27 de junho de 2018

Francis Carin - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Argumentista, Desenhador
(Bélgica) Retinne, 24 de Dezembro de 1950


Depois de seguir estudos em arte na Saint-Luc, em Liège, Francis Carin inicia a carreira nos anos 70 com trabalhos para revistas de publicidade. Em 1976, é um dos fundadores da Pourquoi Pas?, e dois anos depois, faz o seu primeiro trabalho de BD para a revista Spirou. Ajuda Arthur Piroton em Les Casseurs de Bois e, mais tarde, inicia a sua própria série, Les Bleus Diables, com argumentos de Michel Pierret. Além disso, Carin faz uma série de histórias curtas na revista Tintin
Em 1983, inicia a série Victor Sackville, com argumentos dos escritores Gabrielle Borile e François Rivière, para a revista Pourquoi Pas?. Mais tarde, a série tem continuidade na revista TintinHella Bedê e em álbum. Em 1986, Carin produz a série Sydney Bruce para a Circus, desta vez em cooperação com Rivière. Desde 1988, é um colaborador freqüente das revista I Love English Je Bouquine, ambos publicadas pela Bayard. Junta-se a editora Casterman em 2004, para suceder a Christophe Simon como o artista da série de Jacques MartinLefranc, em cooperação com o artista Didier Desmit.

Séries publicadas em Portugal:

One-shots publicados em Portugal:
  • O teatro do mistério (E.P. Jacobs dans le théatre du mystère), 1984, Carin e François Rivière, Selecções BD (2ª série) #9 
  • Charlie Chaplin, o garoto de Londres (Charlie Chaplin : Le gosse de Londres), 1985, Carin e François Rivière, Selecções BD (2ª série) #17


[actualizado a 30-1-2015]

Sem comentários:

Enviar um comentário