6 de novembro de 2013

Os 75 anos de Red Ryder


Red Ryder é um vaqueiro norte-americano imaginado pelo empresário Stephen Slesinger e desenhado por Fred Harman (o autor de Bronco Pellos).

A série começou a ser distribuída em 6 de Novembro de 1938, logo em prancha dominical,  pela Newspaper Enterprise Association e, dez anos depois, era publicada em mais de 750 jornais para uma audiência de 14 milhões de leitores. A 27 de Março de 1939 inicia-se a tira diária, começando Harman a necessitar da ajuda de outros artistas, não creditados, como Jim Gary (o autor do Rei da Polícia Montada), John Wade Hampton, Edmond Good e Robert MacLeod. Este último assume a responsabilidade da série quando Harman se retira em 1963 para se dedicar à pintura e à sua recente associação Cowboys Artists of America.

Red era um rude vaqueiro que trabalha na fazenda Painted Valley em Blanco Basin, na Cordilheira de San Juan com sua tia, a Duquesa (Duchess) e o seu companheiro, Little Beaver (Pequeno Castor). Os restantes personagens são o capataz Buckskin Blodgett, a namorada de Red, Beth, e o bandido Ace Hanlon. O cavalo de Red é o Thunder e Papoose o de Little Beaver. As aventuras de Red Ryder versam o combate à criminalidade, nomeadamente, o combate a ladrões de cavalos e outros vigaristas profissionais. Red Ryder tinha a particularidade de nunca matar os criminosos, tentando sempre desarmá-los.


O sucesso da série desperta a venda de licenças para novelas, programas de rádio, rodeios e bonecos como o célebre kit Red Ryder. Entre 1940 e 1957, a série é publicada em formato comic-book. Na televisão e no cinema, Red Ryder é adaptado, na década de 40 do século passado, em mais de 35 filmes e séries. Em tempo oportuno, dedicarei um post à carreira de Red Ryder no cinema.

Em Portugal, a série esteve presente em várias revistas da Agência Portuguesa de Revistas e, com menor regularidade, nas da Portugal Press. As edições Pirâmide editaram um álbum.A truncagem e os cortes das tiras impossibilitam, muitas vezes, conhecer as datas das tiras ou pranchas, pelo que o ensaio de bibliografia que vos apresento se encontra, lamentavelmente, com bastantes lacunas.


  • Vizinhos perigosos, Mundo de Aventuras (1ª fase) #612
  • Perdidos no subterrâneo, Mundo de Aventuras (1ª fase) #620
  • A fotografia delatora, Mundo de Aventuras (1ª fase) #622
  • ?, Mundo de Aventuras (1ª fase) #627
  • Perdidos no subterrâneo, Mundo de Aventuras (1ª fase) #628
  • Missão arriscada, Mundo de Aventuras (1ª fase) #634
  • Aventura em Londres, Tigre (1ª série) #83
  • O rapto do chinesinho, Mundo de Aventuras (1ª fase) #648
  • O tesouro do subterrâneo, Mundo de Aventuras (1ª fase) #653
  • ?, Mundo de Aventuras (1ª fase) #660
  • A lei dos bravos, Mundo de Aventuras (1ª fase) #669
  • Vaidade abatida, Mundo de Aventuras (1ª fase) #675
  • Peripécias no Oeste, Mundo de Aventuras (1ª fase) #679
  • O último recurso, Mundo de Aventuras (1ª fase) #681
  • ?, Mundo de Aventuras (1ª fase) #684
  • Os traficantes, Mundo de Aventuras (1ª fase) #686
  • Gigantes do Oeste, Tigre (1ª série) #96
  • O roubo do banco, Mundo de Aventuras (1ª fase) #752
  • Armas perigosas, Selecções (Mundo de Aventuras) #40
  • A mina de ouro, Selecções (Mundo de Aventuras) #46
  • O assalto ao banco, Selecções (Mundo de Aventuras) #51
  • 1950/03/20-1950/07/01 - Luta desigual, Enciclopédia «O Mosquito» #2
  • 1949/12/26-1950/03/14 - Os assaltos misteriosos, Jornal do Cuto #98
  • ?, Álbum Edições Pirâmide 



Sem comentários:

Enviar um comentário