, faz uma adaptação do romance de Luca Crovi Arrivederci Amore para a Dargaud. Desenha séries de detectives como S.A.S. com textos de Umberto Ciance para a Glénat (2006), Nero com Alex Crippa para a Casterman (2006) e Re-mind com Alcante para a Dargaud (2010).
Com Richard Malka, cria a série Section Financière para a editora Les Vents d'Ouest (2006-2007). Associa-se ao escritor Nicolas Tackian para criar a série histórica de aventuras Le Syndrome de Cain para a Soleil em 2007. Mutti também participa na série I.R.$. - All Watcher (Lombard, 2010) e Garous (Soleil, 2011).
Nos EUA, trabalha para as editoras DC/Vertigo (The Executor com Jon Evans, e DMZ), Marvel (Iron Man) e IDW (GI Joe Origins). 

Séries publicadas em Portugal:

[actualizado em 20.04.2019]

Philippe Saimbert - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Argumentista
(França) Pau, 18 de Agosto de 1962

Desde 1999 é argumentista de várias séries em campos tão variados como fantasia, suspense, ficção científica e humor, como Les processionaires, Break Point, Les brumes hurlantes, Les âmes d’Hélios e Objectif rencontres.

Séries publicadas em Portugal:
Break Point

[actualizado em 20.04.2019]

19 de abril de 2019

Georges Pichard - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Desenhador, argumentista
(França) Paris, 17 de Janeiro de 1920 - Paris, 7 de Junho de 2003

Estuda na École des Arts Appliques e, após a Segunda Guerra Mundial, trabalha como ilustrador em publicidade, antes de publicar a sua primeira tira em La Semaine de Suzette, em 1956, apresentando a personagem Miss Mimi.
No início dos anos 1960, conhece Jacques Lob, com quem colabora com as paródias de super-heróis Ténébrax e Submerman. Ténébrax é publicado pela primeira vez na revista franco-belga Chouchou, continuando na revista italiana Linus. Em 1967, Submerman é serializado na revista Pilote. 
Tendo colaborado com Danie Dubos na audaciosa Lolly-strip que é serializada em Le Rire em 1966, Pichard e Lob começam a trabalhar no género de banda desenhada erótica, enquanto Branca-Flor começa a ser publicada V Magazine em 1968. 
Pichard continua a empurrar os limites morais quando colabora com Georges Wolinski para criar uma série ainda mais polémica com um personagem homónimo, Paulette, que é publicada na revista Charlie Mensuel a partir de 1970. Continuando no género erótico, Pichard junta-se a Danie Dubos para produzir Caroline Choléra, que é serializada em L'Écho des savanes a partir de 1975. Após a publicação de Marie-Gabrielle de Saint-Eutrope em 1977, a natureza explícita do trabalho de Pichard leva à proibição das vendas em livrarias e quiosques.
Menos escrutinadas por sua ênfase erótica são as colaborações que Pichard faz com o autor de ficção científica Jean-Pierre Andrevon, La Reserve e Édouard, de 1974, e Ceux-là, de 1977, publicadas na Charlie Mensuel.
Perto do fim da sua vida, Pichard adapta histórias eróticas clássicas como Les Exploits d'un jeune Don Juan de Guillaume Apollinaire, O Kama-Sutra de Vatsyayana, Trois filles de leur mère de Pierre Louÿs, La Religieuse de Denis Diderot e Germinal de Émile Zola.

Séries publicadas em Portugal:
Branca-Flor, Paulette 

One-shots publicados em Portugal:
  • Lolly-strip, Pichard e Danie Dubois, 1966, Álbum Edições Sexo e não só [1977]
[actualizado em 19.04.2019]

Charles Jarry - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Desenhador, argumentista
(Bélgica) 5 de Dezembro de 1942

Nos finais dos anos sessenta, Jarry colabora nas revistas Pilote, Le Soir Jeunesse e Spirou. Em 1970, cria para a revista Tintin a série Elodie d'Avray. Em 1978, após uma carreira no atletismo, onde é campeão belga de 400 metros por três vezes, publica para a editora Dupuis a série Les baroudeurs sans frontières (em Portugal a série tem o nome de Boy), dedicada aos problemas do Terceiro Mundo. Entre 1987 e 1993, publica para a Lombard dez álbuns da série Costa. Continuando na Lombard, em 1995, lança o volume Arkhane. No final do século XX, sob o pseudónimo Vinicius, Jarry dedica-se à BD erótica, enquanto desenha a história do clube belga Anderletch. Em 2007, regressa com a série L'Etoile du Sud, e em 2009 realiza Requiem for Malvina, com argumento da croata Lara Ferkovic.

Séries publicadas em Portugal:
Boy

One-shots publicados em Portugal:

  • O homem que podia explodir (L'homme qui pouvait exploser !), 1967, Jarry e Pierre Step, Mundo de Aventuras (2ª fase) #359
  • O palhaço de coração de ouro: Jerry Lewis (Un clown au grand cur), 1968, Jarry e Yves Duval, Nau Catrineta #380 a #383
  • O Cabo das Tormentas (Le Cap des Tourmentes), 1969, Jarry e Yves Duval, Mundo de Aventuras (2ª fase) #368
  • O homem que nunca riu (L'homme qui n'a jamais ri: Buster Keaton), 1969, Jarry e Yves Duval, Tintin #18/6º ano; Selecções do Mundo de Aventuras #237
  • Puskas (Allez Puskas!), 1969, Jarry e Pierre Step, Nau Catrineta #384 a #388
  • Sonja Henie: a rainha do gelo (La reine de la glace : Sonja Henie), 1970, Jarry e Yves Duval, Mundo de Aventuras (2ª fase) #491
  • Johnny Wayne: o rei do western (Le roi du western John Wayne), 1978, Mundo de Aventuras (2ª fase) #398
[actualizado em 19.04.2019]