30 de novembro de 2017

Clifton - Ensaio de quadriculografia portuguesa


Ficha técnica:
Policial
(Bélgica) Tintin #50 (14º ano), 16 de Dezembro de 1959
Raymond Macherot (argumento e desenho)
Outros autores: De Groot, Greg, Turk, Jo-El Azara
Estreia em PortugalCavaleiro Andante nº 527, 3 de Fevereiro de 1962
Outras publicaçõesÁlbum Editorial Íbis, Tintin, Almanaque Tintin, Álbum Público/ASA

Harold Wilberforce Clifton é um inglês fleumático, émulo de Baden-Powell, reformado da Armada Britânica, que gosta de resolver enigmas policiais e de espionagem.
O criador, Raymond Macherot, abandona o herói após apenas três episódios. A série reaparece em 1969 com uma história desenhada por Jo-El Azara e com textos de Greg. A partir de 1970, a dupla Turk De Groot animam a série, recuperando a frescura dos tempos de Macherot. Em 1985, o desenhador Turk, atarefado com outras séries, cede o seu lugar a Bédu, que, mais tarde, também assegura o argumento. Em 1996, Bédu cede a série a François Dimberton e este, em 2003, a Michel Rodrigues. Bob De Groot vai, entretanto, assegurando os textos de alguns episódios.

Quadriculografia portuguesa:
  • Os inquéritos do coronel Clifton (Les enquêtes du colonel Clifton), 1959, Macherot, Álbum Editorial Íbis [1969], Colecção Videorama #4
  • Clifton em Nova Iorque (Clifton à New York), 1960, Macherot, 1960, Cavaleiro Andante #527 a #542, Tintin #9 a 23/3º ano 
  • Clifton e os espiões (Clifton et les espions), 1960, Macherot, Álbum Editorial Íbis [1969], Colecção Videorama #8
  • Os duendes diabólicos (Les lutins diaboliques), 1969, Jo-El Azara e Greg, Tintin #49/5º ano a #11/6º ano 
  • O mistério da voz que foge (Le mystère de la voix qui court), 1970, Turk, De Groot e Greg, Tintin #36 a #42/4º ano
  • O mistério das esmeraldas desaparecidas (Les émeraudes se font la malle!), 1972, Turk e De Groot, Almanaque Tintin #1
  • O ladrão que ri (Le voleur qui rit), 1972, Turk, De Groot e Greg, Tintin #44/6ºano a #20/7º ano 
  • Aliás «Lord X» (Alias «Lord X»), 1974, Turk, De Groot e Greg, Tintin #15 a #44/8º ano 
  • Sir Jason (Sir Jason), 1975, Turk e De Groot, Tintin #42/9º ano a #12/10º ano
  • O querido Wilkinson/Meu caro Wilkinson (Ce cher Wilkinson), 1976, Turk e De Groot, Tintin #46/10º ano a #16/11º ano; Álbum Público/ASA [2009] 
  • Sete dias para morrer (7 jours pour mourir…), 1978, Turk e De Groot, 1978, Tintin #39/11º ano a #9/12º ano
  • Coração... é o alvo! (Atout...coeur!), 1979, Turk e De Groot, Tintin #5 a #8/13º ano 
  • Uma pantera para o coronel (Une panthère pour le Colonel), 1980, Turk e De Groot,Tintin #39/13º ano a #4/14º ano
  • O rapto (Kidnapping) Turk e De Groot, 1984, Álbum Público/ASA  [2009]   



[actualizado em  16-11-2014]

Terry e os Piratas #11: A garota engata o nosso amigo

Com uma edição programada de 25 volumes, José Pires lançou este mês mais um número do fanzine FandClassics com o 11º episódio da série Terry e os Piratas do norte-americano Milton Caniff.






Liga da Justiça #4: A Guerra de Darkseid

Hoje é dia de estar nas bancas o penúltimo volume da colecção da Levoir dedicada à Liga da Justiça

A Guerra de Darkseid é o culminar do percurso de Geoff Johns como escritor da Liga, com todos as peças a convergirem para o local onde o escritor as queria. Nas palavras do próprio: “Quando comecei a escrever o Liga da Justiça n.º 1, sabia que, pelo menos por um ano, queria que a equipa fosse apenas os sete maiores heróis da DC, mas, em última instância, quem é que eu poderia trazer para essa equipa que fosse capaz de a agitar no final do ano dois? Qual é o maior personagem do Universo DC que toda a gente conhece, alguém que até a minha mãe sabe quem é, mas que seria incrivelmente interessante para a dinâmica da equipa? E esse alguém é o Lex Luthor."

Liga da Justiça: A Guerra de Darkseid está dividida em dois volumes, sendo o primeiro apresentado a 30 de Novembro.

Com argumento de Geoff Johns e ilustrada pela superestrela em ascensão Jason Fabok, A Guerra de Darkseid, que coloca os heróis da Liga da Justiça no centro do conflito entre Apokopolis e Nova Génese, marca o fim de um mundo e o início de outro.

O que acontece quando os maiores heróis do Universo DC se tornam os novos Novos Deuses da realidade? Ao contrário do que muitos podem imaginar, nem tudo vai correr bem para Superman, Batman, Flash, Shazam, Lanterna Verde e Lex Luthor (recém chegado à Liga).

Quando um Deus morre, o Universo abre espaço para novos Deuses. Nesta saga, os heróis tornam-se “deuses de alguma coisa” por um breve período de tempo. Batman, torna-se o Deus do Conhecimento; Super-Homem o Deus da Força; Flash torna-se o Deus da Morte; Shazam perde contacto com deuses antigos e liga-se aos novos, tornando-se o Deus dos Deuses; Lex Luthor recebe os raios ómega de Darkseid e torna-se o Deus de Apokopolis; Hal Jordan absorve as formas de Oa e torna-se o Deus da Luz; Graal, filha de Darkseid, absorve a Equação Antivida quando é extraída do Antimonitor e torna-se na Deusa Antivida.

Liga da Justiça – A Guerra da Darkseid Parte 1, Geoff Johns e Jason Fabok, Levoir, capa dura, cor, 168 pp., 10,90€ com o jornal Público

dBD #119

Aí está o número duplo referente aos meses de Dezembro e Janeiro de 2018 da revista especializada em informação bedéfila, a dBD.

JAMES / L'édito dessiné
LE MARCHÉ DE LA BD / Enquête
Philippe Peter a analysé pour nous l’enquête réalisée par la structure GFK sur le marché actuel de la bande dessinée. Instructif.
OLIVIER SCHWARTZ / Exposition
À l’occasion de son exposition à la galerie Daniel Maghen, nous avons cherché à connaître les raisons et les besoins de vendre ses originaux.
ACTUALITÉS / Quoi de neuf ?   
Pour ne rien manquer des à-côtés de la bande dessinée.
LIBERATORE / À la une
Ranx, un personnage déjanté qui fête ses 40 ans. Incroyable, non ?
COSEY / Grand Prix
Après Hermann en ce début d’année, les grands prix d’Angoulême sont à l’honneur dans dBD !
RIAD SATTOUF / Série en cours
Les albums d’Esther se suivent et se boni?ent. Grâce à un grand auteur.
LA GRANDE SOPHIE / Paroles & Musique
Une des plus grandes parolières de la chanson française évoque ses goûts pour la bande dessinée.
SOKAL & SCHUITEN / Duo de coeur
S’ils se sont connus sur les bancs de l’école Saint-Luc de Bruxelles, ils n’avaient pourtant jamais travaillé ensemble. C’est désormais chose faite ! 
EMMANUEL LEPAGE / VOYAGE
Emanuel Lepage nous emmène à Ar-Men, le phare le plus à l’ouest du Finistère.
FRANK PÉ & HUBERT REEVES / Face à Face
Pour parler de biodiversité, pas mieux qu’une rencontre entre l’auteur de Broussaille, Frank Pé, et le scienti-?que Hubert Reeves.
DAVID VENDERMEULEN / Éditeur
L’éditeur comblé de La Petite Bédéthèque des savoirs est revenu sur cette belle aventure qui connaît le succès en librairie.
LAURENT VERRON / One-Shot
Après Boule et Bill, Laurent Verron, accompagné d’Yves Sente, raconte l’histoire de ce jeune homme prénommé Ptirou qui inspira Rob-Vel en 1938 pour la création du personnage de Spirou.
MARION MONTAIGNE / Décalé
Quand Marion Montaigne suit les traces de Thomas Pesquet, le plus célèbre astronaute français du moment, on est transportés dans les étoiles.
DOBBS / Collection
La collection consacrée à H. G. Wells chez Glénat détonne et surprend. Dobbs, son initiateur, se con?e.
CRITIQUES / Chroniques & Journal des sorties
Par nos journalistes
STEPHEN DESBERG / Coup de Coeur du mois
Il fallait avoir des cojones  pour reprendre S.O.S. Bonheur après Jean Van Hamme. Desberg en a !
BENJAMIN CHAUD / Interview Jeunesse
Après une reprise par Batem et un ?lm d’Alain Chabat, nous pensions avoir fait le tour du Marsupilami. Eh bien non ! Voici son pendant jeunesse...
JEUNESSE / Chroniques
Par Marie Moinard et Philippe Peter

dBD #119, décembre/janvier, 100 pp., 8,90€

Top das vendas de BD em França de 13 a 19 de Novembro

1º lugar (=) [5ª semana]
Astérix #37: Astérix et la Transitalique
Didier Conrad, Jean-Yves Ferri
Éditions Albert René

2º lugar (=) [2ª semana]
Les Vieux Fourneaux #4: La Magicienne
Paul Cauuet, Wilfrid Lupano
Dargaud

3º lugar (+3) [2ª semana] 
Les Tuniques Bleus #61: L'étrange soldat Franklin
Lambil e Cauvin
Dupuis

Clorofila e Minimum - Ensaio de quadriculografia portuguesa


Ficha técnica:
Chlorophylle et Minimum
Animalístico
(Bélgica), Tintin #15 (9º ano), 14 de Abril de 1954
Raymond Macherot (argumento e desenho)
Outros autoresPierre Guilmard, Hubuc, Dupa, Greg, Bob De Groot
Estreia em PortugalFlecha #12 de 27 de Janeiro de 1955
Outras publicaçõesÁlbum Camarada, Tintin, Tintin Especial Anual, Almanaque Tintin, Álbum Edinter, Áblum Público/ASA


Clorofila é um pequeno rato de campo, que é acompanhado de Minimum, um rato cantor. A acção decorre em pleno cenário campestre junto à aldeia de Coquefredouille. Nos primeiros episódios, estes dois companheiros têm de enfrentar o bando de ratos pretos, comandados por Antracite. Com a ajuda de outros habitantes do bosque, como Torpille, a lontra, Serporlet, o coelho, Caquet, o estorninho e Mironton e Mirontaine, arganazes, Clorofila consegue ganhar a batalha. Após algumas aventuras campestres, os dois amigos descobrem uma ilha encantada, onde os animais vivem como humanos.
A série, criada por Macherot, foi animada por Guilmard (1968-1969), Hubuc (1969-1970), Dupa Greg (1972-1985) e Walli.

Quadriculografia portuguesa:
  • Clorofila contra os ratos negros (Chlorophylle contre les rats noirs), 1954, Macherot, Flecha #12 a #37 (inc.); Tintin #21 a 23/13º ano; Álbum Público/ASA  [2009]*
  • O quebra-ossos (?), ?, Macherot, Camarada (2ª série) #1 a #26/2º ano; Álbum Camarada [1963]
  • Clorofila e os conspiradores (Chlorophylle et les conspirateurs), 1955, Macherot, Tintin #24 a #37/12º ano; Álbum Edinter [1983]; Álbum Público/ASA  [2009] *
  • Salame para Salomé (Pas de salami pour Célimène), 1955, Macherot, Tintin, #27 a #45/2º ano; Álbum Edinter [1983]
  • O bosque tenebroso (Le bosque hanté), 1956, Macherot, Tintin #17/1º a #25/1º ano
  • Os bandoleiros (Les croquillards), 1957, Macherot, Tintin #9 a #12/13º ano
  • Zizanion, o terrível (Zizanion, le terrible), 1958, Macherot, Tintin #33 a #48/13º
  • A volta de Clorofila (Le retour de Chlorophylle), 1959, Macherot ,Tintin #38 a #44/12º ano
  • A vingança de Antracite (Le revanche de Anthracite), 1959, Macherot, Tintin #31 a #43/14º ano
  • Clorofila joga e ganha! (Chlorophylle joue et gagne), 1961, Macherot, Tintin, #45 a #48/12º ano
  • A «alegre estada» (Le furet gastronome), 1962, Macherot, Tintin #27 a 28/13º ano
  • Clorofila & Minimun contra Antracite (?), ?, Macherot, Tintin #45/4º ano a #14/5º ano
  • Os saltimbancos (Chlorophylle et les gens du voyage), 1968, Hubuc e Guilmard, Tintin #13 a #34/3º ano
  • A ilha dos loucos (Chlorophylle et l'île empoisonnée), 1968, Hubuc e Guilmard, Tintin #32 a #47/8º ano
  • Os visitantes de uma noite (La nuit des noisettes), 1969, Hubuc e Guilmard, Almanaque Tintin  #3
  • Clorofila contra Borborigmo, (Chlorophylle contre Borborygme), 1969, Hubuc, Tintin #6/3º ano
  • O doutor milagre (Chlorophylle et le docteur Miracle), 1970, Hubuc, Tintin Especial Anual do Ano de 1976
  • Férias agitadas (Un tuyau pour les vacances), 1971, Dupa e Greg, Tintin Especial Anual do Ano de 1975
  • O grande êxodo (Le grand exode), 1972, Dupa e Greg, Tintin #30 a #42/6º ano
  • Os olhos negros (Les yeux noirs), 1976, Dupa e De Groot, Tintin #6 a 15/10º ano
  • Os provincianos (Les boiseux), 1977, Dupa e De Groot, Tintin #46/10º ano a #8/11º ano
  • Os dentes da ribeira (Les dents de la riviére), Dupa e De Groot, Tintin #44/14º ano
*Album duplo [Clorofila contra os ratos negros+Clorofila e os conspiradores] [Coleção Clássicos da Revista Tintin #2]
[actualizado em 17-11-2014]

29 de novembro de 2017

Os Ás - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Ficha técnica:
Juvenil
(França) Vaillant #972, 29 de Dezembro de 1963 - Pif Gadget #219, 9 de Maio de 1973
Greg (argumento e desenho)
Estreia em PortugalPisca-Pisca #5, Maio de 1968

Os Ás são cinco jovens (à semelhança d' Os Cinco de Enyd Blyton) que vivem toda a espécie de intrigas cómico-policiais. Quentin Gentil, chefe do grupo, André Luron, o simpático, a irmã SuzanneCalixter, Pivoine e Dragon são os elementos desta equipa que luta contra malfeitores. Greg, cheio de trabalho, confia grande parte do desenho a Dupa e a Mittei e os argumentos são também assegurados, algumas vezes, por Vicq. A revista Pisca-Pisca baptizou Quentin Gentil de Zé Esperto.

Quadriculografia portuguesa:
  • Uma proeza do Zé Esperto (?), Greg, Pisca-Pisca #5 
  • A publicidade (?), Greg, Pisca-Pisca #11
[actualizado em 9-11-2014]

Casemate #109

Já está disponível nas bancas portuguesas o número de Dezembro da revista francesa Casemate. Eis o sumário do último número deste ano:

P.4-11 Montaigne squatte la combi du spationaute Thomas Pesquet
P.12-16 Peyrucq croque en silence le procès Merah
P.18-19 Dans le saloon d’Eddy Mitchell, avec Meyer
P.20-22 Jul conjugue les mythes grecs au présent
P.24-25 Journorama, revue de presse de l’actu BD
P.26-31 Ptirou, beau prélude à Spirou, signé Sente et Verron (+4 planches)
P.32-37 Sfar en remet une couche avec son Chat du Rabbin (+4 planches)
P.38-43 De l’empathie pour un SS ? Le pari de Jarbinet (+4 planches)
P.44-49 Hergé, revu, augmenté et commenté par Stanislas (+4 planches)
P.50-59 Bilal met la planète sens dessus dessous avec son big Bug (+4 planches)
P.60-69 Une sélection de 36 BD à découvrir en décembre
P.70-72 Agenda : les 37 sorties de décembre, les festivals et les expos
P.74-79 Neyret et Chamblain dévoilent le secret des Carnets de Cerise (+4 planches)
P.80-85 Ambiance ZAD et champêtre pour les Vieux Fourneaux (+4 planches)
P.86-91 Hollywood, ses stars et ses crimes, sous le scalpel de Brubaker (+4 planches)
P.92-95 Tout Will, génial élève de Jijé, en compagnie de son fils Maltaite
P.96-97 Stanislas sous le charme du Moyen Âge de Fouquet
P.98 Le courrier du mois à la loupe

Casemate #109, décembre 2017, 100 pp., cor, 7,50€

SILÊNCIO: The Lisbon Studio Series, vol. 2

O segundo volume da colecção de antologias de histórias curtas pelos membros do The Lisbon Studio está disponível desde o dia 27 de Novembro nas livrarias: oito histórias, dez autores e dois prefácios. Depois do sucesso de Cidades, o primeiro volume, que se encontra quase esgotado e que foi distinguido com duas nomeações para os Prémios Nacionais de Banda Desenhada Amadora BD, na categoria de Melhor Desenho (para as histórias de Filipe Andrade e Marta Teives), SILÊNCIO é uma oportunidade de reencontrar alguns dos seus autores, e descobrir muitos outros que fazem a sua estreia no The Lisbon Studio Series!

São todas as bandas desenhadas silenciosas? Que sons e músicas escutas, quando viras as páginas? Que timbres tem o silêncio no mundo? Quando calar revela mais que dizer?

No princípio não era o verbo... ...A grande e inabalável ausência de ruído, podemos supôr, é a total ausência de percepção, o desmanchar da máquina dos sentidos, a morte. Assim, onde o silêncio está, nós não estamos... ...Para nós, aqui na Terra, há o silêncio do medo e o silêncio da paz. Para cada um, o silêncio da sua sorte.
- do prefácio de JP Simões

Com histórias de Darsy Fernandes, Bárbara Lopes, Nuno Rodrigues e Filipe Duarte Pina, Marta Teives e Pedro Vieira de Moura, Paula Bivar de Sousa, Pedro Ribeiro Ferreira, Jorge Coelho e André Oliveira e Ricardo Cabral.

A TLS Series é uma antologia de banda desenhada dos membros correntes do The Lisbon Studio. Cada número é subordinado a um tema, e contará com uma equipa diferente, apresentando-se como uma colectânea de alguma da melhor banda desenhada portuguesa.

O The Lisbon Studio é um colectivo de ilustradores, designers e autores de BD, que conta com mais de uma década de existência, e que partilham um espaço com vista para o Tejo, em Santa Apolónia, naquela que é de, de facto, a casa da BD em Portugal. Autores que trabalham para a Marvel, autores que representam alguns dos maiores best-sellers da BD portuguesa, autores que representam estilos e modos de criação muito variados, incluindo autores que trabalham em design, ilustração, web-design, e mais. No The Lisbon Studio - apesar da constituição dos membros do TLS se ter alterado ao longo dos anos - não só se sente a herança dos seus fundadores, como a marca deixada por todos os que por aqui passaram.

SILÊNCIO: The Lisbon Studio Series, vol. 2, Darsy Fernandes, Bárbara Lopes, Nuno Rodrigues e Filipe Duarte Pina, Marta Teives e Pedro Vieira de Moura, Paula Bivar de Sousa, Pedro Ribeiro Ferreira, Jorge Coelho e André Oliveira e Ricardo Cabral, G.Floy e ComicHeart, capa dura, 144 pp. 16 a cores, 128 a p/b, 11,99€

Hergénéalogie

Da autoria do tintinofilo e actual presidente dos Amis de Hergé, esta associação lançou em 2014 um número especial à genealogia de Hergé, revelando alguns segredos da família do criador de Tintin.

Les Amis de Hergé #HS: Hergénéalogie, Philippe Goddin, 68 pp., cor, capa flexível, reservado aos sócios dos Amis de Hergé

20º Salão do Brinquedo - 2 de Dezembro


O Mundo de Edena - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Ficha técnica:
Ficção científica
(França) (À Suivre) #145, 1990 - Éditions Casterman, 2001
Moebius (argumento e desenho)
Estreia em Portugal: Álbum Meribérica, 1989
Outras publicaçõesÁlbum Edições ASA


Quadriculografia portuguesa:
  • Os jardins de Edena (Les jardins d'Edena), 1988, Álbum Meribérica [1989]
  • A deusa (La déesse), 1990, Álbum Meribérica [1992]
  • Stel (Stel), 1994, Álbum Meribérica [1994]
  • Sra (Sra), 2001, Álbum ASA [2002]
[actualizado em 8-11-2014]

28 de novembro de 2017

Little Nemo - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Ficha técnica:
Romance Gráfico
(França) Casterman, 1994-2002 
Moebius (argumento) e Bruno Marchand (desenhos)
Estreia em PortugalÁlbum Meribérica

Quadriculografia portuguesa:
  • O rei bom (Le bon Roi), 1994, Álbum Meribérica 
  • O rei mau (Le mauvais Roi), 1995, Álbum Meribérica
[actualizado em 13-11-2014]

Nonnonba

A Devir lançou mais uma novela gráfica de um autor japonês. Trata-se de Nonnonba de Mizuki.

A obra reflecte um relato baseado na infância do autor em que a avó (Nonnonba, personagem que dá título ao livro) lhe transmitiu algum do misticismo e temor em relação ao mundo dos espíritos, os yokai (entidades misteriosas e sobrenaturais da tradição medieval japonesa).
Os ambientes fantásticos e as ilustrações pueris, valeram a Mizuki a sua reputação como contador de histórias.

Shigeru Mura (nome verdadeiro de Mizuki) nasceu em Osaka e passou a sua infância na prefeitura de Tottori.
Adaptou várias obras a anime e escreveu romances de terror, livros sobre o fantástico no folclore japonês e uma enciclopédia dedicada aos monstros e espíritos presentes na sua obra.
Kitaro é a sua personagem mais popular, que aparece pela primeira vez em 1959, em Yurei Kikka, e assume uma série própria, Ge-Ge-Ge No Kitaro, a partir de 1965. Faleceu em 2015.

Nonnonba, Shigeru Mizuki, Devir, 424 pp., p&b, capa flexível, 24,99€

John Difool - Ensaio de quadriculografia portuguesa


Ficha técnica:
Ficção Científica

(França) Métal Hurlant, #58, Dezembro de 1980
Alexandro Jodorowski (argumento) e Moebius (desenhos)
Estreia em PortugalÁlbum Editorial Futura, 1983
Outras publicaçõesJornal da BD, Álbum Meribérica

John Difool é um detective futurista, vivendo as suas aventuras com companheiros estranhos, como o ambíguo Metabarão, a volátil Deepo, a bela Animah e o sinistro Tenèbre. A busca do misterioso Incal preenche a o primeiro período desta série, dando origem a seis álbuns.

Quadriculografia portuguesa:
  • O incal negro (L'Incal noir), 1980, Álbum Editorial Futura [1983];  Jornal da BD #72 a #76; Álbum Meribérica [1999]
  • O incal luminoso (L'Incal lumiére), 1981, Álbum Editorial Futura [1983]; Jornal da BD #78 a #80;Álbum Meribérica [1999]
  • O que está em baixo (Ce qui est en bas), 1983, Álbum Editorial Futura [1986]; Jornal da BD #81 a #85;Álbum Meribérica [2001]
  • O que está em cima (Ce qui est en haut), 1985, Álbum Editorial Futura [1986]; Jornal da BD #185 a #192;Álbum Meribérica [2001]
  • A quinta essência - 1ª parte (La cinquième essence: galaxie qui songe), 1988, Álbum Meribérica [1989]
  • A quinta essência - 2ª parte (La cinquième essence: la planète Difool), 1988, Álbum Meribérica [1990]
  • Depois do Incal - O novo sonho (Le nouveau rêve), 2000,  Álbum Meribérica [2002]
[actualizado em 13-11-2014]

27 de novembro de 2017

Altor - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Ficha técnica:
Ficção Científica
(França) Éditions Dargaud, 1986-2003
Moebius (argumento) e Marc Bati (desenhos)
Estreia em PortugalÁlbum ASA, 1991

Nova Terra foi colocada sobre a vigilância da Confederação Galáctica que a condenou a 18  mil anos de sabedoria. A horrível feiticeira negra aproveitou uma brecha aberta por Apildom, o mágico míope, para dominar a Terra. Altor, um menino, Aurelys, a filha da luz, Lorcan, o homem do céu e Licorne unem-se contra a ambição da feiticeira. 

Quadriculografia portuguesa:
  • O cristal maior (Le cristal majeur), 1986, Álbum ASA [1991]
  • Na ilha do Unicórnio - O cristal maior 2 (Sur l'île de la licorne - Le cristal majeur 2), 1988, Álbum ASA [1991]
  • O segredo de Auralis - O cristal maior 3 (Le secret d'Aurelys), 1990, Álbum ASA [1991]
  • Os imortais de Shinkara (Les immortels de Shinkara), 1992, Álbum ASA  [1994] 
[actualizado em 13-11-2014]

Exposição comemorativa dos 70 anos de O Camarada


The Wicked + The Divine #1: O acto de Fausto

Numa edição da G. Floy, está disponível o primeiro volume de The Wicked+The Divine, intitulado "O acto de Fausto".

Não é por seres imortal que vais viver para sempre...

A cada noventa anos, doze deuses aceitam reencarnar em forma humana. São carismáticos, amados e odiados. Arrastam multidões e levam-nas ao êxtase, falam em línguas estranhas, e os rumores afirmam que são capazes de milagres. Salvam vidas, de maneira metafórica e real. E morrem passados dois anos.

Bem-vindos ao mundo de The Wicked + The Divine, onde os deuses são estrelas pop estranhamente semelhantes às do nosso mundo, uma metáfora fascinante da juventude dos nossos dias e da glória efémera transformada em valor supremo de uma sociedade.

The Wicked + The Divine é uma das mais fascinantes séries independentes dos comics actuais, e uma das mais populares. Criada pelo escritor Kieron Gillen, que os leitores da G.Floy já puderam ler em Wolverine: Origem II (e em X-Men: O Cisma, como co-argumentista), tornou-se num fenómeno de vendas nos EUA. Gillen é secundado por Jamie McKelvie, o artista com que tem colaborado há mais de uma década, e que depois de algum trabalho em Young Avengers e The Defenders, se concentra agora nas suas próprias séries e em trabalho de design.

O Panteão é um grupo de doze pessoas que descobrem que são divindades reincarnadas, uma descoberta que lhes concede poderes sobrenaturais, bem como fama e glória, mas com uma condição dramática - terão de morrer exactamente dois anos depois, parte de um ciclo de reincarnações com noventa anos, intitulado a Recorrência. Laura, a jovem protagonista da história, fascinada pela presente reincarnação das divindades sob a forma de estrelas pop, de que se tornou uma fã absoluta, é apanhada num redemoinho de acontecimentos e mistérios, e um crime terrível que vai criar um confronto inédita entre os doze deuses. Ninguém sabe que divindades surgem em cada nova Recorrência, e nem sempre as mesmas divindades emergem, parecem existir regras complexas que podem ter importância nos acontecimentos que irão fazer de Laura uma personagem particularmente importante nesta fase da presente Recorrência...

A série The Wicked + The Divine vai já no número #32 nos EUA, tendo sido já publicados cinco volumes que recolhem os comics soltos. Alguns dos arcos de história mergulham no passado e contam-nos Recorrências anteriores - nos anos 20, no início do século XIX, no período da queda do império Romano... - e vários comics são desenhados por artistas convidados, incluindo o português André Lima Araújo. A série no seu todo está planeada para 60 números.

The Wicked + The Divine ganhou o Prémio de Melhor Comic nos British Comic Awards de 2014, e foi nomeada para três Prémios Eisner em 2015, Melhor Nova Série, Melhor Capa e Melhores Cores.

The Wicked + The Divine #1: O Acto de Fausto, Kieron Gillen e Jamie McKelvie, reúne os #1-5 da série original de The Wicked + The Divine, G. Floy, 160 pp., cor, capa dura, 13,99€

O Dossier dos Discos Voadores - Ensaio de quadriculografia portuguesa


Ficha técnica:
Le dossier des soucoupes volantes

Ficção Científica
(França) Pilote #508, 31 de Julho de 1969 - Pilote (mensal) #12, Maio de 1975
Jacques Lob (argumento), Robert Gigi (desenhos)
Estreia em PortugalÁlbum Meribérica, Quadradinhos (2ª série)

Em 1969, o tema dos OVNI's apaixona a sociedade moderna. Apoiados em fontes confiáveis e científicas, a série de histórias curtas conta-nos alguns episódios da temática.

Quadriculografia portuguesa:
  • O dossier dos discos voadores (Le dossier des soucoupes volantes), 1972, Álbum Meribérica [198?], Quadradinhos #26 a #35
  • Vindos do desconhecido (Ceux venus d'ailleurs), 1973, Álbum Meribérica  [198?]
  • OVNI, dimensão nova (OVNI dimension autre), 1975, Álbum Meribérica [198?] 
[actualizado em 10-5-2015]

26 de novembro de 2017

Tif e Tondu - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Ficha técnica:
Thriller
(Bélgica) Spirou #1, 21 de Abril de 1938 - Spirou #3071, 19 de Fevereiro de 1997
Fernand Dineur (argumento e desenhos)
Outros autoresWill, Maurice Rosy
Estreia em PortugalCavaleiro Andante nº 540, 5 de Maio de 1962
Outras publicaçõesJacaré, Spirou (1ª série), Spirou (2ª série), Jornal da BD

Nascida com a revista Spirou em 21 de Abril de 1938, a série Tif & Tondu é uma resistente no panorama bedéfilo francófono. O calvo Tif e o barbudo Tondu foram imaginados por Fernand Dineur. A dupla percorre o mundo em busca de novas aventuras, desde que na quinta prancha Tif recolhe o náufrago, capitão do MariusTondu. Após a II Guerra Mundial, a redacção da Spirou acha que a dupla tem de ser rejuvenescida no desenho e entrega a arte a Will (Willy Maltaite), um jovem desenhador descoberto por Jijé. Durante algum tempo, os argumentos continuaram da responsabilidade de Dineur (que nunca abandona a série, continuando com uma série paralela, concebendo 11 episódios em 1949), passando para Luc Bermar (1952-1954) e Maurice Rosy (1955-1968), que concebe o maquiavélico Monsieur Choc. De 1968 a 1976, será Maurice Tillieux o autor dos textos, dando à série um tom mais fantástico, e em 1978, Stephen Desberg assegura o argumento da série. Em 1991, é o duo Denis Lapière e Alain Sikorski que ressuscitam a série para as edições Dupuis.

Quadriculografia portuguesa:
  • A bomba (Bombe à la gare), 1955, Will e Rosy, Cavaleiro Andante, #540
  • A matéria verde (La matiére verte), 1967, Will e Rosy, Spirou (1ª série) #1 a #23; Jornal da BD #127
  • Tif e Tondu contra o «Cobra» (Le cobra), 1970, Will e Tillieux, Spirou (2ª série) #1 a #22; Jornal da BD #119
  • O rochedo maldito (Le roc maudit), 1970, Will e Tillieux, Jacaré #1 a #17; Spirou (2ª série) #25 a #32; Jornal da BD #99
[actualizado em 23-02-2018]

Traços e Tons - Exposição de ilustração e BD de Daniel Maia


Figuras de Tintin #41: A Castafiore no concerto

Volúvel e muito corpulenta, Bianca Castafiore tem uma personalidade extravagante e umas cordas vocais que fazem estremecer o mais ousado dos melómanos. Não é por acaso que lhe chamam o "rouxinol milanês"! Caprichosa e tirânica, a diva incomoda, irrita ou exaspera, mas não deixa de dominar a sua arte com brio e sabe mostrar-se generosa e leal com os amigos. Uma autêntica vedeta!

A referência da figura encontra-se na vinheta A1 da prancha 38 do episódio "O ceptro de Ottokar"

Figuras de Tintin #41: A Castafiore no concerto, Moulinsart distribuída em Portugal pela Altaya, figura + livro de 16 pp. + passaporte, 12,90€


Attila - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Ficha técnica:
Humorístico
(Bélgica) Spirou #1531, 17 de Agosto de 1967 - Spirou #2584, 20 de Outubro de 1987
Maurice Rosy (argumento), Derib (desenhos)
Estreia em PortugalSpirou (2ª série), 10 de Abril de 1979
Outras publicaçõesJornal da BD

Attila é um cão dotado de fala e faz parte da contra-espionagem suíça. De espionagem clássica, a série evolui para a ficção científica. Esta nova faceta leva a que Derib abandone a série em 1973. Em 1987, Atilla «ressuscita» com desenhos de Didgé.


Quadriculografia portuguesa:
  • Attila no castelo (Attila au château), 1968, Spirou (2ª série) #1 a #22; Jornal da BD #107
[actualizado em 13-11-2014]

25 de novembro de 2017

Buck Rogers - Ensaio de quadriculografia portuguesa


Ficha técnica:
Ficção científica
(EUA) Courrier Press, 7 de Janeiro de 1929
Philip F. Nowlan (argumento) e Dick Calkins (desenhos)
Outros artistas: Murphy Anderson, Rick Yager, George Tuska, Jack Lehti, Howard Liss, Fritz Lieber
Estreia em Portugal: Mundo de Aventuras (1ª fase) #546, 10 de Março de 1960
Outras publicaçõesEspaço Mundo de Aventuras (1ª série)CicloneCondor PopularMundo de Aventuras (2ª fase)Espaço Mundo de Aventuras (2ª série)Selecções do Mundo de Aventuras, Álbum Editorial Futura


Buck Rogers nasce em Agosto de 1928 num romance de Philip Francis Nowlan. Pouco meses depois, inicia-se na BD ao acordar de um sono de cinco séculos, mais propriamente, em 2419, descobrindo a Terra devastada e governada por chineses. Assim, Buck luta contra o opressor asiático, refugiando-se na clandestinidade com um grupo de americanos. Buck, antigo tenente da aviação, envolve nas aventuras a sua apaixonada Wilma Deering. Os dois lutam contra os homens-tigres de Marte com o seu indefectível inimigo Killer Kane

Quadriculografia portuguesa:

Tiras diárias (dailly-strips)
  • [D001] Os mongóis (Meeting the Mongols) - 07/01/1929- 05/07/1929, Calkins e Nowlan, Mundo de Aventuras (2ª fase) #183 a #202 e #214 a #229; Álbum Editorial Futura
  • [D064] Mulheres perigosas (Stars of Mars) - 18/04/1957- 06/08/1957, Yager, Espaço Mundo de Aventuras (1ª série) #69, Selecções do Mundo de Aventuras #69
  • [D068] [-] (Hydro-X bomb threat) - 11/07/1958-11/09/1958, Anderson, Mundo de Aventuras (1ª fase) #546
  • [D069] O rapto do cientista (Trouble at the great moon fair) - 12/09/1958-12/12/1958, Anderson, Espaço Mundo de Aventuras (1ª série)#1; Espaço Mundo de Aventuras (2ª série) #1
  • [D072] O roubo da fórmula secreta (Stolen zero-bomb formula) - 21/08/1959-15/12/1959, Tuska e Jack Lehti, Espaço Mundo de Aventuras (1ª série)#9
  • [D073] Os embaixadores do espaço (Greatings to Earth from Elektrum) - 16/12/1959-07/04/1960, Tuska e Jack  Lehti, Espaço Mundo de Aventuras (1ª série) #34
  • [D074] O mistério das bombas miniatura (Revolt of the dwarf princess) - 08/04/1960-07/07/1960, Tuska e Jack  Lehti, Espaço Mundo de Aventuras (1ª série) #20
  • [D075] Cosmonautas em perigo (Caltechium heist) - 08/07/1960-12/10/1960, Tuska e Liss, Espaço Mundo de Aventuras (1ª série) #25
  • [D079] O durabilium (Defective super allow) - 23/08/1961-30/11/1961, Tuska e Lieber, Espaço Mundo de Aventuras (1ª série) #51
  • [D084] Operação cometa (Advertising scheme) - 24/12/1962-23/02/1963, Tuska e Liss, Espaço Mundo de Aventuras (1ª série) #61
  • [D092] O monstro humano (Project baby baby) - 29/06/1964-02/10/1964, Tuska e Liss, Espaço Mundo de Aventuras (1ª série) #66
  • O homem pequeno (?), ?, ?, Ciclone #348

Pranchas dominicais (sunday pages)

  • [S057]  A caminho das estrelas (Supernova threat) - 05/10/1958-11/01/1959, Anderson, Espaço Mundo de Aventuras (1ª série) #46
  • [S058] O segredo do cientista (California earthquake plot) - 18/01/1959-19/04/1959, Anderson, Espaço Mundo de Aventuras (1ª série) #15
  • [S065] O elixir mágico (Shape changing elixir) - 19/02/1961- 21/05/1961, Tuska e Russel, Espaço Mundo de Aventuras (1ª série) #30
  • [S066] O campeonato interplanetário (Water polo caper) - 28/05/1961-27/08/1961, Tuska e Lieber, Espaço Mundo de Aventuras (1ª série) #30
  • [S067] A sombra da morte (Greatest gourmet on tour) - 03/09/1961-17/12/1961, Tuska e Lieber, Espaço Mundo de Aventuras (1ª série) #42
  • [S068] Guerra interplanetária (The richest man in the universe) - 24/12/1961-15/04/1962, Tuska e Liss, Espaço Mundo de Aventuras (1ª série) #56
  • [D???] Grande espectáculo (?) - 14/12/1962-23/02/1963, Tuska e Liss, Condor Popular #9/65º vol.
[actualizado a 25-1-2015]

Make Life Great Again de Tommi Misturi - Exposição de BD na Galeria Mundo Fantasma


As bandas desenhadas do finlandês Tommi Musturi são quase sempre mudas (sem texto) e de uma comicidade camuflada. Acima de tudo, é um humanista que apresenta o seu mundo e as suas personagens de todos ângulos de forma a girá-los num círculo em que a verdade apresenta-se sempre em mutação. No ano de 2011 ganhou o prémio principal da BD finlandesa, Puupäähattu, pela Sociedade Finlandesa de BD. Os seus trabalhos têm sido exibidos e publicados em mais de dez países - como o The Books of Hope editado pela importante Fantagraphic Books.

O autor estará presente no Porto, para inaugurar uma exposição de originais de BD e outras imagens na galeria da Mundo Fantasma no dia 2 de Dezembro, às 17h. E se a exposição estará patente ao público até ao último dia do ano, já a instalação THE WALK terá apenas três dias de existência no C.C. Cedofeita durante o ZineFestPt a decorrer de 1 a 3 de Dezembro.

No dia 3 de Dezembro pelas 17h, OUT OF MIND, conversa com o autor também no ZineFestPt.

Tommi Musturi. nascido em 1975, é um dos autores mais excitantes num país onde onde surgem dezenas de autores excitantes! Desde miúdo que é um activista, começando por editar nos anos 90 singles de Noise Rock e zines de BD sob a chancela Boing Being, em que se destaca a antologia Glömp cujo último número explorou narrativas em três dimensões - número experimental, luxuoso e basilar que teve direito a uma exposição que passou pela Bedeteca de Lisboa em 2009.

Apesar de viver em Tampere é um dos elementos mais activos do atelier Kuti Kuti (de Helsinquia) que edita o muy psicadélico jornal de BD Kuti - um caso único no mundo, diga-se de passagem. No caso português participou nas antologias Quadrado (3ª série, Bedeteca de Lisboa), Mesinha de Cabeceira Popular #200 e no MASSIVE - ambas da Chili Com Carne. Foram também publicados os livros To a stranger (Opuntia Books; 2010) e Beating (MMMNNNRRRG; 2013) dedicados à sua obra gráfica. Já nos visitou várias vezes, entre elas, na Feira Laica na Bedeteca de Lisboa (2009) e no Festival de BD de Beja (2014).

Os livros Caminhando Com Samuel e Simplesmente Samuel, com edição em nove países, têm lhe granjeado fama internacional, sendo que o primeiro título foi uma das obras seleccionadas para o livro de referência 1001 Comics you must read before you die. 

Uma organização Mundo Fantasma / MMMNNNRRRG, com o apoio do Finnish Literature Exchange.

Liliane & Fred Funcken - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Fred Funcken
(Bélgica) Verviers, 5 de Outubro de 1921 - Bruxelas, 16 de Maio de 2013

Liliane Funken

(Bélgica) Soignies, 17 de Julho de 1927 - 26 de Setembro de 2015

O casal Fred e Liliane Funcken especializa-se na BD histórica desde a sua primeira colaboração na revista Tintin em 1956. O seu trabalho é caracterizado por um estilo realista, oferecendo à sua arte um toque clássico. Fred Funcken inicia a sua carreira profissional como ilustrador na revista Spirou e Bonnes Soirees, corria o ano de 1939. Um ano mais tarde, junta-se aos estúdios de Guy Depierre, iniciando-se na BD. Nos seus primeiros trabalhos utilizou uma variedade de pseudónimos, como Fred Gu, Fred Dye, John Dick, Ranch, Bones Mac, Lyon Léo e Hugo Hector.
Ao longo da década de 40, ilustra séries como Bob Hunter para o L'EclairTuller Tommy e Roberjac para a Bimbo, bem como Akkor, Roi de la Planète e Robin Moderne. Colabora com artistas como Marcel Moniquet Fernand Cheneval. Desenha para a Jeep Blondine e episódios heróicos e cria Clem et Shorty em 1956.
Ingressa na revista Spirou, onde desenha vários episódios de As Mais Belas Histórias do Tio Paulo e, mais tarde na Tintin, inicia a série histórica O Cavaleiro Branco, inicialmente com argumentos de Raymond Macherot.
O casal adapta vários clássicos à BD, como Le Comte de Monte-Cristo. Desde 1956, Fred começa a colaborar com sua esposa Liliane (Liliane Schorills). Ao longo da década de 50 e 60 criam séries como Harald o Viking, Jack Diamond, Tenente Burton, Capitan Doc Silver.

Séries publicadas em Portugal:
CapitanCavaleiro BrancoDoc SilverHarald o VikingJack DiamondTenente Burton

One-shots publicados em Portugal (inclui os episódios assinados só por Fred Funcken):
  • A heróica defesa de Pe-t'ang (L'héroïque défense de Pe-T'ang), 1953, Cavaleiro Andante #106
  • Alberto, o prudente (Luc le prudent), 1953, Cavaleiro Andante #168
  • O naufrágio voluntário (Alain Bombard, le naufragé volontaire), 1953, Funcken e Lucien Bonert, Cavaleiro Andante #122
  • Godofredo de Bouillon (Godefroi de Bouillon), 1953, Cavaleiro Andante #140
  • Isto é que é desporto (Ca c'est du sport), 1953, Cavaleiro Andante #107
  • Revolta a bordo (Les mutinés du Lady Shore), 1953, Cavaleiro Andante #109
  • O último moicano (Le dernier des mohicans), 1954, Mundo de Aventuras (2ª fase) #417
  • As aventuras do capitão Lagardére (Les aventures du chevalier de Lagardère), 1954, Álbum do Cavaleiro Andante #22
  • Ouro no rio (?), 1954, Cavaleiro Andante #105
  • Cyrano de Bergerac (Cyrano de Bergerac), 1954, Cavaleiro Andante #128
  • Os revoltosos da Bounty (Les mutinés du Bounty), 1954, Cavaleiro Andante #148
  • Katchi, o pequeno pescador de pérolas (Katchi, le petit pêcheur de perles), 1954, Cavaleiro Andante #143
  • Robin dos bosques (Robin des bois), 1954, Cavaleiro Andante #151
  • Abraão Lincoln (Abraham Lincoln), 1954, Cavaleiro Andante #172
  • Natal em Holdenberg (La nativité D'Holdenberg), 1954, Álbum do Cavaleiro Andante #19
  • O estribo de oiro (Le soif de l'or), 1954, Cavaleiro Andante #105
  • Ricardo coração de leão (Richard coeur de lion), 1954, Funcken e Montaubert, O Falcão (1ª série) #46
  • Os irmãos Costa (Les frêres de la côte), 1955, O Falcão (1ª série) #33
  • Spartacus (Spartacus), 1955, Cavaleiro Andante #207
  • Lincoln (Abraham Lincoln), 1955, Nau Catrineta #569 a #572
  • O segredo de Homero (Homère n'a pas menti), 1955, Cavaleiro Andante #208
  • U.S.S. Musk pede auxílio (U.S.S. Musk demande assistance), 1955, Cavaleiro Andante #257
  • O apelo do deserto (L'appel du désert (Charles de Foucault)), 1955, Cavaleiro Andante #174
  • Blondin, o homem sem medo (Blondin, l'homme qui défiait le vertige), 1955, Cavaleiro Andante #176
  • O palácio soterrado (Le palais sous la colline), 1955, Cavaleiro Andante #197
  • O inferno verde (L'enfer vert), 1955, Cavaleiro Andante #199
  • O conde de Monte-Cristo (Le Comte de Monte-Cristo), 1955, Álbum do Cavaleiro Andante #17
  • A horda de Átila (Face á la horde d'Attila), 1955, O Falcão (1ª série) #79
  • Louca aventura (La folle équipée), 1955, Cavaleiro Andante #201
  • Jean Valjean (Jean Valjean), 1956, Cavaleiro Andante #234
  • O duelo do Dr Laënnec (Le duel du Dr Laënnec ), 1956, Cavaleiro Andante #235
  • Tempestade sobre Byzâncio (Tempête sur Byzance), 1956, Cavaleiro Andante #269
  • Alexandre, o Grande (Alexandre le Grand), 1956, Cavaleiro Andante #281 
  • Cid campeador (Le Cid Campeador), 1956, Cavaleiro Andante #293
  • Cristóvão Colombo (Christophe Colomb), 1956, O Falcão (1ª série) #79
  • Miguel Ângelo (Michel-Ange titan de l'art), 1956, O Falcão (1ª série) #32
  • Dimas, o bom ladrão (Dysmas le bon brigand), 1956, O Falcão (1ª série) #54
  • Cervantes e o D. Quixote (Cervantes), 1956, Álbum do Cavaleiro Andante #25
  • O cão de Montargis (Le chien de Montargis), 1957, O Falcão (1ª série) #27
  • James Cook, o descobridor (James Cook le découvreur), 1957, O Falcão (1ª série) #28
  • A retirada dos 10000 (La retraite des 10000), 1957, O Falcão (1ª série) #29
  • Fernando Cortez (Fernando Cortez), 1957, O Falcão (1ª série) #73
  • A verdadeira história de Robinson Crusoé (La véritable histoire de Robinson Crusoé), 1957, O Falcão (1ª série) #69
  • Jacques Coeur (Jacques Coeur), 1957, O Falcão (1ª série) #78
  • O grande Ferré (Le grand Ferré), 1957, O Falcão (1ª série) #80
  • Vasco Nunez de Balboa (Vasco Nunez de Balboa), 1958, O Falcão (1ª série) #43
  • George Washington (George Washington 1732-1799), 1958, O Falcão (1ª série) #44
  • William Shakespeare (William Shakespeare), 1958, Álbum do Cavaleiro Andante #78
  • Wellington, o duque de ferro (Le duc de fer Wellington), 1958, Funcken e Yves Duval, O Falcão (1ª série) #53
  • Surcouf, o rei dos corsários (Surcouf, le roi des corsaires), 1958, O Falcão (1ª série) #56
  • Gordon (Le général Gordon), 1958, O Falcão (1ª série) #76
  • Os 6 heróis de Calais (Les Bourgeois de Calais), 1958, O Falcão (1ª série) #31
  • Grandes esperanças (La Grande Espérance), 1959, Funcken e Yves Duval, Cavaleiro Andante #470
  • O enigma do «máscara de ferro» (L'énigme du «Masque de Fer»), 1959, Funcken e Yves Duval, Cavaleiro Andante # 451; Mundo de Aventuras (2ª fase) #451
  • O monge Eustáquio foi o primeiro corsário (Eustache Lemoyne le premier corsaire), 1959, Funcken e Pierre Step, Álbum do Cavaleiro Andante #84
  • Sobre esta pedra edificarei a minha igreja (Sur cette pierre, je batirai mon église), 1959, Funcken e Yves Duval, O Falcão (1ª série) #54
  • Yves de Kerguelen (Yves de Kerguelen), 1959, O Falcão (1ª série) #61
  • Um golpe de audácia de Jean Bart (Jean Bart), 1959, Funcken e Yves Duval, Cavaleiro Andante #464
  • Barentz (Barentz), 1959, Funcken e Yves Duval, O Falcão (1ª série) #75
  • Latude: uma brincadeira que saiu cara (Une plaisanterie qui coûte cher Latude), 1959, Funcken e Yves Duval, Alvo #34
  • Páscoa no circo (Pâques dans l'arène), 1960, Funcken e Yves Duval, Cavaleiro Andante #538
  • Henrique, o navegador (Henri le Navigateur), 1960, Mundo de Aventuras (2ª fase) #504
  • Um certo O'Henry (Un certain O'Henry), 1960, Funcken e Pierre Step, Mundo de Aventuras (2ª fase) #568
  • Pedro Bruegel (Pierre Bruegel), 1961, Funcken e Yves Duval, Mundo de Aventuras (2ª fase) #482
  • O senhor de Vaucanson e o seu mundo encantado de autómatos (Monsieur de Vaucanson), 1961, Funcken e Yves Duval, Cavaleiro Andante #550
  • No tempo de Ramsés II (Au temps de Ramses II),1961, Funcken e Yves Duval, Zorro #133 
  • Nos tempos dos primeiros caminhos de ferro (Au temps des premiers chemins de fer), 1961, Funcken e Yves Duval, Zorro #134
  • As flores renascem na Primavera (À Pâques, la prairie refleurira), 1962, Funcken e Yves Duval, Mundo de Aventuras (2ª fase) #498
  • A conspiração do General Malet, o homem que quase derrubou um império (La conspiration du général Malet), 1962, Funcken e Yves Duval, Cavaleiro Andante #549
  • Os filhos do sol (Les fils du soleil), 1962, Funcken e Yves Duval, Zorro #17
  • No século de oiro da pintura holandesa (Au siècle d'or de la peinture hollandaise), 1962, Funcken e Yves Duval, Zorro #135
  • O padre Flanagan: um apóstolo revolucionário (Un apôtre révolutionnaire le père Flanagan), 1963, Funcken e Yves Duval, Mundo de Aventuras (2ª fase) #323
  • De um jogo nasce um telégrafo, Claude Chappé (D'un jeu nait le télégraphe, Claude Chappe), 1963, Funcken e Yves Duval, Selecções do Mundo de Aventuras #235
  • A curiosa aventura da girafa do rei (La curieuse odyssée de la girafe du roi), 1963, Funcken e Yves Duval, Pisca-Pisca #5
  • João XXIII, um papa inesquecível (Jean XXIII curé du monde), 1963, Funcken e Pierre Step, Mundo de Aventuras (2ª fase) #453
  • Era assim a Bela Época (Au temps de la Belle Epoque), 1963, Funken e Yves Duval, Nau Catrineta #187 a #191
  • John-Fitzgerald Kennedy (John-Fitzgerald Kennedy), 1964, Funcken e Yves Duval, Selecções do Mundo de Aventuras #204
  • Moliére (Jean-Baptiste Poquelin dit Molière), 1964, Funcken e Yves Duval, Selecções do Mundo de Aventuras #238
  • Mazeppa, o herói da Ucrânia (Le héros national de l'Ukraine Mazeppa), 1964, Funcken e Yves Duval, Mundo de Aventuras (2ª fase) #514
  • A primeira travessia do Atlântico Norte de avião (Au temps de la première traversée de l'Atlantique Nord en avion), 1964, Funcken e Yves Duval, Mundo de Aventuras (2ª fase) #558
  • Berlitz, o homem que tornou mais fácil o ensino das línguas estrangeiras (Pic de la Mirandole des temps modernes Maximilien Berlitz), 1964, Funcken e Yves Duval, Zorro #139
  • Tom Mix, o rei dos filmes de cowboys (Un roi du western : Tom Mix), 1965, Funcken e Yves Duval, Pisca-Pisca #7
  • G. Lenotre - O grande historiador da pequena história (G. Lenotre), 1965, Funken e Yves Duval, Nau Catrineta #460 a #463
  • A batalha de Lepanto (Le bataille de Lepante), 1965, Nau Catrineta #464 a #468
  • Cornélia, a mãe dos Gracos (Cornelie la mére des Gracques), 1965, Funken e Yves Duval, Nau Catrineta #487 a #490
  • Caio Marius (Caio Marius), 1965, Funken e Yves Duval, Nau Catrineta #566 a #571
  • Nundorff era Luís XVII? (Nundorff était-il Louis XVII?), 1965, Funken e Yves Duval, Nau Catrineta #267
  • Walter Scott, o pai do romance histórico (Walter Scott le pére de Robin des Bois), 1965, Nau Catrineta #297
  • Madame Sans-Gêne, a primeira duquesa do império (Madame Sans-Gêne), 1965, Tintin #50/2º ano; Mundo de Aventuras (2ª fase) #135 
  • Quando Morse inventou o telégrafo (Le télégraphe électrique), 1965, Funcken e Yves Duval, Pisca-Pisca #17
  • Emile de Girardin: o «inventor» do jornalismo moderno (Emile de Girardin, l'homme qui «inventa» le journalisme moderne), 1965, Funcken e Yves Duval, Nau Catrineta #315 a #318
  • O caso do colar da rainha (L'affaire du collier de la raibe), 1965, Funcken e Yves Duval, Nau Catrineta #323 a #326
  • O enigma da prisão do templo (L'énigme de la Prison du Temple), 1966, Funken e Yves Duval, Nau Catrineta #268 a #270
  • Quando Leroy vestia o império (Quand Leroy habillait l'Empire), 1966, Funcken e Yves Duval, Mundo de Aventuras (2ª fase) #137
  • Jean Lafitte (Jean Lafitte), 1966, Funcken e Pierre Step, Mundo de Aventuras Especial #9
  • O extraordinário cruzeiro de Shenandoah (L'extraordinaire croisière du Shenandoah),1966, Funcken e Pierre Step, Selecções do Mundo de Aventuras #190
  • A primeira missão de George Washington (Les premières armes de George Washington), 1967, Funcken e Dusart, Pisca-Pisca #27
  • A lenda d' El rei D. Sebastião (La légende du roi Sébastien), 1968, Funken e Yves Duval, Mundo de Aventuras (2ª fase) #326
  • O museu das figuras de cera (Le «Cabinet de Cire» de Madame Tussaud), 1968, Funken e Yves Duval, Nau Catrineta #408 a #411
  • Um capitão chamado Inácio (?), Zorro #177; Pisca-Pisca #17
[actualizado em 17-09-2018]

Korrigan - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Ficha técnica:
Humorístico
(Bélgica) Tintin, 1971 - 1975
Vicq (argumento) e Franz (desenho)
Estreia em PortugalTintin #7/8º ano, 5 de Julho de 1975
Outras publicaçõesTintin Especial Anual

Korrigan é um adolescente que cavalga de aldeia em aldeia acompanhado pelo seu amigo Drelindin, num pastiche às histórias de cavalaria.


Quadriculografia portuguesa:
  • [HC], 1971, Tintin #7/8º ano
  • [HC], 1971, Tintin #24/8º ano
  • [HC], 1971, Tintin #28/8º ano
  • [HC], 1971, Tintin #20/9º ano
  • [HC], ?, Tintin Especial Anual de 1976
  • [HC], ?, Tintin Especial Anual de 1978
[actualizado a 12-11-2014]

24 de novembro de 2017

Homem-Aranha Vol. 9 nas bancas

Sinopse deste número do Homem-Aranha:
CHOQUE DE TITÃS:ARANHA VS. DEADPOOL É a isto que podemos chamar de duo dinâmico. O Homem Aranha não está à procura de fazer novos amigos no bairro, mas o Deadpool fará de tudo o que estiver ao seu alcance em nome deste verdadeiro “bromance”. Será que estamos perante uma história de amizade? Ou será que a identidade do próximo alvo a abater pelo Deadpool – um tipo qualquer chamado Peter Parker – vai estragar esta fantástica parelha? Qual o papel do outro Homem-Aranha (Miles Morales) e dos mercenários da equipa “Heróis de Aluguer”? Quando as nossas duas estrelas alinham num encontro duplo, quem é fica com a Thor? Que mistérios se escondem nas Indústrias Parker? E quem é o Paciente Zero? Uma aventura repleta de acção, humor e grandes surpresas com a dupla maravilha mais espetacular que o Universo Marvel alguma vez conheceu.

História:
Amigos Para Sempre
Argumento: Joe Kelly
Arte: Ed Mcguinness
Cores: Jason Keith
Arte-Final: Mark Morales com Livesay (#8)
Inclui
SPIDER-MAN/DEADPOOL (2016) #1-5 e #8 – Por Joe Kelly, Ed McGuinness, Mark Morales, Livesay e Jason Keith

Homem-Aranha Vol. 9, Goody, 128 pp., cor, capa flexível, 7,90€

O Escorpião - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Ficha técnica:
Le Scorpion
Aventura 
(França) Éditions Dargaud, 2000
Stephen Desberg (argumento) e Enrico Marini (desenho)
Estreia em Portugal: Álbum Meribérica, Janeiro de 2001
Outros autores: Álbum Edições ASA


Para os habitantes da parte inferior da cidade, ele é o Escorpião. Os homens evitam-no e temem a sua. As mulheres procuram-no, fascinadas pela presença deste belo belo homem.
Para os habitantes da cidade alta, é Armando Catalano, o homem que podem procurar para encontrar financiamento para encontrar relíquias dos santos da antiga cidade medieval nas catacumbas romanas.
Para o Cardeal Trebaldi, o implacável comandante de monges guerreiros, o homem que não hesita em empalar um padre muito falador no seu confessionário, ele é o testemunho de uma época maldita que acabará por desaparecer. Para fazer isso, Trebaldi pediu a uma cigana egípcia especialista em venenos, para lhe trazer a pele de um homem que tem no ombro direito uma tatuagem em forma de um escorpião. Uma tatuagem amaldiçoada para lembrar a todos que a mãe do herói morreu queimada como bruxa.
Mas a cigana falhou, libertando a ira do Escorpião. E as paredes do Vaticano tremem agora de medo…

in wikipedia

Qudriculografia portuguesa:
  • A marca demoníaca (La marque du diable), 2000, Álbum Meribérica [2001]
  • O segredo do Papa (Le secret du Pape), 2001, Álbum Edições ASA
  • A cruz de Pedro (La croix du Pierre), 2002, Álbum Edições ASA
  • O demónio do Vaticano (Le démon au Vatican), 2004, Álbum Edições ASA 
  • O vale sagrado (Le vallée sacrée), 2004, Álbum Edições ASA [2007]
  • O tesouro do templo (Le trésor du temple), 2005, Álbum Edições ASA [2010]
[actualizado em 28-12-2014]

Colecção Oficial de Graphic Novels da Marvel #54: Guerras Secretas - Parte 2

Já se encontra nas bancas disponível mais um volume da Colecção Oficial de Graphic Novels da MarvelGuerras Secretas – Parte 2, com argumento de Jim Shooter e desenho de Mike Zeck e Bob Layton.

Eis a sinopse da editora:
“A milhões de anos-luz da Terra, e forçados a combater pelo derradeiro prémio, os maiores heróis e vilões da Marvel continuam a sua épica Guerra Secreta. À medida que a batalha prossegue, um novo perigo surge quando o Dr. Destino tenta roubar para si o imenso poder do Beyonder. Os heróis sabem que terão de impedi-lo a qualquer custo ou o universo inteiro ficará submetido aos desígnios de Destino!”

Desde o início do planeamento de Guerras Secretas que Jim Shooter, o seu argumentista, declarou que iria criar uma história que iria trazer consequências reais às personagens e ao universo da Marvel. Estas consequências conferiram um significado mais profundo ao evento, garantindo um lugar na história da Marvel. Embora alguns dos seus resultados mais imediatos tenham caído no esquecimento, outros, tais como o fato simbiótico do Homem-Aranha, em breve adquiririam estatuto lendário nos anais da Marvel. Mas a maior mudança que trouxe foi a que acabou por afectar toda a indústria de comics. As Guerras Secretas assinalariam toda uma nova era de gigantescos eventos intraeditoriais. Estes megaeventos, tais como a Guerra Civil, Dinastia de M ou Cerco, tornaram-se quase uma tradição anual. Fervorosamente aguardados pelos fãs, estes livros constam normalmente entre os mais vendidos do ano, cuidadosamente elaborados por argumentistas e artistas de topo da Marvel.

Várias vezes imitado, e raramente igualado, Guerras Secretas é o evento contra o qual todos os outros que estão por vir serão comparados. Um momento importante não só na história da Marvel, como também na história de toda a indústria dos comics, e que será recordado com apreço durante as gerações vindouras.

Por isso, acabem de ler esta saga, e regressem ao Mundo de Batalha para descobrir quem irá reclamar a vitória nas Guerras Secretas

Colecção Oficial de Graphic Novels da Marvel #54: Guerras Secretas - Parte 2, Jim Shooter, Mike Zeck e Bob Layton, Salvat, 192 pp., cor, capa dura [reúne os números 7 a 12 de Marvel Super Heroes Secret Wars]

Les Amis de Hergé #64

Chegou-me o número de outono da revista semestral do clube tintinofilo Les Amis de Hergé. Com uma apresentação irrepreensível, este número apresenta-nos vários artigos sobre a obra de Hergé, assim como a sua vida biográfica. Como sempre, um número para reler e guardar.

Les Amis de Hergé #64, automme 2017, 60 pp., cor, capa flexível, exclusivo para sócios

Falcão Negro - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Ficha técnica:
Western
(Portugal) O Mosquito (1ª série) #713, 24 de Abril de 1946
Eduardo Teixeira Coelho
Outras publicações: Cavaleiro Andante, Jornal do Cuto, Álbum Editorial Futura


Quadriculografia portuguesa:
  • O filho de Jim West, O Mosquito (1ª série) #713 a #748; Jornal do Cuto #35 a #67; Álbum Editorial Futura [1987]
  • Tempestade no Forte Benton, O Mosquito (1ª série) #1023 a #1064; Jornal do Cuto #68 a #97
  • As vítimas do sol, O Mosquito (1ª série) #1065 a #1081
  • Terra turbulenta, O Mosquito (1ª série) #1083 a #1098
  • O Falcão Negro, Cavaleiro Andante #134 a #141
[actualizado em 25-12-2014]

23 de novembro de 2017

Davy Crockett - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Western

Aventuras de um dos mais célebres exploradores do Oeste norte-americano.

Quadriculografia portuguesa:
  • Luta com os piratas, Jim McArdle, Águia #17
  • O canhão perdido, Peter Sutherland, Oásis #16
  • [1955/06/20-1955/08/24] 
  • O rei da fronteira selvagem, Jim McArdle e France Herron, Mundo de Aventuras (1ª fase) #437 a #445
  • [1955/08/25-1955/10/05], Jim McArdle e France Herron, Mundo de Aventuras (1ª fase) #459
  • A flecha vermelha (La flèche vermeille), Eduardo Teixeira Coelho e Jean Ollivier,  Mundo de Aventuras (1ª fase) #471 a #477
  • [-] (La vallée de la peur), Eduardo Teixeira Coelho e Jean Ollivier, Mundo de Aventuras (1ª fase) #477 a #485
  • [-] (Un coup de audace), Eduardo Teixeira Coelho e Jean Ollivier, Mundo de Aventuras (1ª fase) #486 a #496
  • [-] (Mississipi), Eduardo Teixeira Coelho e Jean Ollivier, Mundo de Aventuras (1ª fase) #498 a #511
  • Luta de gigantes, Jim McArdle e Herron France, Mundo de Aventuras (1ª fase) #536
  • Traição no forte, Christiansen e Herron France, Mundo de Aventuras (1ª fase), #554
  • [1956/09/26-1957/01/??] Emboscada nocturna, Jim McArdle e France Herron, Mundo de Aventuras (1ª fase) #561
  • A caça ao tesouro, Jim McArdle, Christiansen e France Herron, Mundo de Aventuras (1ª fase) #582
  • A grande ofensiva, Jim McArdle e Herron France, Tigre (1ª série) #72
  • [-], Raull Mariano, Mundo de Aventuras (1ª fase) #637
  • O segredo do velho (The old-timer's secret), 1957, O Falcão (2ª série) #270 e #962
  • O chefe (Davy Crockett picks a chief), O Falcão (2ª série) #286
  • Os piratas da Ilha do Gato (Pirates of Cat Island), 1960, O Falcão (2ª série) #303 e #978
  • O mistério do Rio Medicine (Mystery of Medicine River), 1959, O Falcão (2ª série) #323 e #1147
  • O pacificador (On man peacemaker), 1959, O Falcão (2ª série) #323 e #1147
  • Um rapaz endiabrado! (The calamity kid), 1959, O Falcão (2ª série) #323 e #1147
  • A profecia de Sihasa-Pa, Kline, Mundo de Aventuras (1ª fase) #891
  • Índios em guerra (Davy Crockett takes the trail), 1956, O Falcão (2ª série) #328 e #1156
  • O plano de guerra Shawnee (The Shawnee war plan), 1957, O Falcão (2ª série) #333
  • Forte Ventura (The trail to Fort Venture), 1958, O Falcão (2ª série) #343 e #1165
  • Na pista do Rio Medicine (The river of no return), 1958, O Falcão (2ª série) #348
  • O forte em perigo (Indian fighter), 1958, O Falcão (2ª série) #358 e #966
  • Guerreiros fantasmas (The Phantom Redskin Army), 1957, O Falcão (2ª série) #368 e #970
  • O falso Caribú (The other Davy Crockett), 1958, O Falcão (2ª série) #378 e #984
  • O cavalo selvagem (The Magic War Bonnet), 1956, O Falcão (2ª série) #388 e #988
  • O homem sem nome (The man without a name), 1960, O Falcão (2ª série) #398 e #1009
  • O resgate (Town to Ransom), 1960, O Falcão (2ª série) #398 e #1009
  • As guerreiras (The warrior squaws), 1960, O Falcão (2ª série) #398 e #1009
  • O tesouro Pawnee (The great Pawnee treasure), 1957, O Falcão (2ª série) #407 e #1019
  • Jornada perigosa (Mighty trail blazer!), 1957, O Falcão (2ª série) #411 e #1012
  • O rapto (Guardian of the frontier), 1958, O Falcão (2ª série) #423 e #1031
  • Perigo na pradaria (Prairie peril), 1957, O Falcão (2ª série) #430 e #1067
  • Negociantes de peles (The fight of the fur trader), 1957, O Falcão (2ª série) #436 e #1035
  • Na pista do fogo (The Pawnee trail trouble), 1957, O Falcão (2ª série) #442 e #1040
  • Flecha Branca (The white india), 1957, O Falcão (2ª série) #448 e #1058
  • O machado de guerra (The tomahawk totem), 1957, O Falcão (2ª série) #465 e #1049
  • Lobo Pequeno (The frontier outcast), 1959, O Falcão (2ª série) #1280
  • O corneteiro (The phantom bugler!), 1959, O Falcão (2ª série) #1280

[actualizado em 22/10/2017]