25 de julho de 2017

Capitão Cormoran - Ensaio de quadriculografia portuguesa


Ficha técnica:
Histórico
(França) Vaillant, 1947 - Pif, 1968
Lucien Nortier (textos e desenhos)
Outros autores: Paul Gillon
Estreia em Portugal: O Gafanhoto #48
Outras publicações: Mundo de Aventuras (1ª fase)


De origem bretã, o capitão da «La Railleuse» de nome Cormoran é um chefe corsário que tem a sua sede na célebre baía de São Domingos. Com uma tripulação de antigos foras-da lei, Cormoran combate os espanhóis e os ingleses, defendendo causas nobres. Em Portugal, foi baptizado de Capitão Vendaval.


Quadriculografia portuguesa:
  • Capitão Morgan (?), Lucien Nortier, O Gafanhoto #48 a #52
  • [-], Paul Gillon, Mundo de Aventuras (1ª fase) #471 a #484
[actualizado em 27-12-2014]

Flordelys - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Ficha técnica:
Fleurdelys
Humorístico
(Bélgica) Tintin #4/21º ano, 25 de Haneiro de 1966 - 1968
Vicq (argumento) e Mazel (desenho)
Estreia em Portugal: Tintin #14/1º ano, 31 de Agosto de 1968
Outras publicaçõesSelecções Tintin [Íbis]


Flordelys é um bravo mosqueteiro que reparte o seu tempo entre duelos de espadachins e as excentricidades do seu amigo Patratac. Esta série deu origem aos futuros Câline et Calebasse


Qudriculografia portuguesa:
  • O atentado (Fleurdelys et les régicides), 1966, Tintin #14/1º ano
  • O diamante do corsário (Le diamant du corsaire), 1966, Tintin #44/4º ano
  • O cavaleiro sem cabeça (L’auberge du chevalier sans tête!), 1966, Tintin #18/1º ano
  • Batalha naval (Combat naval), 1966, Tintin #25/1º ano
  • Serenata (Sérénade pour la belle et dédaigneuse Artémise), 1966, Tintin #36/1º ano
  • Os espadachins (Fleurdelys et les spadassins), 1966, Tintin #51/5º ano a 13/6º ano
  • Serenata ópus 2 (Sérénade ópus 2), 1967, Tintin #14/2º ano
  • O feitiço contra o feiticeiro (L’homme aux 1000 voix!), 1967, Tintin #10/3º ano
  • A bota do nó verde (La botte du nud-vert), 1968, Selecções Tintin [Íbis] #8
[actualizado em 26-12-2014]



Revistas da DC Comics da Panini Brasil nas bancas portuguesas

A Sombra do Batman #52

Batman #52

Lanterna Verde #52

Liga da Justiça #52

Superman #51

Universo DC #52

24 de julho de 2017

Bandas Desenhadas da Marvel chegam em versão portuguesa


As bandas desenhadas da Marvel chegam em versão portuguesa com incursões do mundo contemporâneo.

As histórias de banda desenhada do Homem-Aranha e Os Vingadores são agora editadas em versão portuguesa respeitando a cronologia dos recentes lançamentos da Marvel nos Estados Unidos da América. Curiosamente, a Marvel enriqueceu as histórias com elementos do contexto do mundo contemporâneo, não só técnicos (Internet, Redes Sociais, Smartphones, Tablets) mas também sociais (um casamento entre pessoas do mesmo sexo - no volume 2 de Homem-Aranha ou a luta contra o cancro - no volume 2 de Os Vingadores). Nesta primeira série, são publicados 10 volumes do Homem Aranha e 10 volumes de Os Vingadores que chegarão, em semanas alternadas, às bancas.

A selecção editorial, para além de respeitar a sequência dos lançamentos nos EUA, assegura também que cada volume inclui histórias que completam um ciclo narrativo dentro das linhas mais importantes destas duas licenças: “Spider-Man”, “The Amazing Spider-Man”, “Spider-Man/Deadpool”, “Avengers”, “All-New, All Different Avengers” e “The Uncanny Avengers”. Esta série terá ainda como ponto alto a icónica “Civil War II”. Espera-se assim conquistar um novo espaço no ecossistema editorial português com a edição em cadência semanal dos títulos mais emblemáticos do Universo Marvel.

Datas dos primeiros lançamentos

Homem-Aranha Vol.1: 28 Julho 2017
Os Vingadores Vol. 1: 4 Agosto 2017

Encadernação: capa mole, lombada
Nº de páginas: 128
PVP: €7,90
Periodicidade: cada título é quinzenal, saindo Homem-Aranha e Os Vingadores em semanas alternadas



Lynx - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Ficha técnica:
Aventura
(França) Vaillant #104, 1947 - Vaillant #1002, 1963
Roger Lécureux (argumento) e Claude-Henri (desenhos)
Outros artistas: Paul Gillon
Estreia em Portugal: O Falcão (1ª série) #3, 1 de Janeiro de 1959

Lynx é a versão francesa de Jim das Selvas. As aventuras decorrem nas selvas africanas, na América do Sul e no Extremo Oriente, onde o protagonista combate traficantes, caçadores furtivos, animais selvagens  entre a descoberta de cidades desaparecidas. Em 1962, Claude-Henri cede o seu lugar a Paul Gillon.

Quadriculografia portuguesa:
  • Grande reserva (La grande réserve), 1955, Gillon e Lécureux, O Falcão (1ª série) #3 a #12
  • Os homens-leões (Lynx et les hommes–lions), 1957, Claude-Henri e Lécureux, O Falcão (1ª série) #29 a #59
[actualizado em 21-12-2014]

Joana, João e o Macaco Simão - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Ficha técnica:
Jo, Zette et Jocko
Juvenil
(França) Coeurs Vaillants #3/8º ano, 19 de Janeiro de 1936 - Tintin #328, 3 de Fevereiro de 1955
Hergé (argumento e desenho)
Estreia em Portugal: Zorro #80, 20 de Junho de 1964
Outras publicações: Quadradinhos (1ª série), Álbum Difusão Verbo


A série Jo, Zette & Jocko nasce perante uma exigência editorial de uma série mais familiar, já que o personagem Tintin não tinha pais. Joana João são filhos do engenheiro Legrand, especializado em aeronáutica, e têm o pequeno macaco Simão. As suas aventuras envolvem sábios loucos, traficantes e espiões.


Qudriculografia portuguesa:
  • O «Manitoba» não responde (Le Rayon du Mystère 1er épisode, Le "Manitoba" ne répond plus), 1936, Zorro #89 a #140; Quadradinhos (Jornal A Capital) #14 a #39; Álbum Difusão Verbo [1981]
  • A erupção do Karamako (Le Rayon du Mystère 2ème épisode, L'éruption du Karamako), 1937, Zorro #141 ao #192; Quadradinhos (Jornal A Capital) #40 a #65; Álbum Difusão Verbo [1981]
  • Destino Nova Iorque (Destination New York), 1951, Álbum Difusão Verbo [1982]
  • O testamento do Sr. Pump (Le testament de M. Pump), 1951, Álbum Difusão Verbo [1982]
  • O vale das cobras (Le valée des cobras), 1954, Álbum Difusão Verbo [1982]
[actualizado em 26-12-2014]



23 de julho de 2017

O Cajado de Daghdha

 “O Cajado de Daghdha” é o último trabalho do ilustrador galego Norberto Fernández e vê a luz do dia como a primeira publicação de banda desenhada do Eixo Atlântico.

Trata-se de uma história de aventuras para todos os públicos em que os protagonistas percorrem o Caminho Português desde Lisboa a Santiago na procura de um tesouro.

O livro de 48 páginas, que conta com alguns “cameos” de presidentes e personagens populares da Galiza e Portugal,  é publicado a cores e foi distribuído em 8 de Julho através de distintos meios impressos e digitais da Galiza.

O Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular quer presentear os cidadãos da Euro-região com esta publicação no seu 25.º aniversário, que está a celebrar neste ano de 2017.

A sua versão em português, "O Cajado de Daghdha", foi distribuída em papel com o jornal O Correio do Minho no dia 14 de Julho e pode ser descarregado em pdf através do link http://www.eixoatlantico.com/index.php/pt/publicaciones-pt

O Cajado de Daghdha, Norberto Férnandez, Eixo Atlântico, cor, 48 pp.