30 de setembro de 2016

Ted Benoit (1947-2016)

O autor de banda desenhada francês Ted Benoit morreu hoje com 69 anos. Thierry Benoit, nascido a 25 de Julho de 1947, assinava as obras de banda desenhada com o nome Ted Benoit. Iniciou a sua carreira como assistente de realização de televisão em 1971. Os primeiros passos na banda desenhada deram-se no periódico Actuel e a sua primeira grande história, "Hôpital" aparece na revista L' Écho des Savanes em 1976 e obtém o Prémio em Angoulême para o melhor argumento. 

Benoit era considerado um dos nomes mais importantes da “linha clara”, o estilo de desenho criado por Hergé, criador de Tintin, sendo o personagem Ray Banana na década de 80, inspirado no cinema norte-americano do pós-guerra, a sua série mais conhecida.

Em 1996, é convidado, juntamente com o argumentista Jean Van Hamme, para ilustrar "O Caso Francis Blake" da série Blake e Mortimer. Uma segunda história aparece em 2001 com "O estranho encontro". A morosidade na entrega dos trabalhos desencoraja a Dargaud em lhe dar a continuidade da série de Jacobs, procurando novos autores. 

Além da banda desenhada, Benoit trabalhava em ilustração para a imprensa e em publicidade.


Ensaio de bibliografia portuguesa:

  • As memórias de Thelma Ritter - O homem de nenhures (Les memoires de Thelma Ritter - Homme de nulle part), arg. de Pierre, 1969, Álbum Meribérica [1992]
  • Ray Banana: Cidade luz (Cité lumiére), 1986, Álbum ASA [1990]
  • Blake e Mortimer: O caso Francis Blake (L'affaire Francis Blake), 1996, arg. de Jean Van Hamme, Álbum Meribérica [1997]; Álbum Público/ASA [2008]
  • Blake e MortimerO estranho encontro (L'étrange rendez-vous), 2001, arg. de Jean Van Hamme, Álbum Meribérica [2001]; Álbum Público/ASA [2008]

L'Immanquable #69

Já está disponível nas bancas portuguesas a revista francesa de BD, L'Immanquable.

O sumário do deste número é o seguinte:
  • L'Immanquablecteur  par Arnü West
  • Introduction : Ric Hochet
  • Prépublication / Les Nouvelles Enquêtes de Ric Hochet  T.2, Meurtres dans un jardin français par Zidrou & Simon Van Liemt (Première partie)
  • Interview : Sylvain Runberg
  • Prépublication / Millenium Saga  T.1, Les Âmes froides par Dufaux & Jamar (Première partie)
  • Prépublication / Thorgal  T.35, Le Feu écarlate par Rosinski, Dorison & Van Hamme (Deuxième partie)
  • Prépublication / Vincent T.1, Un saint au temps des mousquetaires par Dufaux et Jamar (Troisième partie)

29 de setembro de 2016

Top das vendas de BD em França de 12 a 18 de Setembro

1º lugar (novo)
Game Over #14 - Fatal Attraction
Midam, Adam e Benz
Mad Fabrik

2º lugar (novo)
S’enfuir : récit d’un otage
Guy Delisle
Dargaud

3º lugar (-2)
Château Bordeaux #7 - Les vendanges
Espé e Corbeyran
Glénat

Tintin à l'écran

Recebi recentemente a obra tintinófila "Tintin à l'écran" de Dominique Maricq que inserta os dez selos editados pelos correios belgas "10 timbres pour le 7e art". 

O livro retrata as várias adaptações de Tintin ao cinema, desde os bonecos animados de "O caranguejo das tenazes de ouro" de 1947 até à adaptação do americano Steven Spielberg em 2011.

Tintin à l'écran, Dominique Maricq, Moulinsart, capa dura, cor, 37,50€



28 de setembro de 2016

Figuras de Tintin #17: Rastatopoulos com tatuagem

Rastatopoulos, o bandido sem escrúpulos das aventuras de Tintin, é a figura escolhida para mais uma entrega desta colecção da Altaya

Nesta figura, Rastatopoulos exibe a tatuagem com a efígie do faraó Kih-Oskh, retirada do episódio "O lótus azul", prancha 57, vinheta B3.

Figuras de Tintin #17: Rastatopoulos com tatuagem, estatueta+livro+passaporte, Altaya, 12,99€

27 de setembro de 2016

Figuras de Tintin #16: Dupont um caso extraordinário

A 16ª entrega é o polícia Dupont após a ingestão de um comprimido de N.14, produto que o Dr. Muller utiliza para provocar acidentes e criar problemas às democracias ocidentais. Atacados por uma forte dor de cabeça após uma longa exposição ao sol, Dupont e Dupond, sem o saberem, tomam um comprimido cada um! A doença que irá afectar os polícias é hipertricose policromática fulminante acompanhada de aerofagia macroborbulhante. Esta doença é rara e poderá ter sido a origem do mito do lobisomem.

A referência da figura é da prancha 60, vinheta D3 do episódio "Tintin no país do ouro negro".

26 de setembro de 2016

La Grande Aventure du Journal Tintin

Faz hoje 70 anos que foi lançado por Raymond Leblanc e a equipa artística constituída por Hergé, Edgar Pierre Jacobs, Jacques Laudy e Paul Cuvelier. Para comemorar esta data, a Lombard lançou uma monumental obra intitulada "La Grande Aventure du Journal Tintin".

São 777 páginas compostas com desenhos de Hergé para as capas da revista, calendários, concursos, apresentação de novos episódios e uma segunda parte com 700 páginas de pranchas (algumas histórias curtas completas) da autoria de Jacobs, Cuvelier, Pratt, Rosinski, Graton, Hermann, Vance, Franquin e muitos outros.

Relembramos que a história da revista Tintin já havia sendo recordada nas seguintes obras:

  • L'aventure du journal Tintin, Philippe Goddin, Lombard, 1995
  • Le Lombard 1946-1996, 2 volumes, Jean-Louis Lechat, Lombard, 1996
  • Le duel Tintin-Spirou, Hughes Dayez, éditions Luc Pire, 1997
  • Le Journal Tintin - Les Coulisses d'une aventure, Dominique Maricq, Moulinsart, 2006
  • La Saga du Journal Tintin, HS da Paris Match, 2016
La Grande Aventure du Journal Tintin, Philippe Goddin, Dominique Maricq e Christian Bernard, Moulinsart/Lombard, 777 pps., capa dura, cor, 39,90€

25 de setembro de 2016

Colecção Oficial de Graphics Novels #26: O poderoso Thor - Em busca dos deuses

A Salvat acaba de editar mais um volume desta extraordinária colecção. Desta feita, o super-herói escolhido é o mítico Thor, com uma recolha das histórias das edições 1 a 7 de Thor (Vol.2).

“Ele é o Deus do Trovão. Poder encarnado em forma humana. Armado com o seu poderoso martelo Mjolnir, Thor jurou usar o seu incrível poder para proteger a Terra. Mas quando os Deuses de três panteões diferentes unem esforços contra o Asgardiano, irá Thor encontrar forças para derrotá-los a todos?”

Em 1996, a Marvel decidiu efetuar uma grande aposta criativa, para revitalizar alguns dos seus mais antigos títulos. No seguimento do evento cataclísmico conhecido como Devastação (Onslaught), todos os títulos dos Vingadores, assim como o Quarteto Fantástico, foram cancelados e passados a novas equipas de criadores famosos. Encabeçados por talentos como Jim Lee e Rob Liefeld, as novas histórias recontavam as origens dessas personagens numa abordagem mais contemporânea. Ao fim de doze meses de publicações naquele estranho universo autocontido, as personagens foram finalmente devolvidas ao Universo Marvel regular, resumindo as suas aventuras.

Para Thor, a tarefa criativa para este segundo volume de histórias coube ao escritor Dan Jurgens e ao artista John Romita Jr.. Tendo terminado na altura uma fase apreciada e controversa nalguns dos maiores títulos da DC, Jurgens deu início a esta nova série de forma espetacular.
Alternando entre as aventuras mais “cósmicas” e o mundo humano com o qual se encontrava mais envolvido do que nunca, Jurgens conseguiu conjugar ambos de forma perfeita com a sua linha narrativa. Aliás, a sua abordagem tornou-se tão popular, que permaneceria enquanto escritor da revista até o número 79, pouco antes de ser relançada uma vez mais, na sequência do evento Vingadores: Ato Final! já publicado nesta coleção.

Quanto à arte deste volume, temos um John Romita Jr. numa das suas melhores fases de sempre. Claramente inspirado pelo trabalho de Jack Kirby nas primeiras aventuras do deus Asgardiano, Romita criou aqui um estilo tão moderno, quanto clássico, aliado à sua noção de ritmo e de storytelling. As suas personagens, desenhadas com um “volume” forte e ao mesmo tempo dinâmico, ajudaram a definir um estilo das histórias do deus do trovão que perduraria durante muitos anos depois.

Colecção Oficial de Graphics Novels #26: O poderoso Thor - Em busca dos deuses, Dan Jurgens e John Romita Jr., Salvat, 200 pp., cor, capa dura, 11,99€

24 de setembro de 2016

Lumberjanes #1: Cuidado com o sagrado gatinho!

A Devir acaba de lançar mais uma colecção de banda desenhada, desta feita, dedicada aos mais novos. Lumberjanes ganhou em 2015 os Prémios Eisner para “Melhor Série Estreante” e “Melhor Publicação para Adolescentes entre 13 e 17 anos”. O comic vai ser adaptado ao cinema pela 20th Century Fox.

Jo, April, Mal, Molly e Ripley são cinco melhores amigas do mais radical, dispostas a uma boa luta, determinadas a terem um verão incrível juntas, no Campo de Miss Qiunzella Thiskwin Penniquiqul Thisle Crumpet para raparigas tipo hardcore. Para isso vão ter que derrotar yetis, monstros do rio, e resolver anagramas. Será que conseguem superar todos os obstáculos e manter a “Amizade ao máximo”?

As autoras:
Noelle Stevenson (Nimona, Adventure Time) trabalha desde 2015 como argumentista para a Marvel Comics em Thor Annual e Runaways. Faz parte da equipa criativa da série da Disney para Wander Over Yonder.
Grace Ellis colabora com o site Autostraddle. Em Lumberjanes identifica-se com Molly, mas refere que a sua personagem favorita é Jo.
Brooke Allen (A home for mr. Easter), é a jovem (apenas 25 anos) e talentosa ilustradora da série.

A série foi lançada pela BOOM! Studios, uma editora americana de banda desenhada e novelas gráficas, responsável pela adaptação de vários títulos populares da 7ª arte (Planet of the Apes) e autores de renome (Philip K. Dick). Lumberjanes e Steven Universe são atualmente duas das suas séries de maior sucesso.

Lumberjanes #1: Cuidado com o gatinho!, Noelle Stevenson, Grace Ellis e Brooke Allen, 128 pp., cor, 14,99€ 

23 de setembro de 2016

Colecção Novelas Gráficas #15: Os exércitos do conquistador

Esta semana chega ao fim a colecção Novela Gráfica 2016 com o título Os Exércitos do Conquistador (Les armées du conquérant), um original de 1977 de Jean-Claude Gal e Jean-Pierre Dionnet, uma obra que subverte as regras das histórias de Sword and Sorcery, introduzindo um toque existencialista tipicamente francês.

Naqueles tempos, os exércitos do Conquistador puseram-se em marcha para conquistar o mundo… Não se sabia quem eram, nem de onde vinham. Só se sabia que, um dia acabariam por chegar. Às vezes paravam o seu avanço, outras vezes até retrocediam, mas acabavam sempre por voltar…

E os derrotados passavam a engrossar as suas fileiras.

Colecção Novelas Gráficas #15: Os exércitos do conquistador, Jean-Claude Gal e Jean-Pierre Dionnet, Levoir, p&b, capa dura, 9,90€


Top das vendas da BD em França de 5 a 11 de Setembro de 2016

1º lugar (novo)
Châteaux Bordeaux #7 - Les vendanges
Espé e Corbeyran
Glénat

2º lugar (=)
IR$ #17 - Larry's Paradise
Bernard Vrancken e Stephen Desberg
Lombard

3º lugar (-2)
Iroquois
Patrick Brugne
Maghen

Selos comemorativos dos 70 anos da revista Tintin

No próximo dia 26 de Setembro faz 70 anos que nasceu a mítica revista Tintin, uma iniciativa do editor Raymond Blanc e de Hergé, o criador das aventuras do jovem repórter. Entre várias iniciativas comemorativas do aniversário, os correios belgas lançaram uma série de cinco selos representativos das capas da revista Tintin, quer na versão francesa, quer na versão flamenga. Os selos traduzem cinco capas de cinco desenhadores que marcaram a história da revista: Hergé, Jacobs, Cuvelier, De Moor e Vandersteen.

Esta semana recebi a folha com o carimbo do primeiro dia com os cinco selos comemorativos.

22 de setembro de 2016

Star Wars - Rumo ao despertar da força: O Império Destruído (1.º vol.)

A editora Planeta lançou mais um volume da saga "A Guerra das Estrelas" com o título original "Shattered Empire", uma mini-série com quatro episódios. 

Um livro em capa dura que os amantes de BD não vão querer perder. Na primeira história, Greg Rucka (Pela Rainha, Stumptown, Veil) e Marco Checchetto (Punischer, o Vingador) levam-nos mais além da destruição da segunda Estrela da Morte… e inserem-nos no meio do caos de um império destruído.

Na segunda história, James Robinson e Tony Harris, a aclamada equipa criativa da obra-prima Starman, O Homem das Estrelas reúne-se para contar a origem do braço vermelho de C-3PO no Despertar da Força. 

Podem dominar mais de seis milhões de formas de comunicação… mas este livro é obrigatório em todas as línguas!

Inclui o número especial: C-3PO The Phantom Limb

Star Wars - Rumo ao despertar da força: O Império Destruído (1.º vol.), Greg Rucka, Marco Checchetto,  James Robinson e Tony Harris, Planeta, 144 pp., cor, capa dura, 17,50€

O Árabe do Futuro 2 – Ser Jovem no Médio-Oriente (1984-1985), de Riad Sattouf nas livrarias a 27 de setembro

Filho de pai sírio e mãe francesa, Riad Sattouf conta-nos em O Árabe do Futuro a sua infância e juventude em pleno Médio Oriente.

No primeiro volume, publicado pela Teorema em 2015, o pequeno Riad relata-nos a sua história no período 1978-1984, altura em que viveu entre a Líbia, a França e a Síria.

Neste 2º volume, que cobre o primeiro ano de escola na Síria (1984-1985), o autor e protagonista aprende a ler e escrever em árabe, descobre a família do seu pai e, apesar dos seus cabelos loiros e de duas semanas de férias em França com a mãe, esforça-se por se tornar um verdadeiro sírio e assim satisfazer o seu pai.

A vida campesina e a rudeza da escola em Ter Maaleh, as compras no mercado negro de Homs, os jantares em casa do tio, que é um general megalómano próximo do regime, os passeios na parte velha da cidade de Palmira: este segundo volume mergulha-nos no dia-a-dia alucinante da família Sattouf sob a ditadura de Hafez Al-Assad.

O primeiro volume alcançou um assinalável sucesso mundial, tendo sido publicado em 16 países e galardoado com inúmeros prémios, entre os quais os importantes:

- FAUVE D’OR para “Melhor Álbum do Ano” no Festival Internacional de BD de Angoulême 2015

- GRANDE PRÉMIO RTL 2014 para o “Melhor Livro de BD do Ano”.

- PRÉMIO PARA A MELHOR BD no Festival do Livro de Saint-Étienne 2014

- L.A. TIMES BOOK AWARD 2016

Foi ainda nomeado para o prestigiado EISNER AWARDS, na categoria “Melhor Obra Baseada em Factos Reais”.

O segundo volume encontra-se vendido em 14 países e as vendas combinadas de ambos os volumes ultrapassam já, em França, os 700.000 exemplares.

Riad Sattouf é de origem franco-síria, tendo nascido em Paris em 1978. Passa a sua infância na Argélia, na Líbia e na Síria, onde recebe uma educação muçulmana. Regressa a França com 12 anos de idade, prosseguindo os seus estudos primeiro em Cap Fréhel e mais tarde em Rennes, onde cursa a Escola de Belas-Artes.

É atualmente um autor de BD de grande sucesso, tendo assinado, entre outras obras, Retour au collège, Pascal Brutal (Fauve d’or 2010) ou La vie secrète des jeunes, que publicou semanalmente em “tiras”, entre 2004 e 2014, na revista Charlie Hebdo.

É igualmente um (re)conhecido cineasta, tendo realizado Les Beaux Gosses, galardoado com um César para o Melhor Primeiro Filme em 2010, e Jacky au Royaume des Filles, que estreou em França nos inícios de 2014.

O Árabe do Futuro 2 – Ser Jovem no Médio-Oriente (1984-1985), Riad Sattouf, Teorema, p&b, 160 pp., 19,90€


21 de setembro de 2016

Comix #181 nas bancas!!!

O Patinhas é, de facto, o tio mais avarento de Patópolis, mas não podemos dizer que não tem momentos em que nutre genuíno carinho e afeto… pelas suas moedas!!! Podes constatar isso mesmo na fantástica capa da Comix #181! Será mesmo o pato forreta que protagonizará a primeira história, apontando o caminho para o seu décimo quinto milhão, em mais uma história que não só vai prender a atenção dos seus sobrinhos, como também a tua! Não podes perder Todos os milhões do Tio Patinhas – O meu décimo quinto milhão!!! É claro que Comix que é Comix não poderia deixar de ter Mickey! O nosso rato preferido volta às aventuras repletas de mistérios, desta feita com um caso que incrimina injustamente o Bafo de Onça no assalto a um banco. Estranho, certo? O melhor é leres Mickey e o caso Parallax, para perceberes melhor o que se passa!

20 de setembro de 2016

60º aniversário de Gil Jourdan

Gil Jourdan é a primeira série de Maurice Tillieux após o seu ingresso na revista Spirou, obrigando-se a deixar a série Félix, publicada no concorrente Heroic Álbuns. Contudo, Tillieux mantém a estrutura da série Félix, oferecendo novos nomes aos principais personagens da nova série: Félix passa a ser Gil Jourdan, Allume-Gaz André Líbellule, Alonzo Cabarez passa a ser o polícia Crouton e a figura feminina Linda será a secretária Queue-de-Cerise.

A série estreia-se no Spirou #962 de 20 de Setembro de 1956 com o episódio "Libellule s'évade".

Gil Jourdan é um detective privado, assessorado pela sua secretária Queue-de-Cerise. Junta-se ao elenco André Líbélule, um ex-condenado por roubo de jóias e a Croûton, um honesto funcionário da polícia.  Este trio resolverá com humor e inteligência intricados enigmas policiais.

Em 1969, Tillieux cede o desenho a Gos. A série termina em 1978 com o acidente mortal de viação de Tillieux.

A série conta com 16 álbuns, sendo o último datado de 1969.

Bibliografia portuguesa:


  • A evasão do Borboleta (Libellule s'évade), 1956, Tillieux, Jacaré #1 a #13
  • A luva de três dedos (Le gant à trois doigts), 1964, Tillieux, Nau Catrineta #315-#358; Jornal da BD #91

19 de setembro de 2016

Bécassine está de volta!

Annaick Labornez, mais conhecida por Bécassine, estreou-se na La Semaine de Suzette #1 de 2 de Fevereiro de 1905, com desenhos de Pinchon e argumento de Caumery. Em 1959, Jean Trubert dá um novo fôlego às aventuras da jovem bretã, tendo o último suspiro em 1962 num álbum das Editions Gautier-Languereau

E eis que, 55 anos depois, a mesma editora, agoa propriedade do Grupo Hachette, decide ressuscitar a jovem heroína num álbum a sair no próximo mês de Outubro, intitulado "Les vacances de Bécassine". A aventura inédita é da responsabilidade do prolífico argumentista Éric Corbeyran e do desenhador Béja.  

Infelizmente, as aventuras de Bécassine estão inéditas em Portugal.



18 de setembro de 2016

Kenshin, o Samurai Errante #4: Dois Finais

A Devir já disponibilizou o 4º volume de Kenshin, um  mangá de Nobuhiro Watsuki.

Neste volume, Shinomori Aoshi foi, em tempos, o líder da guarda de elite do Castelo de Edo, o Oniwabanshû.

Mas, com a luta a acabar e o xogunato deposto, o brilhante Aoshi e os seus quatro mais leais
onmitsu, ou espiões, encontram-se sem casa e sem propósito.

Quando lutar é a sua vida, a lealdade a esses ideais perdidos (e ao homem que os simbolizava) pode ser a última coisa que resta. Mas a vida de Megumi está em jogo e, por muito simpático que Kenshin se sinta, continuará a lutar, até ao último homem se necessário...

Kenshin, o Samurai Errante  #4: Dois Finais, Nobuhiro Watsuki, Devir, 192 pps., p&b, 9,99€ 

17 de setembro de 2016

Colecção Novela Gráfica (2ª série) #14: A asa quebrada

António Altarriba e Kim regressam a esta colecção com mais uma novela biográfica.

Petra a mãe de António Altarriba é a protagonista deste novo livro do autor. A mãe de Petra morreu ao dar à luz a filha, e o seu próprio pai tentou matá-la. Depois disso, Petra ficou com um braço paralisado, e agora, nos seus últimos dias de vida, o seu filho descobre tudo o que ela sempre manteve em segredo. A percepção de António muda radicalmente e irá reconstruir a história da mãe, uma mulher devota e sofredora, que apesar de tudo conseguiu ser razoavelmente feliz.

Colecção Novela Gráfica (2ª série) #14: A asa quebrada, António Altarriba e Kim, capa dura, p&b, 256 pps., €9,90

16 de setembro de 2016

Exposição de Banda Desenhada "Central Comics" - Matosinhos

A Fábrica - Handmade Café vai inaugurar, no dia 17 de Setembro, pelas 16h30, uma exposição de banda desenhada, com o apoio da Central Comics.

A mostra conta com a exibição de pranchas de alta qualidade de diversos trabalhos dos autores Miguel Mendonça (artista natural de Olhão, que trabalha actualmente para a DC Comics), Jorge Coelho (ilustrador lisboeta que trabalha actualmente para a Marvel), Carla Rodrigues, uma artista do Porto que em 2011 venceu o prémio de Melhor Obra Curta nos IX troféus Central Comics e ainda de Filipe Melo e Juan Cavia - autores da consagrada trilogia "As Aventuras de Dog Mendonça e Pizzaboy" e do novo álbum "Vampiros". 

Há um buffet free para saborear na nossa companhia uma tarde de Sábado diferente.

A Fábrica situa-se no coração de Matosinhos, na Rua Brito Capelo 108.

Juvebêdê #64

Numa produção da Associação Juvemédia, chegou-me o nº 64 da revista de informação sobre banda desenhada, Juvebêdê.

No sumário desta edição, destacamos as reportagens sobre a Ilustrarte 2016, que decorreu no Museu da Electricidade, em Lisboa, entre Janeiro e Abril deste ano e sobre o lançamento da obra "Os Doze de Inglaterra" de José Ruy.

Os parabéns à Associação Juvemédia que mantém este projecto há 20 anos.

Juvebêdê #64, Julho 2016, 24 pp., cor

14 de setembro de 2016

Top das vendas em França de 29 de Agosto a 4 de Setembro

1º lugar (+1)
Iroquois
Patrick Brugne
Maghen

2º lugar (novo)
IR$ #17 - Larry's Paradise
Bernard Vrancken e  Stephen Desberg
Dargaud

3º lugar (-1)
Nains #5 - Tiss du Bouclier
Nicolas Demare e Nicolas Jarry
Soleil

2054- Uma e-revista dedicada à ficção cíentífica

Filipe Azeredo vai lançar uma e-revista dedicada à ficção científica com o título de 2054 e disponível em www.phylaktera.wordpress.com.



13 de setembro de 2016

A lei da selva

Manuel Caldas tem o orgulho de apresentar a reedição de um dos maiores clássicos da banda desenhada portuguesa – originalmente publicado em 1949 n’ “O Mosquito” – num volume brochado de 64 páginas, formato 23 x 32 cm.
Além das 39 pranchas de “A Lei da Selva” com os magistrais desenhos a preto e branco impecavelmente restaurados e reproduzidos (e sem os cortes que na revista original sofreram devido à má legendagem) e o poético texto na sua integralidade e correctamente distribuído pelas vinhetas, o livro inclui também:
- a versão a cores de todas as pranchas que em “O Mosquito” se apresentaram coloridas;
- a história de 8 pranchas (também rigorosamente restauradas) “Bodas Índias”, realizada por Eduardo Teixeira Coelho em 1954 para a revista espanhola “Chicos” e até agora inédita em Portugal;
- uma apresentação do consagrado autor de banda desenhada José Ruy, companheiro de artes de Eduardo Teixeira Coelho e seu colaborador;
- um longo estudo do rigoroso crítico de banda desenhada Domingos Isabelinho.

"A lei da selva" foi originalmente publicada na revista O Mosquito entre os #904 e #943 e, posteriormente, em 1971, no Jornal do Cuto, entre os #9 e #43.

A lei da selva, Eduardo Teixeira Coelho e Raul Correia, Libri Impress, 64 pp., cor, 12€

11 de setembro de 2016

A Colecção Oficial de Graphic Novels da Marvel #25 - O Incrível Hulk

"Gritos silenciosos" reúne as edições 370 a 377 de The Incredible Hulk (vol. 1) e é o 25º volume desta colecção da Editorial Salvat.

Peter David é um dos mais notáveis e famosos argumentistas de comics atuais, e justamente conhecido pelas muitas histórias que escreveu para a revista do Hulk. Para o público em geral, a imagem tradicional do Hulk é a de um monstro esverdeado e fora de controlo, com um fraco por provocar danos e destruição em propriedade alheia. Mas os fãs de mais dedicados do Gigante Verde sabem que há muito mais do que isso por trás do alter ego radioativo de Bruce Banner.

Hoje em dia, a sua personalidade é tão complexa e bem definida como a de qualquer outro herói da Marvel, e é dono, por exemplo, de uma personalidade bastante rica e distante das suas origens como “monstro cinematográfico”. De todos os escritores do Hulk, o grande responsável por isso foi Peter David. Durante mais de dez anos, David escreveu o argumento que muitos fãs acreditam ser a fase definitiva do herói. Aprofundou tanto a história e as motivações de Banner como do Hulk, e encontrou formas inovadoras de destacar o constante conflito interno entre eles. Provavelmente, a melhor ideia dele foi a de analisar a condição do Banner como se fosse através dos olhos de um psicólogo, desenvolvendo o conceito de que a génese do Hulk está ligada a um trauma de infância e ao posterior distúrbio de múltiplas personalidades.

"Gritos Silenciosos" é uma recolha de uma das melhores sagas desse longo período de dez anos em que David esteve à frente dos destinos do Golias Esmeralda, aqui maravilhosamente secundado pelo traço pormenorizado e dinâmico de Dale Keown. Keown tem trabalhado ao longo dos anos em muitas outras séries, quer suas, quer de outras editoras, e nomeadamente da Top Cow. Mas os anos em que esteve a desenhar os argumentos de David para o Hulk são justamente recordados como um dos melhores exemplos de harmonia entre escritor e artista de que há memória na Marvel.

Colecção Oficial de Graphic Novels #25 - O Incrível Hulk: Gritos silenciosos, Peter David e Dale Keown, Salvat, cor, capa dura, 200 pp., 11,99€

10 de setembro de 2016

Colecção Novela Gráfica (2ª série) #13: O inverno do desenhador

Paco Roca apresenta-nos mais uma novela gráfica inserida nesta colecção da Levoir, distribuída pelo jornal Público.

Trata-se de uma história verídica de um grupo de cinco dos mais populares desenhadores da Editorial Brugera (uma editora espanhola criada em Barcelona em 1910, que se dedicou sobretudo à produção de literatura popular e tiras de BD) que, desiludidos com as condições de trabalho e com a falta de reconhecimento que tinham, decidem criar a sua própria editora de BD na Espanha nos anos 50.

Colecção Novela Gráfica (2ª série) #13: O inverno do desenhador, Paco Roca, p&b, capa dura, 144 pp., 9,90€

Como viaja a água

A editora Arte de Autor anunciou para Setembro o lançamento do one-shot "Como viaja a água" ("Au fil d'eau"), última obra editada pelo espanhol Juan Díaz Cañales.

Eis a síntese da editora:
Aos 83 anos, Aniceto tem muito poucos incentivos para se levantar todas as manhãs. Com o seu pequeno grupo de amigos octogenários, decide animar um pouco a sua rotineira existência dedicando-se à venda e tráfico de artigos roubados. O que começa quase como um passatempo torna-se inesperadamente numa tragédia quando os companheiros de Aniceto começam a aparecer mortos em estranhas e violentas circunstâncias.

Como viaja a água, Juan Dias Cañales, Arte de Autor, 108 pp., capa dura, p&b, 15,95€

9 de setembro de 2016

Rataplan em Intégrale


A editora francesa BD Must vai editar toda a obra de Rataplan, de Berck e Yves Duval, numa colecção de nove volumes. Cada volume virá acompanhado de um ex-libris desenhado por Berck, um conjunto de bilhetes postais, um fac-simile e uma dedicatória assinada por Berck. Finalmente, haverá uma caixa para guardar todos os álbuns da colecção.

Em Portugal, foram várias as aventuras publicadas. Eis a bibliografia portuguesa de Rataplan:
  • O príncipe de Jitomir (Le prince de Jitomir), 1962, Tintin #19 a #33/3º ano
  • O sinal do touro (Rataplan et le signe du toro), 1962, Tintin #17/5º ano a #31/6º ano
  • Rataplan e Cocotte 66 (Rataplan et Cocotte 66), 1963, Tintin #25 a #28/13º ano
  • Rataplan e o «vaudou» (Rataplan et le vaudou), 1964, Tintin #11 a #25/14º ano

8 de setembro de 2016

Didier Savard (1950-2016)

Faleceu no passado dia 4 de Julho Didier Savard, o desenhador da série Dick Hérisson. Nascido em 1950, Savard iniciou a sua carreira nos anos 70 na imprensa francesa. Em 1982, é-lhe proposto pelo redactor-chefe da Charlie Mensuel, Nikita Mandrika, que desenhasse a série Dick Hérisson. Um ano depois é lançado o primeiro episódio, "A sombra do toureiro", editado, posteriormente, pela Dargaud. Em 1986, encontra Jean-Claude Mézières, criando para a revista Okapi as aventuras de Léonid Beaudragon. Em 1997, em colaboração com Sophie Loubière, escreve o folhetim radiofónico com cem episódios intitulado "Le secret du coffre rouge". Neste mesmo ano, desenha para o jornal Le Monde um tributo às aventuras de Tintin, intitulado "Objectif Monde". Em 2000, Savard é agraciado com o Prix RTL 9 para o melhor álbum de aventuras, "Le 7ª Cri", a nona aventura de Dick Hérisson. Infelizmente, a sua doença não lhe permite terminar a 12ª aventura, a continuação do último álbum da série publicado em 2004, "L'Araignée poupre". 

A bibliografia portuguesa de Didier Savard é escassa, limitando-se à publicação dos dois primeiros episódios de Dick Hérisson:
  • A sombra do toureiro (L'ombre du torero), álbum Meribérica, 1989; Público Júnior #76 a #99
  • Os ladrões de orelhas (Les vouleurs d'oreilles), Selecções BD #35 a #37




7 de setembro de 2016

Top das vendas de BD em França de 16 a 22 de Agosto

1º lugar (novo)
Nains #5 - Tiss de Bouclier
Nicolas Jary e Nicolas Demare
Soleil

2º lugar (novo)
Iroquois
Patrick Prugne
Maghen

3º lugar (-2)
Carthago #5 - La cité de Platon
Christophe Bec e Milan Jovanovic
Les Humanoides Associés 



Comix #180 nas bancas!!!

Este final de Verão está a ser o máximo (temperaturas quentes e muitos mergulhos na praia e na piscina) e tu vais querer aproveitá-lo, certamente, para leres mais uma edição fantástica da tua Comix de sempre, enquanto as aulas não começam! Pela capa do número 180, podemos dizer que o Mickey aproveitou para dar aquele banho ao Pluto de que ele andava a fugir! Se achas que essa é uma tarefa difícil, então o melhor é estares atento à primeira história aos quadradinhos em destaque! O Mickey vai fazer uma visita ao espaço,  que ao início parece simples e rotineira, mas que depressa se vai complicar, com a presença de um elemento… misterioso. Fica a saber tudo em Mickey e o pesadelo orbital! Mas não é só o rato detetive que vai estar com a cabeça na lua! Também o nosso pato preferido, o Donald, vai andar completamente nas nuvens, com uma daquelas paixões assolapadas! Ainda por cima, enquanto está na pele de Superpato!!! Isto não vai correr bem… O melhor é leres Superpato e o amor à primeira vista! Estas e muitas outras histórias na tua Comix de sempre!

6 de setembro de 2016

dBD #106

Já se encontra disponível nas bancas portuguesas a revista francesa de informação e divulgação bedéfila, a dBD. A capa é dedicada aos 70 anos da mítica revista Tintin.

O sumário deste número é o seguinte:
  • CHARLIE SHLINGO / Hommages
  • Actualités / Quoi de neuf ?   
  • AURÉLIEN DUCOUDRAY / Scénariste
  • PIERRE-HENRY GOMONT / Focus 
  • PIERRE-YVES GABRION / Coup de cœur
  • BILAL & DRUILLET / Rencontre au sommet
  • LE JOURNAL TINTIN / À la une / Com testemunhos de Attanasio, Dany, Denayer, de Groot, de Coster, Duchâteau et Hermann.
  • BOCQUET & CATEL / Duo
  • NICOLAS OTERO / Coup de poing
  • FARID BOUDJELLAL / Portrait
  • CAHIER CRITIQUE / Chroniques des sorties du mois, tableau des étoiles et gfk   
  • FRANÇOIS BÉGAUDEAU / Coup de cœur du mois
dBD #106, septembre 2016, 98 pp., 9,50 €


5 de setembro de 2016

Colecção Os Smurfs

A Altaya vai editar uma colecção dos Schtroumpfs com a entrega de 60 livrinhos, cada um dedicado a uma profissão, assim como miniaturas para construir a aldeia dos Schtroumpfs. A primeira entrega tem o preço de 1,99€, a segunda custa 4,99€ e as restantes 8,99€.

Eis o press-release da editora:
Vamos Smurfar?
Hoje, tal como nas outras manhãs, a aldeia dos Smurfs acorda e todos os seus habitantes iniciam um novo dia de trabalho.
Com a tua colecção de figuras de Smurfs e os livros que as acompanham, aprenderás a conhecer o mundo das profissões de uma maneira muito divertida.
Ao longo da colecção, juntarás as figuras articuladas das tuas personagens preferidas, as suas ferramentas de trabalho e os acessórios indispensáveis, os seus veículos e as suas encantadoras casinhas em forma de cogumelo, de todas as cores.
Poderás também recriar a vida na sua aldeia e brincar às profissões com os teus amigos, os Smurfs.

Um livro e um Smurf para cada profissão!
Cada livro tem 32 páginas e é dedicado a um Smurf e à sua profissão.
Nas quatro secções, encontrarás uma descrição ilustrada da sua casa ou da sua loja, tal como das ferramentas de que necessita para exercer a sua profissão, do que faz durante o dia de trabalho e de quem o pode ajudar nas suas tarefas. Encontrarás também fotografias das profissões na vida real, histórias e jogos muito divertidos.
Irás conhecer o Grande Smurf Veterinário, o Smurf Bombeiro, a Smurfina Bailarina, o Smurf Cozinheiro e muitos outros Smurfs inesquecíveis!


4 de setembro de 2016

Top das vendas de BD em França de 15 a 21 de Agosto de 2016

1º lugar (novo)
Carthago #5 - La cité de Platon
Milan Jovanovic e Christophe Bec
Humanoides Associés

2º lugar (=)
XIII #24 - L’Héritage de Jason Mac Lane
Iouri Jigounov e Yves Sente
Dargaud

3º lugar (novo)
Nestor Burma contre CQFD
Emmanuel Moynot [de Jacques Tardi e Léo Malet]
Casterman