5 de fevereiro de 2018

François Corteggiani - Ensaio de quadriculografia portuguesa


Desenhador, Argumentista

(França) Nice, 21 de Setembro de 1953

François Corteggiani é um dos mais proeminentes argumentistas de BD. Escrevendo em quase todos os géneros, Corteggiani pode ser comparado a Charlier nas histórias de aventura e a Goscinny pelo seu humor. Embora seja escritor, Corteggiani inicia a sua carreira como desenhador. Após obter o seu diploma, trabalha temporariamente como artista de publicidade, estreando-se na BD em 1974. Ilustra mais de mil páginas para a SEPP, bem como Mucheroum para o Spirou. Para o Pif Gadget. Desenha Pif le Chien por um tempo com Michel Motti.
Depois de várias histórias no Pif Gadget com artistas como François Dimberton, Louis Cance e YannickCorteggiani lança a série Chafouin et Baluchon com o artista Pierre Tranchand na revista DjinCorteggiani Tranchand continuam a sua cooperação e juntos criaram várias séries, como Bastos et Zouky, Marine, Smith et Wesson e L'Ecole Abracadabra (Escola de Bruxos). Outro artista com quem Corteggiani trabalha assiduamente nos anos 70, é Giorgio Cavazzano. Juntos, criam Peter O'Pencil (Silas Finn), e iniciam séries como Capitan Rogers Timothée TitanFrançois Corteggiani cria mais séries humorísticas com Philippe BercoviciRobinson et ZoéTestar le RobotGrand Panic Circus, etc.
Em meados dos anos 80, François Corteggiani prova ser um talentoso escritor no género realista. Ao longo dos anos 80, cria histórias como De Silence et de Sang (com Marc Malés), Le Casque et la Fronde (com Walther Fahrer), Francis Falko (com Victor de la Fuente), L'Archer Blanc (com Jean-Yves Mitton), Crin Blanc (com Michel Faure). Com Georges Ramaïoli, assume em 1989 Cyclus 'L'Horus de Nekhen para a Soleil Productions. Na mesma editora, continua a série Kostar le Magnifique, que foi previamente desenhada por Bercovici, continuada por Alain Sirvent. Após a morte de Jean-Michel CharlierCorteggiani assume a escrita de A Juventude de Blueberry, desenhada por Colin Wilson. Novamente com Wilson, inicia Thunderhawks para a Strip Art.
Na década de 90, surgem novas séries como SaitoLe Bossu (ambos com Norma), SundanceSécession (com Michel Suro Nawa Rachid) e Yakusa (com Emmanuel Barison). Também está activo no mercado italiano com várias histórias curtas para a PlayboyTopolino Il Giornalino. Em França, continua a trabalhar para Le Journal de Mickey, inicia uma nova série como Tatiana K. (com Félix Meynet) e continua séries antigas como Silencie et de Sang (desta vez com Emmanuel Barison). Em 2004, torna-se editor-chefe da revista Pif Gadget, agora relançada.

Séries publicadas em Portugal:
Basílio, Blueberry (A juventude de)Escola de BruxosFrancis Falko, Pif

[actualizado em 11-11-2014]

Sem comentários:

Enviar um comentário