18 de agosto de 2019

Jean-Pierre Autheman - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Desenhador, argumentista
(França) Arles, 17 de Dezembro de 1946

Jean-Pierre Autheman hesita entre arquitetura, letras e desenho, optando pelo seu ponto de encontro, a banda desenhada, publicando por conta própria o seu primeiro álbum em 1972: "Mémoires d'un gardien de phare". É colaborador das revistas Charlie Mensuel, l'Écho des Savanes, Hara-KiriPilote, procurando fazer nome e impor um personagem. Publica em 1984 "Les Sirènes de Balarin", uma longa história policial. Encorajado, Autheman lança, no ano seguinte, a série Vic Valence, cujos três álbuns serão particularmente apreciados pelos críticos e pelos especialistas, mas não pelo público. Autheman é capaz de criar um desenho original e eficaz, fortemente simplificado, sendo a antítese do classicismo elementar que requer o uso de caracteres recorrentes. Abandona o modo tradicional da série, deslocando-se para a liberdade gráfica dos one-shot das editoras Glénat "Le Filet de Saint-Pierre" e "Place des hommes"), Dargaud ("Le Pet du diable" em 1994, "La Passe du Manchot" e "Exotissimo" na colecção "Roman B.D.") e Albin Michel ("Les Nanas"). Em 1987,  propõe o argumento de "Voyage du bâteleur" para Jean-Paul Dethorey e a trilogia de "Passage de Venus" para a prestigiada colecção "Aire Libre". Após a morte de seu amigo e desenhador durante a realização do segundo episódio, é François Bourgeon quem termina o álbum.

Séries publicadas em Portugal:

[actualizado em 18.08.2019]

Sem comentários:

Enviar um comentário