26 de setembro de 2019

Colecção Novela Gráfica #13: Café Budapeste

Termina hoje a colecção da Levoir/Público com a publicação do volume Café Budapeste, o último volume da colecção da 5ª série das Novelas Gráficas.

Zapico é o autor e ilustrador de Café Budapeste, uma novela gráfica sobre judeus sobreviventes da Shoá na Guerra da Independência. Depois de se ter estreado no mercado francês, construiu uma carreira em Espanha, em que Café Budapeste é a sua carta de apresentação e onde se mostra um hábil narrador. Alfonso Zapico é também autor de Gente de Dublin, a biografia gráfica de James Joyce, que os leitores portugueses já tiveram oportunidade de ler, (editado pela Levoir e o Público em 2018), livro nomeado para o prémio de melhor obra espanhola no Salón Internacional del Cómic de Barcelona em 2012, e com o qual venceu o Premio Nacional del Cómic.

Yechezkel Damjanich é um jovem violinista judeu que vive com a sua mãe doente na devastada Budapeste do pós-guerra. Para fugir à miséria, “Chaskel” diminuitivo pelo qual é tratado em família, pede ajuda ao tio Yoséef Nagy, que vive na Palestina, onde dirige o Café Budapeste, um lugar pitoresco perto da Cidade Velha, onde judeus, árabes e ocidentais coexistem … Um oásis efémero de harmonia onde as notas do violino de Yechezkel vão dar lugar ao estrondo dos obuses de Davidka, bombas árabes, ódio e destruição.

Neste ambiente de intolerância e violência a paixão de Yechezkel por Yaiza, uma jovem de origem árabe, enfrenta ainda maiores desafios. Mas isso não os impedirá de procurarem a felicidade, numa cidade em guerra, onde o Café Budapeste é um dos últimos espaços de paz e tolerância.

Alternando de forma hábil a realidade histórica — e as questões políticas e geoestratégicas inerentes a um dos momentos mais importantes da história do século XX, a formação do Estado de Israel, cujas consequências ainda hoje se fazem  sentir na região — com os dramas pessoais de Yechezkel e da sua família, Zapico constrói uma história cativante, que é um hino à tolerância e à paz entre os homens, independentemente da etnia ou credo.
    
Colecção Novela Gráfica #13: Café Budapeste, Alfonso Zapico, Levoir/ Público, 160 pp., p&b, capa dura, 10,90€






Sem comentários:

Publicar um comentário